Mundo Novo (Goiás)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Mundo Novo é um curralzinho isolado no pontão de Goiás. Representa um mundo novo, diferente de tudo que você imagina: não tem esgoto, não tem água limpa, não tem hospital, não tem nada. É praticamente uma cidade do Velho Oeste.

História[editar]

Levando a vida em Mundo Novo.

Assim como as roças vizinhas, Mundo Novo surgiu como uma fazenda mato-grossense chamada Nossa Senhora Aparecida, um criativo nome dado por um fiel da Igreja Universal chamado Valentim Lourenço que após ganhar R$ 1,99 a mais na Fogueira Santa de Israel, encontrou essa forma curiosa de homenagear a santa. Esse pobre coitado doou toda a sua propriedade (11 alqueires) para a formação de um novo povoado com o nome de Mundo Novo, pelas suas terras virgens e totalmente inexploradas. Após serem capinadas as primeiras estradas de chão, foram surgindo os primeiros caipiras, que habitaram a localidade com suas casas de pau-a-pique: Zé Lau, Adãozinho, Bentinho da Mercearia e outros fazendeiros.

Entretanto, ocorreu uma inesperada invasão de baianos retirantes ao lote, o que causou um crescimento desordenado que fez aquele fim de mundo se considerar uma cidade. Em 1966, finalmente foi construído o que faltava para essas curralidades do interior: uma capela, com o nome de São Vicente, pois era moda colocar nome de santo em tudo, ainda mais esses santos toscos que ninguém nunca viu. Depois desse considerável desenvolvimento, Mundo Novo se tornou um distrito de Crixás em 1968, da qual pertence até hoje, em regime de escravidão.

Economia[editar]

Mundo Novo tem uma economia completamente baseada na criação de galinhas e porcinos. O cultivo de espigas de milho também movimenta a agitada economia da cidade.

Geografia[editar]

A cidade de Mundo Novo é subdividida em 744 fazendas e 187.030 cabeças de gado, muito mais inteligentes que os habitantes locais.

Turismo[editar]

Atrações turísticas em Mundo Novo? MWAHAHAHAHAHA!