Mussum

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Caninha2.JPG Cquote1.png TOMA CACHAÇA, CARAI!! Cquote2.png

Este artigo tem cheiro de porre! O autor está caído na calçada, gorfando álcool puro. Melhore este artigo e ganhará uma dose de pitú, mas se vandalizar, será obrigado a tomar catuaba selvagem!

Cquote1.png Cacildis! Cquote2.png
Mussum
Cquote1.png Palíndromis! Cquote2.png
Mussum sobre seu próprio nome
Cquote1.png Mussum de trás pra frente é Mussum! Cquote2.png
Trouxa ao descobrir que Mussum de trás pra frente é Mussum
Cquote1.png Eu não acredito em racismo, pra mim todo mundo é preto! Cquote2.png
Mussum, ao ser indagado sobre racismo
Cquote1.png A cada 15 brancos, 20 são pretos. Cquote2.png
Universidade de Massachussets sobre a genealogia de Mussum
Cquote1.png Vamos fundar uma nova religião "Mussumanos", manos do Mussum Cquote2.png
Fã do Mussum sobre Mussum
Cquote1.png Pretis é teu passádis! Cquote2.png
Mussum sobre a Universidade de Massachussets
Cquote1.png É, sinto falta dele interpretando o Marrentinho Carioca e o Lula... Cquote2.png
Carla Perez sobre Bussum
Cquote1.png Hihihihihihihihihi! Cquote2.png
Zacarias sobre Mussum
Cquote1.png Vocês viram o grande pássaro por aí? Cquote2.png
Didi Mocó perguntando por Mussum
Cquote1.png Olha quem fala: o cardealzis! Cquote2.png
Mussum em resposta a Didi
Cquote1.png Finto falta daf manhãf, tardef, e noitef que pafava com ele bebeno o tal do mé... Cquote2.png
Lula sobre Mussum
Cquote1.png O cão foi quem botou pra nóis bebê! Cquote2.png
Jeremias sobre Mussum
Cquote1.png Chorei quando enterraram o Mussum! Cquote2.png
Você sobre Mussum
Cquote1.png AI CACILDIS!!! Cquote2.png
Mussum, quando a morte apareceu pra carregar ele!
puta queu pariu Cquote1.png Tá duro, Mussum! Cquote2.png
Xuxa sobre a situação de Mussum

Justamentis como eu falavis...
Mussum mostrando que era um grande fã de Naruto!!

Joaquim Mé Silva da Mangueira, conhecido como Mussum,Pé de rodo foi um jogador de futebol, rapper, garoto-propaganda e ator carioca.

História[editar]

Nascido no bairro nobre de Ipanema, em janeiro de 1938, Joaquim Mé foi criado na elite carioca dos anos 50 e 60. Entretanto, como aquariano, sempre foi meio rebelde, cansou daquela vida de praia, coçar o saco, bater uma e comer cocotas e com 13 anos fugiu de casa e foi morar na Favela da Mangueira. Lá, começou a cantar rap com Jamelão e Raul Gil. Paralelamente à sua carreira artística, jogava nas categorias de base do Cabofriense, como centroavante. Além de flamenguista (fundador da Fla-Forévis) era também mussulmano.

Ademais, foi um grande visionário Brasileiro, tendo criado uma das grandes corporações a Destinalária Mussum S.A, que seria incorporada pela AMBEV, anos após sua morte, devido a briga entre parentes!

Carreira Musical[editar]

Linha de acessórios para Rappers, lançado pela "banca" Mussum's Pimp Clothers

Em 1997 Mussum atingiu seu auge na mídia. Sua fama era reconhecida internacionalmente, inclusive no Acre.

Mussum bateu todos recordes de venda dos artistas da época, inclusive do famoso pagodeiro, funkeiro, cantor sertanejo, etc… Willie Nelson, que foi o inventor da boa música. Só que a fama alem de dinheiro traz inveja de muitas pessoas. Havia um pagodeiro local, conhecido como 3Pac – a.k.a. 47 Tupac S. O'Neil. Após 3Pac ser morto, começaram a meter pilha de que havia sido Mussum que o matou. Então 3Pac, como vingança, resolveu retirar a vida de seu arquirrival.

Foi neste ano que o Rap perdeu um de seus maiores ícones, Mussum…

Muitos acreditam que Mussum não está morto, mas sim escondido no Acre e fazendo rap com Elvis.

Então mais tarde ele acabou desistindo do rap, devido a uma série de processos por concorrência desleal e monopólio, devido a ter somente ele realizando essa pratica no Acre. Os moradores locais se revoltaram e o expulsaram do Acre, que também é conhecido como Lugar Nenhum, onde Coragem, Muriel e Eustácio Resmungão residem.

Gravou mais de 50 discos, todos eles com vendagem superior a 100 cópias (piratas).

Entre estes, os mais famosos foram:

  • Mussum e Primo Preto Atacam de Novo;
  • Os Terceiro Tão Descendo a Ladeira;
  • Qual é, Zacarias;
  • O Patrão É Foda;
  • Os Mano Comeram a Cicarelli;
  • Jogando Bola e Fazendo Rap;
  • Só no Forévis;
  • Quêndi Xopi;
  • Suco de Cevádis ou “Traz Mais Duas Ampolas do Diurético”;
  • Os Mano Comeram a Cicarelli Parte II;
  • I Fucked Santa Claus (disco de rap acriano);
  • 2001 (disco lançado em tributo a Mussum pelo rapper Dr. Dre).

puta queu pariu

Carreira Esportiva[editar]

Mussum depois de encerrar a carreira ainda fez amistosos pelo Internacional

Depois se sair dos juniores do Cabofriense para o Bangu, onde foi campeão carioca jogando a final contra o Vasco da Gama, deixou de ser chamado de Joaquim Mé para definitivamente usar o mesmo nome artístico, Mussum.

Marcou 103 gols em 399 partidas pelo Bangu, sendo transferido em 1976 para o Cruzeiro.

No time mineiro, decaiu e foi para o banco de reservas, fazendo apenas 40 gols em 388 jogos pela equipe azul.

Em 1979, já com mais de 40 anos, foi para o New York Cosmos, onde jogou com Pelé , Didi Mocó e outros membros da classe artística. No Cosmos, Mussum fez 199 gols em 199 jogos, e lá terminou a carreira e foi fazer teatro com seu companheiro de clube Didi.

Carreira Artística[editar]

Após sua estrondosa fama na infância devido à aparição como garoto propaganda dos cigarrinhos PAM e passada a carreira de jogador de futebol, Mussum e Didi se juntaram a um grupo de teatro carioca, e interpretaram mais de 300 peças em 20 anos.

De textos de autores clássicos como Shakespeare a novidades como Nego Boca, eles fizeram.

Mussum ainda fez uma apresentação com a banda de metal Iron Maiden em 15 /03/1981, show esse que foi feito em Tókio.

Obs: Atualmente existe uma pessoa que plagia seu trabalho e tentar se passar como MUSSUM, é um ex-dançarino pupilo de Cumpadi Washington denominado Jacaré.

Gosto pela Cana[editar]

Mussum foi atrapalhado várias vezes, em suas carreiras, por beber muito, principalmente, com seu amigo Jeremias.

Mussum ao ganhar a presidência dos Estados Unidos.
Época em que liderava o Partido Nacional Fascista, era conhecido pelos amigos como "Benito Mussumlini".

Esteve internado 30 vezes no Alcoólicos Anônimos, mas nunca se livrou completamente do vício pela "maldita".

Isto não era problema para Mussum, que conseguia montar um alambique caseiro usando dois canudos, um palito de fósforo, uma tampinha de iogurte e um grampo (receita aprendida com seu amigo MacGyver. Assim, ele sobrevivia à reclusão destilando sua própria cachacinha).

Na sua casa existia uma torneira em cada cômodo, sendo todas conectadas diretamente ao alambique no quintal.

Morte segundo a mídia[editar]

Mussum deixou esse mundo em 31 de março de 2005, vítima de um afogamento em um alambique de cachaça. Testemunhas contam que mesmo não sabendo nadar, Mussum voltou a superfície 51 vezes para respirar.

Deixou 40 filhos, 129 netos, 3 alambiques( que eram tratados como filhos), 19 bisnetos, 45 gatos, 12.5 cachorros e uma fábrica de balas Certs na comunidade da Rocinha. Fora as 9 esposas que recebem pensão do governo. Seu amigo Bola Oito chora a morte de Mussum até hoje.

Deixou como herança as ações da Destilária Mussum S.A, 51 alambiques pessoais com 51.000 megalitros de cana limpa e das boas. Além de sua coleção de todas as garrafas que bebeu de whisky na vida, totalizando a incrível marca de 144.016 garrafas de whisky. Porém nem tudo são flores, Mussum deixou uma dívida em 17 mil estabelecimentos etílicos espalhados pelo Brasil, seus credores, entre eles um posto de gasolina onde Mussum bebia na bomba de alcool, alegaram, à época, que Mussum gostava de pendurar umas e outras e nesses 51 anos de pura cachaça acumulou uma dívida de 36 mil contos de rés americanos

Vídeo do humorista Mussum[editar]


Dark-Art-Grim Reaper 01DesktopNexus.jpg
Mussum já morreu!

Foi enfrentar madeireiras na Amazônia...

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno