Nísia Floresta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nísia Floresta é um pequeno e desprezível bairro afastado de Natal, que fora coberto por dunas e hoje ninguém sabe mais onde fica ou se existe ainda, mas o IBGE inventou que existem por lá mais de 20.000 habitantes, só não se sabe aonde, já que está tudo deserto (literalmente, coberto por dunas de areia).

História[editar]

Localidade conhecida desde 1600, quando tinha o nome de Papary (que significa "caganeira" no antigo dialeto tupi) recebeu esse nome devido aos portugueses terem chegado no local e bebido de sua água sem fervê-la antes, o que lhes causou um grave desarranjo intestinal.

Durante todo século XVII, época das invasões holandesas, Papary estava atrás das dunas, então os holandeses nunca nem perceberam sua existência, e se perceberam, fingiram que não viram, então nada aconteceu.

Em 1852 é elevada por otakus à Vila da Areia, com o nome de Vila Imperial de Papary, e embora fosse apontado no mapa, as pessoas ainda nunca souberam como chegar lá.

O nome da cidade mudou para Nísia Floresta em 1948, porque decidiram homenagear uma velha fofoqueira do século passado de apelido "Nísia Floresta", que era tão fofoqueira que foi a única mulher da história da cidade a se alfabetizar somente para escrever suas fanfics (livros) baseada na vida dos outros.

Por volta de 1998 Nísia Floresta é finalmente descoberta por Natal, e esta decide incorporar aquela duna gigante como parte de sua região metropolitana, e em troca manda construir um enorme presídio em cima daquelas dunas como forma de mandar para longe os criminosos da capital que sobravam. Em menos de 1 mês o presídio já estava com 200% de sua capacidade.

Geografia[editar]

Teoricamente Nísia Floresta tem praias, mas ninguém se atreve atravessar as dunas para ver o que tem do outro lado. O nome da cidade veio em homenagem a uma mulher que tinha esse apelido, então floresta mesmo não existe, só areia infértil e fofinha.

Segurança[editar]

O famosíssimo Presídio de Alcaçuz, o único do mundo considerado de segurança mínima, atendendo aos requisitos dos direitos humanos.

Em Nísia Floresta fica o Presídio de Alcaçuz (Queijo Suíço, pelo tanto de buracos de fuga), o maior presídio do Rio Grande do Norte, sendo então um polo que reúne a escória da sociedade. É o único presídio do Brasil considerado de "segurança mínima", pois todos presos podem ir e vir quando quiserem devido ao moderno projeto arquitetônico da penitenciária que fez questão de erguê-la sobre dunas, de modo que até os presos aleijados podem ter a capacidade de cavar um buraco, dando direitos iguais de fuga a todos. Nísia Floresta graças a isso ficou nacionalmente conhecida em 2017, graças à putaria generalizada nos presídios do Brasil, quando a cidade entrou na modinha do jargão "bandido bom é bandido morto" e os presos de Alcaçuz começaram a cortar as cabeças uns dos outros em protesto contra o rebaixamento do América de Natal, fazendo o Estado Islâmico parecer amador. Mas graças a isso especialistas entenderam porque nenhum atentado terrorista aconteceu no Brasil durante a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Turismo[editar]

  • Praia de Tabatinga - Do outro lado das dunas encontra-se este praia muito frequentada por surfistas e vagabundos similares.
  • Praia de Búzios - Distante, parece uma praia isolada de Natal. É conhecida por ser a praia mais infestada de vendedores de espetinho de camarão do Brasil, todos de procedência duvidosa.