Nõmme Kalju Football Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nõmme Kalju Football Club
Escudo do Nõmme Kalju.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Nhõnhõ com Suco de Kaju Football Club
Origem Bandeira da Estônia Estônia - Talindo
Apelidos Roosad Pantrid (Rosanas)
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote caju
Torcedor Ilustre
Estádio Piru Stadium
Capacidade 500 testemunhas
Sede
Presidente Kuno Tehva
Coisas do Time
Treinador Kuno Tehva
Pior Jogador Nuvola apps core.png Qualquer estoniano nativo
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Liliu
Patrocinador
Time
Material Esportivo Adidas
Liga Campeonato Estoniano
Divisão Meistriliiga
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Nõmme Kalju Football Club é um time de futebol feminino que eventualmente também joga na liga masculina da Estônia, uma vez que a Meistriliiga, por falta de times, aceita equipes formadas por garotinhas. O Nõmme Kalju é aquele típico time formado por garotos (e farotas) juvenis criados todos a leite com pera cortadinha pela avó, um bando de mauricinhos que se acham os melhores futebolistas da Estônia só porque comparecem aos jogos com a camisa impecavelmente passadas e cabelos reluzentes meticulosamente penteados, mas que na hora da decisão são fregueses do Flora Tallinn.

História[editar]

Primeira fundação[editar]

Diz uma lenda baseada em tradição oral que o time foi fundado em 20 de dezembro de 1922 por dois lutadores de dedação de cu alheio, Aleksander Šneider e Mart Liiv, que acometidos por uma hemorroide que os afastou de seu esporte predileto, procuraram algo que pudessem praticar apenas com os pés, criando assim esse time de futebol. O nome adotado foi Nõmme Kalju que em bom estoniano significa "Nhoque de Caju", uma especiaria local muito apreciada pelos fundadores do time. O time foi extinto quando Stalin jogou uma bomba no centro de treinamento desse clube e ganhou o Nobel da Paz por este valoroso feito.

Segunda fundação[editar]

Infelizmente Zangief não foi capaz de impedir a recriação do clube, que ressurgia em 1997, ms apenas como um despretensioso time amador da quarta divisão estoniana (se a primeira divisão já é merda, imagine a quarta...). A ideia inicial era só ser um time qualquer mesmo, algo que cumpriu bem nos seus primeiros 10 anos de existência.

Era Kuno Tehva[editar]

Time do Nõmme Kalju, campeão de 2018, posa para a foto.

Em 2002 o Nõmme Kalju é comprado pelo empresário do ramo dos nhoques congelados, Kuno Tehva, que traz ânimo ao seu time e em 2008 (meio que demorou um pouco) chegou na primeira divisão. Como os dois tradicionais times da capital, o Flora Tallinn e o Levadia Tallinn eram basicamente formados por pedreiros sem cimento para carregar, visto que na Estônia as casas são todas feitas de iglu, o Nõmme Kalju diferenciou-se por ser um time de garotinhos afrescalhados que estão sempre sorrindo e felizes com sua vida, algo que não é condizente com o futebol, que só traz desgraça e derrotas.

Mas até foi campeão em 2012, indo participar de sua primeira Champions League, a de 2013/14, quando até eliminou o HJK da Lapônia, mas terminou depois goleado pelo Viktoria Plzeň. Fora isso, coleciona fracassos estrondosos na Liga Europa, sempre eliminado para times aos quais ninguém nunca ouviu falar, como Khazar Lankaran do Azerbaijão.

Em 2018 mais um título nacional, o time liderado pelo meio-campista japonês Hidetoshi Yaoi e pelo atacante brasileiro Liliu desbancou os rivais, inclusive com um 10x0 sobre o rival Levadia, comprovando apenas que na Estônia ninguém sabe jogar futebol.

Títulos[editar]