Nerópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Nerópolis
"Capital do alho"
Bandeira de Nerópolis.png
Bandeira
Fundação Não disponível
Gentílico neropiano
Lema Agora eu fiquei doce
Apelidos Menos cornos que Goiânia
Prefeito(a) Nero
Localização
Localização de Nerópolis
Estado link={{{3}}} Goiás - Em cima do morro da Capuava
Mesorregião Casas das Duplas Sertanejas Goianas
Microrregião Dependência de Goiânia
Municípios limítrofes Petrolina de Goiás, Nova Veneza, Anápolis, Goiânia, Ouro Verde de Goiás
Distância até a capital melhor não falar km
Características geográficas
Área Não disponível
População 27.000 hab.
Idioma Goianês, caipirês
Clima Uma merda pqp
Fuso horário UTC OVNI-3
Indicadores
IDH baixíssimo
PIB R$ o que ser isso?
PIB per capita R$ 2 queijos

Cquote1.png A fila para Nerópolis é aquela ali, mais extensa e com o povo da cara amarrada, sem qualquer conversação paralela, logo ali adiante. Cquote2.png
Moradora de Goiânia indo de ônibus, visitar parentes em Nerópolis.
Cquote1.png EU SOU BURO POR ISSO EDITEI ISU AQI CONTRA NEROPOLIS Cquote2.png
Neropiano, professor de gramática por várias gerações, tentando sabotar o artigo da Desciclopédia sobre o município, com seu português apurado.
Cquote1.png Me dá esse mais farturento que a praca tá mostrano, com uma coca graúda Cquote2.png
Neropiano fazendo seu pedido no MacDonald's.
Cquote1.png Um dia ainda volto aqui bem sucedido financeiramente, para esnobar todos aqueles que já me esnobaram! Cquote2.png
Sonho maior de vingança de todo neropiano quando sai da cidade.
Cquote1.png O Melhor amigo de um neropiano é a onça. A onça estampada na cédula de 50 reais. Cquote2.png
Melhor ditado para se definir um neropiano.
Cquote1.png Vixe maria! Que vendona danada de grande sô!!! Cquote2.png
Neropiano entrando pela primeira vez numa unidade do Carrefour.
Cquote1.png Cê viu só aquela "zinha" lá no banheiro? Pensa que eu não sei que as roupas foram todas compradas na Ana Terra, fiado, em parcelas a perder de vista. Cquote2.png
Duas neropianas tendo um corriqueiro assunto no bar da Cabaça.
Cquote1.png Jesuuus!!! Ôooh povo feio!!! Cquote2.png
Forasteiro dois minutos depois de chegar numa festa em Nerópolis
Cquote1.png Nossa senhora d'abadia, cruz credo!!!Que muié mais linda cumpade. Óia lá procê vê que formosura! Só tem o gogó mêi avantajado, mas, fora isso, é uma franguinha carijó! Cquote2.png
Dois neropianos de carro, em Aparecida de Goiânia, passando por um conhecido ponto de travestis.

Nerópolis é uma grande aldeia pertencente ao Reino de Goiânia. Durante muito tempo foi conhecida como a "Capital Mundial do Alho", mas isso foi na época do Brasil Colonial... Não passa de um daqueles 200 vilarejos que ficam entre Goiânia e Anápolis e que todo mundo passa batido.

História[editar]

Depois que Nero queimou Roma, aquele povo todo tinha que ir para algum lugar enquanto esperavam a reforma de suas casas num cantinho feito às pressas, e dali surgia Nerópolis, cidade cujo nome homenageia o pior dos imperadores romanos.

Tela retratando Nerópolis em seus primórdios.

Sabe-se que a Universidade Federal de Goiás é que fez a descoberta surpreendente sobre o surgimento de Nerópolis. Achados arqueológicos impressionantes feitos na gruta da Santa Branca, em Nerópolis, comprovam que o verdadeiro fundador da cidade, foi Neromeu, bandeirante irmão do conhecido "Anhanguera". Pelo o que os pesquisadores apuraram, tanto em pinturas rupestres como em diversos escritos, artefatos cerâmicos e milhares de ossadas empilhadas no fundo da gruta, a expedição bandeirante de Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, perdeu o patriarca dos neropianos nas proximidades do que hoje é a cidade, enquanto marchavam em direção ao interior de Goiás em busca de muamba. O irmão de Anhanguera, Neromeu Bueno da Silva, que também integrava a expedição, na verdade fora engolido por uma sucuri às margens do ribeirão João Leite, enquanto bebia água. Neromeu também tinha duas alcunhas: Serra Dourada e Nero, o patriarca da cidade.

Inicialmente a pequena roça pertencia ao poderoso Feudo de Pirenópolis, até que em 1892 passou a ser uma vila da Capitania de Gayaz. Nessa época remota a pequena vila pertenceu a 5 diferentes repúblicas diferentes, todas sempre procurando dispensar vilarejo, até terminar como um dos bairros de Anápolis. Mas em 1948, após o suicídio de Hitler, a população local se separa de Anápolis tornando-se uma das cidades da região metropolitana de Goiânia.

Como município independente, veio as falcatrua, como a vez em que o Tribunal de Contas do Estado de Goiás rejeitou as contas do município devido a várias irregularidade encontradas como superfaturamento na construção de um OVNI-porto no coreto da praça e passagens e diárias pagas de forma irregular a servidores para realização de viagens intergalácticas. Notícia que teve repercussão mundial tão negativa quanto fora o acidente com o Césio-137 em Goiânia, tanto que os preços dos produtos neropianos sofreram vertiginosa queda no mercado internacional, notadamente o alho exportado para Transilvânia. Vários carros vendedores de doce foram apedrejados com a revolta da população, que por sua vez passou a ser hostilizada em aeroportos e no exterior. Tanto que na embaixada neropiana em Manhattan foi pichada com os dizeres “America is not Monkey Planet. Go home Neropians animals!”. Neste mesmo dia, o clássico da liga regional de futebol, Nerópolis FC x Petrolina FC, não pôde ser realizado devido à recusa dos jogadores petrolinianos de entrar em campo. A crise foi contornada com novas eleições, e o município regressou à sua insignificância.

Economia[editar]

A peculiar economia de Nerópolis foi por 300 anos baseada na produção dos melhores alhos do mundo. Mas após a morte do Conde Drácula, da Crise de 1929 e da Grande Seca de 1931, todo o alho acabou. Hoje Nerópolis é mais conhecida como cidade do doce, por produzir doces em larga escala industrial internacional, variando desde pirulitos à pau de mamão. Recentemente Willy Wonka abriu uma filial de fábrica de chocolate na cidade, onde a população é naturalmente formada por 70% de wumpa-lumpas.

A Corda "simple drive" é um dos itens mais vendidos no centro comercial da cidade. Todo mundo sabe que só permanece na cidade nos fins de semana quem não tem dinheiro para as baladas de Goiânia. Aqueles que costumam passear ao redor da praça central, em seus carros, precisam regrar a gasolina a contas gotas para não correrem o risco de ficarem a pé, por falta de combustível. Aos domingos o centro fica repleto de carros imobilizados na via por falta de petróleo, gerando engarrafamentos inconvenientes. Pensando nisso, foi criada a corda "simple drive". Com ela os motorista menos endinheirados, obrigados por força da quebradeira a ficar em Nerópolis, podem girar à vontade em torno do Banana Café. O próprio motorista pode fazer a remoção de seu veículo rapidamente, caso o tanque se esvazie por completo, sem causar transtornos aos demais usuários da via.

Política[editar]

Nerópolis é o tipo de cidade que elege um prefeito cuja maior façanha é ganhar uma tradicional corrida de cavalos a cada 4 anos. Também tem como estratégia de campanha falar para cada habitante (tarefa hiperfácil) como é bom viver em Nerópolis, usando um linguajar caipira que faz os tolos acreditarem que ouvem uma pessoa "simples" e "do povo", uma boa tramóia feita por manipuladoras que se dão bem nas eleições sem grandes obstáculos. Tanto que o único que considera a cidade o jardim do Éden é o próprio prefeito, afinal, quem falaria mal de sua galinha dos ovos de ouro?

População[editar]

Muitos conhecem Nilópolis por "Inferninho", devido mais à população local do que ao clima propriamente dito. O que mais tem em Nilópolis é homem corno! Enquanto as mulheres, em imensa maioria, são xaropes e gostam de sair com os playboys de Goiânia ou Brasília de fora! A mulher neropolina não pode ver um carro que entra dentro, tanto que o lema da cidade é "Entro! Meteu!".

Em Nerópolis as pessoas sabem tudo sobre a vida privada umas das outras. No entanto, existe um acordo meio que telepático, para que se finja que aqueles com quem cruzamos esporadicamente no nosso dia-a-dia (vizinhos, colegas de trabalho, ex companheiros de escola) sejam reciprocamente ignorados. Uns ignorando os outros, essa é a regra. Desta forma a vida segue como se fosse um eterno recomeçar. Tudo com cheiro de novidade a cada dia que passa. Cada um vivendo o mundo de fantasia que lhe convém. Todos correndo em busca daquele par ideal que só existe em meio à nata paulistana; sonhando com o dia em que encontrarão dentro do Banana Café, aquilo que veem nas novelas da Globo: riqueza, beleza e fama reunidos na mesma pessoa. Pensando nisso, o centro comercial adquiriu um produto capaz de colocar todo neropiano em estado de graça, ao passear pelos "points" da cidade. Trata-se das máscaras "rich instantly". Com elas o par perfeito está sempre ao alcance da vista, facilmente disponível.

Entrar numa fila repleta de neropianos?... Ai que delícia! Entretenimento sem igual. Seja numa fila de banco, na fila das casas lotéricas, na fila de estudantes que tomam ônibus para Goiânia, na fila que se forma no terminal Praça da Bíblia ou em qualquer outra, tem-se a garantia de diversão barata. O neropiano com seu curioso hábito de fingir que é novato na cidade, tenta ignorar a todos, quando se enfileira em algum lugar. Procura olhar para o alto, para o chão, ligar para algum 0800, distraindo-se com seu celular, ou usar de qualquer outra artimanha para simular estar ocupado, desobrigando-se de dispensar ao menos um cumprimento de cordialidade com o companheiro de latada "fila-antrópica".No terminal Praça da Bíblia, por exemplo, é fácil reconhecer a fila para Nerópolis:É aquela em que todos estão calados, de cara feia, fingindo distração com alguma futilidade, para evitar qualquer tipo de assunto com seu vizinho enfileirado.Pensando nesse infortúnio, o Centro Comercial encomendou milhares de manuais de piadas da dupla Nilton Pinto e Tom carvalho, pois são os únicos que conseguem fazer os neropianos darem uma risada, com o sofisticado humor que produzem, já aprovadíssimos pelas diversas apresentações realizadas na cidade.O manual tem centenas de piadas caipiras para serem contadas, enquanto se está enfileirado, fazendo com que o tempo passe mais rápido, disfarçando-se a antipatia que uns tem pelos outros.

Educação[editar]

A Universidade de Harvard conduziu uma pesquisa surpreendente em Nerópolis e mediu o QI dos moradores locais que foi reconhecido no meio científico como acima da média. Quando esse dado chegou ao conhecimento dos pesquisadores de Harvard eles se dirigiram imediatamente para a cidade afim de buscar respostas que elucidassem o mistério. Chegaram à conclusão de que essa vantagem intelectual do neropiano se deve à dieta rica em ômega 3 que vem de um peixe muito especial, o bagre do ribeirão João Leite, onde o peixe tem uma concentração 150 vezes maior de ômega 3 do que os salmões pescados em outros riachos similares da Noruega.

Saúde[editar]

o Hospital de Nerópolis é famoso, foi o primeiro no mundo, por exemplo, a realizar separação de irmãos siameses em 10 segundos, e agora as irmãs Thaís e Florena, primeiras a serem separadas pela revolucionária equipe do Hospital, hoje vivem felizes em Nerópolis onde trabalham como modelos do segmento "half body". É lá que está o único proctologista do universo a dispensar o uso de lanterna, pois, depois de trabalhar para Stephen Spielberg, o ET agora cumpre jornada de trabalho de 40 horas semanais no hospital local. Não bastasse isso, a unidade é ainda pioneira na prática do parto gravitacional, uma variante do parto normal que já contemplou 1000 mamães neropianas, pois Isaac Newton tinha razão, não são só as maçãs que caem atraídas pela força da gravidade.

Transportes[editar]

No século XXI uma inédita placa de regulamentação foi implantada na cidade, muito devido a uma onda de manifestações de vários grupos defensores dos animais, do GreenPeace, e, principalmente, ao aumento no número de acidentes de trânsito. Sendo assim, o legislativo aprovou, e a prefeitura implantou, a inédita placa de regulamentação de trânsito visando coibir um antigo hábito dos moradores: O passeio de galinha caipira pendurada de cabeça para baixo no retrovisor. Todo neropiano tem uma galinha como animal de estimação e, aos domingos, as levam para passear penduradas no retrovisor esquerdo do carro. A tradição já provocou diversos acidentes fatais, principalmente porque o motorista costuma se distrair, fazendo cócegas na ave enquanto dirige. Diz a tradição que o costume atrai dinheiro, mas, da sanção da lei em diante, tiveram que abandonar o passeio dominical com suas aves de estimação pois os infratores são penalizados com aplicação de multa de natureza grave, perder 5 pontos na carteira e serem obrigados a prestação de serviços gratuitos na granja comunitária da cidade.

Cultura[editar]

A paixão cultural de Nerópolis é pela festa de Trindade, uma das festas religiosas mais importantes do Brasil e a mais importante de Goiás. A ligação entre neropianos e trindadianos é muito estreita por causa dessa festa, são nos dias de festejo que os cumpadis trocam de cornidão uns com os outros.

Agora o evento cultural mais notável é a corrida de Formula 200, uma corrida realizada todo ano para deleite dos apaixonados por bestialidades. São duzentos trouxas, levando outros duzentas trouxas sobre carrinhos de mão. As várias famílias (todas veladamente inimigas mortais umas das outras), que enviam dois representantes cada, têm a oportunidade ideal para descarregar o ódio e inveja das famílias rivais, nessa curiosa corrida. No final todos recebem luvas de boxe para acertarem suas diferenças, exceto os vencedores que são conduzidos para um noite de prazeres no puteiro da cidade.

A rixa entre Nerópolis e Petrolina de Goiás é do conhecimento dos moradores de ambos os municípios, sendo a maior manifestação cultural local. Neropiano que se aventura em terras petrolinianas acaba levando uma “coça” de cortesia, chegando em casa cheio de hematomas e más lembranças, mas a recíproca é verdadeira para aqueles petrolinianos que em paragens neropianas se arriscam. Existe até uma recompensa em Petrolina, ofertada pela prefeitura, àqueles que capturam neropianos e os apresentam em praça pública para serem marcados com ferro em brasa, algo parecido com o que faziam os nazistas em relação aos judeus. A numeração de série é aplicada no meio da testa e dá à qualquer petroliniano a prerrogativa de, uma vez feita a identificação do forasteiro neropiano, tirar-lhe as calças e dá-lhe 10 chibatadas no opositor, em qualquer ponto da cidade em que for encontrado.

Esportes[editar]

O denominado Palito é o esporte mais praticado pelo neropiano. Não é tênis (nem existe quadra de tênis lá), nem vôlei, nem basquete e nem futebol, o esporte predileto do neropiano é o jogo de palito. Jogam em todo lugar: Nas agências bancárias, nas repartições públicas, na igreja, em velórios, onde tiver palitos. Em qualquer ambiente, a qualquer hora, estão dispostos a iniciar uma rodada de palito. A turma de palito se forma em torno de uma mesa, com uma garrafa de cachaça e um prato de torresmo em cima. Esse esporte não tem classe social, nem idade.

Religião[editar]

Em Nerópolis está a sede da Igreja Icosagonal, um fenômeno em Nerópolis por conta de seu culto curativo. Espinhela caída, impotência sexual, expulsão de demônios; seja lá qual for seu problema, a Icosagonal tem a solução.

Lazer[editar]

A melhor opção de lazer da cidade é ficar sentado sozinho e em silêncio, aos domingos, em algum bar ao redor da praça central, observando o trânsito dos pedestres.

Como toda cidade do interior o point é a praça, é lá que aparece um oásis para os foliões se hidratarem gratuitamente durante as farras! Há muitas opções de lazer na cidade, onde os índios vão (porque são sempre um baita programa de índio), por exemplo, os inúmeros pesque e pague! Infelizmente, atrapalham o trânsito por terem sido construídos no meio as ruas... Diz a lenda que já pegaram um lambarí de 5 kg lá perto do fórum!

É na praça conhecida como "Sodoma e Gomorra" que estão os badalados botecos de nomes esquisitos como "Drinks Night", "Bar 100 Nome" e "Bar Dal Sasso", onde seus respectivos donos fazem parte de um monópolio e cartel de cerveja!! É muito comum arruaçar pela praça os playboys-caipiras e suas caminhonetes com som de Leandro e Leonardo cheias de piriguetes dançando nas carroceria e a galera ficando bêbada! A cidade nem precisa de bordel para a putaria que rola solta.

Depois de ficarem se esfregando embriagados o dia inteiro no típico sol quente de Nerópolis, à noite o povo vai para boate Banana Café! A melhor (porque é a úncia) boate da cidade, mas no final é apenas uma danceteria que toca músicas de 5 anos atrás e os DJ tocam ao vivo nos playbacks! Lá dentro, o povo termina a putaria que começaram na praça! É a única boate ou danceteria em todo Reino de Goiânia que manda o povo embora!

Turismo[editar]

  • Bordado - Com sua fachada, iluminada à noite na cor vermelha, proporciona calorosa recepção aos seus visitantes, por parte de suas "animadas" atendentes.Recentemente, foi cenário para gravação de mais um filme de Alexandre Frota para "Brasileirinhas".
  • Passarela - Dela é possível praticar um tradicional esporte neropiano: Cusparada sobre quem trafega por baixo. É para lá que se dirigem quase todos os suicidas, não só pela altura, mas pelo tráfego de caminhões por baixo.Quem tem o bom gosto de escolher a PASSARELA para suicidar-se, opta pela segurança de uma morte por estrangulamento, ou atropelamento, ao chegar embaixo, se a corda acidentalmente se romper.
  • A praça central - Ah, a praça! Lugar de refúgio para os apaixonados. Seus bucólicos bancos de madeira guardam histórias dignas de qualquer Best Seller de amor. Os inesquecíveis beijos melados, tendo como principal espectador SAPULA, o catador de latinhas. As íntimas confidências trocadas à meia luz, tendo ao fundo o som do Banana Café.Banana já compôs a trilha sonora de boa parte dos casais da cidade. Beijar "escondidinho" da família, dos olhares besbilhoteiros e fofoqueiros; mão pra cá, mão pra lá.Um transeunte assustado com o ataque determinado de mãos certeiras sobre os seios, a bunda, enfim. Ah, a Praça!Êxtase barato para bolsos menos afortunados. Arquivo vivo, guarda na copa de suas imponentes árvores, toda a genealogia neropiana.Paixões feitas e desfeitas na velocidade em que gira o globo de luz do Banana. As inteligentes e imprevisíveis neropianas com seus delicados "foras". Esse saudosismo todo, traz à memória de qualquer neropiano a forma perfeita de se garantir a perpetuação da espécie na cidade. Cantada infalível, ensinada pelo "mestre dos mestres", Tigrão, dá a certeza de sexo rápido em Nerópolis. Demostração segue abaixo:
Parque mais frequentado de Nerópolis.
  • Parque do Cocô - Parque mais visitado da cidade.Atração imperdível para os recém casados.
  • Pastelaria do Beiçola - Em Nerópolis as pessoas são sempre amigáveis, hospitaleiras e alegres. Tudo fica claro quando observamos seus semblantes de satisfação e contentamento com a vida.Uma boa explicação para isso, talvez seja a filial do Beiçola instalada na cidade há vários anos.Com seu cardápio exótico, propicia um verdadeiro festival aos mais exigentes paladares.
  • Bar da Cabaça - A seletividade desse bar já foi seu grande diferencial. O único, de que se tem notícia, a exigir que todas as suas frequentadoras fossem virgens.A exigência durou até que houve uma mudança de gerência. Depois que Kid Bengala assumiu a administração, a Cabaça passou a ter nova diretriz, permitindo a entrada de todos, inclusive a quase extinta categoria das virgens.
  • Funerária Boa Viagem - Todo "presunto" em Nerópolis acaba sendo "acondicionado" em algum caixão dessa funerária. A larga liderança nas vendas, para não dizer monopólio, é explicada pelo investimento feito pela empresa no sentido de encontrar um molde ideal para os corpos recém desalmados. Milhões de dólares foram investidos para encontrar um padrão adequado de caixão que comporte apropriadamente o corpo de um neropiano.
  • Rádio Líder FM de Nerópolis- Sob a direção da Gaga de Ilhéus, garante uma programação atraente e dinâmica.
  • Sítio do Pica-Pau Charme Propaganda - Propaganda em Nerópolis era com a Sítio do Pica-Pau Charme Propaganda, responsável por quase a totalidade da propaganda feita em carro de som. Todavia, a secretaria de saúde teve que proibir a atuação da empresa por conta do aumento do número de crianças na rede pública de saúde com algum distúrbio psiquiátrico.
  • Fábrica de geléias Miolo Mole- Todos sabem que Nerópolis já fora a capital do alho, mas hoje é a capital do doce artesanal.No entanto, de toda profusão de sabores, texturas e cores, nesse segmento do doce, uma fábrica se destaca das demais:A Miolo Mole.Mantendo toda sua rusticidade na fabricação, aliado aos mais modernos insumos do mercado, a Miolo Mole ganhou fama nacional com a excelência de seus processos, que lhe dá resultados formidáveis no produto final.Com uma parceria firmada com o IML de Goiânia para fornecimento de matéria-prima, desde sua fundação, garante aos seus consumidores o mais alto grau de qualidade e confiabilidade.
  • Coreto da Praça- Ponto frequentado pelas mais belas gatas da cidade. Usam o lugar para exibirem seus dotes físicos, toda beleza e sensualidade da mulher neropiana, por conta da visibilidade que oferece para quem passa. Recentemente, arqueólogos encontraram uma múmia sob o coreto, comprovando que ele já era usado pelos mais antigos ancestrais dos neropianos.
  • Pamonha Neropolina - Super promoção da Pamonha Neropolina tem garantido a liderança da empresa no segmento. Promoção "No Sabugo": Ache um sabugo em sua pamonha e ganhe outra inteiramente grátis.
  • Sorveteria Nerópolis - Sorveteria Nerópolis e seu Menu afrodisíaco, dá aquela "pitada" a mais de erotismo na sua relação. Aqueça sua noite com uma das várias combinações de sorvete da Sorveteria Nerópolis.