Networking

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Networking é o trabalho na net..(artigo errado.)

Uma networking funcionando: O primeiro soube que estava abrindo vagas para atendente e avisou o segundo, que chamou o terceiro, que avisou o quarto, que lembrou o quinto, que convidou o sétimo, o oitavo e o nono e assim por diante...

Networking do inglês rede de negócios é a criação de uma rede de conhecidos de nível “acho que já ouvi falar” e que servem para te arrumar tarefas extras, colocar seu e-mail naqueles newsletter de auto-ajuda ou dá-lo à outros conhecidos que depois vão ficar te enviando SPAM na sua caixa de entrada pedindo ajuda em troca de nada e claro, a falsa promessa de te ajudar a arrumar uma boquinha na empresa que adora falar bem, mas que ninguém consegue entrar a não ser por meio do infame Q.I., que não tem nada a ver com inteligência, pelo contrário.

Esse tipo de rede funciona igual aquelas famigeradas redes sociais, quando mais amigos conhecidos, melhor. O pênis social de um fulano com uma rede de contatos muito grande fica tão gigantesco a ponto do mesmo conseguir arrumar um emprego sem precisar enfrentar os besteiróis que o departamento de recursos humanos das empresas criam para enganar trouxas, como "Banco de Talentos" — também conhecido como o Banco dos Fracassados já que quem está nele nunca teve retorno algum da empresa —, dinâmica de grupo e responder perguntas retardadas do tipo Qual o Animal que Você Seria? ou Quais suas qualidades, e principalmente, não precisar ter mais anos de experiência do que tem de vida. É só chegar no departamento de RH da empresa, falar que conhece o Maicão da tesouraria e na semana seguinte já começa a trabalhar.

O networking está intrinsecamente ligado à redes [literalmente] antisociais como o LinkedIn, onde a maior quantidade de pessoas adicionadas darão em troca um monte de nada, a não ser um e-penis comparável ao do Matumbo na vida real, e claro, poder criar posters de empreendedorismo, mesmo sem nunca ter participado de uma empresa na vida.

Locais de criação[editar]

Normalmente esse tipo de contato a gente arruma nos botecos da faculdade (principalmente se ela for particular). Sabe aquela rodinha cheio de filhinhos de papai ouvindo funk com uma lata de cerveja barata na mão? Então, enturme-se e assim estará formada a sua networking — mesmo que ninguém lembre de sua cara no dia seguinte. Se um indivíduo fizer isso mais vezes, esses colegas de faculdade passarão a ser seus conhecidos e assim lembrarão dele quando forem promover algum bacanal nos corredores da instituição (ou não). Tarefas como comprar a caixa de cerveja e arrumar a fita com as “músicas” será de sua responsabilidade, pelo menos até o fim do curso.

Tem também o networking às avessas, essas arrumadas na fila de alguma agência do SINE entre dois ou mais desempregados pobres. Essas são as piores, pois uma vez que um dos integrantes dessa rede arruma algum emprego, os outros vão ficar enchendo o saco cobrando uma vaguinha na empresa do cara.

Razões para a criação de uma rede de contatos[editar]

  1. Tumbleweed01.gif