Nova América

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nova América é uma pequena fazendinha escondida lá no interior de Goiás que ninguém conhece, nem eu, nem seus moradores, nem o IBGE.

História[editar]

Toda a beleza cativante de Nova América.

Tudo começou quando Jeremias em 1944 chegou no Córrego Baunilha munido apenas com um facão e muita disposição, e então admitiu estar perdido no caminho para Macchu Picchu. Decidiu armar um acampamento por ali mesmo e ficar por isso. De suas fezes nasceu Nova América, caipiras brotaram do solo e iniciaram o desenvolvimento da pequena isolada inóspita cidade.

Em 1952 o Sub-Zero teve um chilique depois que o Scorpion o mandou para o Inferno (aka Nova América), e assim ele derrubou os antigos casebres de palha, e ordenou que construíssem as alvenarias que dariam início à aldeia, que se chamava Baunilha, devido ao intenso tráfico desse sorvete na região.

Em 1960 alguém qualquer decide elevar aquela bosta ao status de município até hoje procuram a resposta porque. Recebeu o nome Nova América em homenagem à esposa do Jeremias que deu para a cidade inteira, e assistia aquela novela América.

Cidade minúscula, cientistas tentam descobrir como ela tem um artigo até na desciclopédia. Sabe-se que se você peidar por lá, metade da população vai escutar e já fica sabendo desse fato na hora.

Geografia[editar]

Localizado a 71km da civilização (Ceres), a única rota de fuga dessa fazenda é a GO-434. O resto é só mato e casas de palha.

População[editar]

Em 1989 havia uma população de 2000 habitantes, hoje em dia a cidade já cresceu para 2001 habitantes, sendo 90% deles trabalham na roça o dia inteiro. Nesse número não estão contabilizados os 21.000 bois, galinhas e cachorros.

Um dado recente divulgado pelo Detran afirma que Nova América tem 20 automóveis na cidade inteira, todos na verdade alguma espécie de carro de boi motorizado.

Também possui 4002 bicicletas, sendo duas para cada habitante.

Economia[editar]

A economia nessa cidade de merda é a sua modestíssima atividade agropecuária, as 2 barraquinhas de vendinhas, nenhuma instituição financeira e seus 30 barzinhos.

São plantados especialmente arroz, cana-de-açúcar, e milho, todos excelentes matéria-prima para a fabricação da cachaça, o motor da cidade.