Novos Baianos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nova Bandeira da Bahia-Desciclopédia.PNG Colé moral, essi negoçaqui é da terra do dendê. O tio qui feiz issáqui é cuncerteza baiano, intõ, sinhá disgraça de lá do sul da minha caceta, num méxi nas porra daqui nã, vu? Ô vô rumaladsgraça e inda chamo a barrêra pá ti pancá, seu comédia.


Placa70.png

Este artigo discute coisas intrínsecas aos Anos 70's!
Se você pertenceu àquela época, vê SE TENTA fazer alguma coisa útil, seu velho!

Arband.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Cquote1.png Você quis dizer: Velhos Baianos? Cquote2.png
Google sobre Novos Baianos

Novos Baianos era uma banda de MPB psicodélica surgida lá em terras baianas no final dos anos 1960 quando um tal de Moraes Moreira, que foi acordado por um chapado aí chamado Luís da Silvassauro Galvão que precisava de um parceiro pras músicas e que quando famosos tiveram lixos sucessos como "Preta pretinha", "Acabou chorare" e outras aí que qualquer bicho-grilo riponga que acha que viveu nos anos 70 sabe tocar no violão.

Um neo-hippie tocando Novos Baianos no violão depois de cheirar gatinhos

A banda tinha o casal Baby Consuelo do Brasil e o guitarrista Pepeu Gomes, que foi o verdadeiro professor de gente como Angus Young, Carlos Santana, Joe Satriani, Eddie Van Halen, John Mayer e que herdaram de Pepeu o dom de unir o solo do Brasileirinho com qualquer efeito de guitarra. Além de outro cantor, chamado Paulinho Bunda Boca de Cantor, que tava lá por dinheiro mesmo e não porque queria. Gravaram só um disco de sucesso nos anos 70, e depois disso nunca mais repetiram o sucesso deste e faziam muitos shows em casas de espetáculo onde só iam de 1 até 100 pessoa, por isso eram populares de São Paulo à Belém e faziam shows em inferninhos e em festas da cerveja de cidades do interior, onde ninguém tava afim de ouvir coisas de hippie do tipo "Eu ia lhe chamar enquanto corria a barca" ou "Vi o sapo na lagoa, cai nessa numa boa" e nessas festas da cerveja, a bebida era o cachê da banda já que ninguém ligava pra dinheiro pois hippie era contra o capitalismo. Além disto, a banda era pioneira do trio elétrico nos Carnavais da Bahia, muito antes de existirem as bandas de axé, eles já tinham sua micareta e só os faxineiros e os bebuns faziam a folia com as músicas do grupo em versão frevo, e o cachê seguia sendo cerveja e alguns baseados.

Um fã de Novos Baianos

Aí um dia a banda estava ensaiando num sítio na Serra da Cantareira, onde rolava futebol e putaria, eis que o Moraes Moreira ficou puto e achou aquilo repetitivo e chato demais, tava cansado de fazer aqueles teatros vazios, aquelas festas de bebum, e começou a decair toda a popularidade do grupo. A banda perdia o chato do "Eu ia lhe chamar enquanto corria a barca" mas seguia a Baby e o ancestral de Chimbinha, além do Galvão e Paulinho que seguiam com a banda. Além disto, Pepeu tinha os irmãos Didi e Dedé na banda, tocando baixo e bateria, além de Huguinho, Luisinho e Zezinho mais os trigêmeos siameses Dante, Ramon e Ledesma seguiam a banda e lançaram um disco chamado "Vamos pro inferno" e depois lançaram mais outros dois, seguiam (des)animando o carnaval até que eles lançaram o disco "Farol da Barra Quebrado" e decidiram se separar, cada um tomou seu rumo, Galvão seguiu cheirando gatinhos, Baby e Pepeu foram virar artistas "pop" e fizeram discos que ninguém sabe e ninguém ouviu na vida e o restante da banda deve estar por aí pelo mundo fazendo vários nada.

Nisso, alguém achou que eles precisavam se reunir porque alguém estava sabendo que alguns integrantes precisavam de dinheiro e um grande empresário chamou-os novamente para uma turnê em troca de US$200 milhões que rendeu um disco duplo ao vivo chamado "Finito circular" que teve uma dedicatória a década que fez o sucesso acontecer e compuseram "Ânus 70" e a banda seguiu com sua agenda até que cada um voltasse pros seus cantos e deixassem de falar em uma reunião dos Novos Baianos. Pepeu seguiu fazendo shows, mesmo separado de Baby, que virou pastora evangélica e hoje está fazendo o papel de representante de alguma igreja aí, o Moraes segue a cantar que ia chamar enquanto corria a barca, e Galvão e Paulinho devem estar pelos botecos bebendo e arrumando confusão como sempre fizeram ainda quando chapados. Mas há boatos de que Baby quer deixar o papel de santinha e voltar a ser porra-loca e cair na estrada com seus velhos parceiros, fazer shows por aí e atrair uma juventude que diz gostar de estar chapadões mas não aguentam nem um gole inteiro Toddynho e o Moraes já quer trazer a banda de volta pra uma de suas micaretas de carnaval pra matarem as saudades, mas enquanto isso ninguém liga pra eles.