Novosibirsk (óblast)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Somebody set up us the bomb!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombanuclear4.gif


Estatua da liberdade Russia.jpg Atenção, kamarada!

Este artigo é comunista, portanto, come criancinhas. Ele pode ser
marxista, leninista, stalinista, metido a Che Quer Vara ou oportunista.
Se vandalizar a marcha revolucionária, a China entrará no meio.

BIBA LA REVOLUCIÓN!!!


Novosibirsk(em russo, роног√о²орода √фзнерального чралия³.x.yьно), atualmente a maior base militar secreta do mundo em extensão.

História[editar]

Presidente de Novosibirsk.

Relatos antigos mostram que em Novosibirsk como o esperado nunca teve nada nem ninguém.

Novosibirsk foi fundada pelo governo de Moscou durante a época da União Soviética, promoveu uma reforma agrária ao estilo comunista, alocou uma região gigantesca, inóspita e desabitada em algum lugar da Russia, doou ela para o exército e o óblast se tornou uma imensa fábrica e depósito descarado de bombas nucleares.

Durante a Guerra Fria, a região foi perfeita na industrialização de bombas nucleares. Como a Russia não é Ucrânia, não podia fabricar coisas perigosas desse tipo próximos de cidades, então Novosibirsk se tornou região de excelência na produção de artefatos de destruição em massa e terrorismo psicológico de fim do mundo.

A região é conhecida mundialmente por ter produzido a maior bomba de todos os tempos, codinome Tsar Bomba, a Tsaя Bomba, produzida com a mais pura das flatulência russas e urânio ucraniano, com o intuito de explodir os Estados Unidos de uma só vez. Apesar de contar que foi fabricada em Moscou, a KGB russa, como gosta de confundir as coisas (na verdade eles estavam bêbados quando deram essa ordem), mandou a bomba ser produzida secretamente em Novosibirsk.

Por causa de decisões políticas, a detonação da Tsar Bomba foi realizada na Nova Zembla cuja existência não há mais.