O caso da loira desconhecida de Itu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Brasao2.gif

O caso da loira desconhecida de Itu é caso de polícia!
Não se espante se durante a leitura deste artigo você for parado.
Apenas contribua para a cervejinha.

Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.

Cquote1.png Você quis dizer: O roubo da goiaba? Cquote2.png
Google sobre O caso da loira desconhecida de Itu
Cquote1.png Experimente também: Loira do Banheiro Cquote2.png
Sugestão do Google para O caso da loira desconhecida de Itu

O caso da loira desconhecida de Itu foi um assassinato sem solução que aconteceu no começo dos anos 70 na cidade de Itu.

A festa[editar]

Onde tudo começou...

A loira desconhecida de itu era uma linda mulher, não se sabe ao certo se ela era Loni ou Odete, como não sabemos chamaremos ela de Loira desconhecida. Conheceu seu assassino misterioso na Anzu, uma balada de Itu. Ele e logo se apaixonou. Sentiu uma paixão fulminante pela loira, mas sabia que não tinha chances com uma mulher tão bonita. Isso alimentou o instinto canibal no assassino misterioso que foi dançar perto dela na frente do palco que estava tocando um cover do Willie Nelson que por sua vez era um cover do Elvis Presley You are always on miiiind, you are always on my mind. Não conseguia parar de olhar para ela. A loira percebeu e não gostou e se afastou do tarado. A noite ele inteira olhou pra ela e quando a festa acabou, ele não perdeu a moça de vista e começou uma perseguição silenciosa pelas ruas de Itu. O que sentia era tão forte que ele não se deu por vencido. Passou a seguir a presa como se fosse um tigre faminto atrás de um javali apetitoso e o tigre assassino estava disposto a terminar a noite com seu troféu de cabelos loiros e vestido prateado. Vários caras tentavam chegar na loira desconhecida mas ela parecia não estar afim de nenhum dos bocós de itu que acham que só porque são ituenses tem pinto grande e isso basta para conquistar uma dama. A festa foi chegando ao fim e a loira saiu da boate sozinha de volta pra casa. Ela já estava imaginando qual dos vibradores ela escolheria nessa noite iluminada

O crime[editar]

Momento em que ela morreu de prazer.

Na rua seguinte, ela encontra um amigo e quase os planos do assassino vão por água abaixo. Ele acende um cigarro para disfarçar e começa a olhar para a lua cheia reluzente no céu de inverno, uma noite perfeita para se estuprar alguém num matagal. A loira desconhecida se despede do amigo e continua seu caminho. O assassino misterioso estava de férias em Itu e era seu último dia na cidade, seria aquela noite ou nunca. A rua que eles estavam seguia ruma uma região que parecia mais isolada. Ele apressou o passo e começou a se aproximar. Ela percebe que está sendo seguida e também apressa o passo. Ela começa a correr mas o assassino misterioso já está bem próximo e agarra ela e tapa sua boca com uma das mãos, saca uma peixeira e diz - se você gritar eu desço a faca. Ela não obedece e dá um grito, mas o grito é abafado por um pano na boca dela. Com uma silver tape tapa a boca e ela começa a chorar de medo. São apenas alguns passos até um matagal e com muito esforço ela é jogada numa moita de capim e tem o vestido prateado rasgado de cima a baixo. Ele tira a calcinha dela e sente o perfume de gata no cio. A loira desconhecida apenas chora e não tenta escapar, isso faz com que ele lhe faça um agrado de bom comportamento e cai de boca na danada lambendo vigorosamente e saciando sua sede de buceta. A loira não resiste e começa a se entregar. Ele percebe que ela está gostando e resolve usar o pau que está explodindo de tesão. Numa estancada seca ele mete pra dentro e ela geme de dor e prazer. Começa então um sexo violento que vai até o dia começa a amanhecer. De repente ele percebe que está fazendo sexo com um cadáver, e não se dá conta que matou ela de prazer. O assassino misterioso foge da cena do crime e abandona ali o corpo da loira desconhecida num lote baldio de Itu. Ela só é encontrada um mês depois por vizinhos e a polícia fica sem nenhuma pista do assassino misterioso e nem da identidade da loira que já estava em decomposição. Ela está enterrada no cemitério em uma cova simples trada apenas como Loira Desconhecida.