O Grito (filme)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de O grito (filme))
Ir para: navegação, pesquisa
Psycho.jpg
Este artigo é sobre um filme de terror!

É melhor nem lê-lo, a menos que queira encontrar a menina do exorcista. Se vandalizar, a Samara virá te comer pegar daqui à 7 dias!
Night creature.JPG O Grito (filme) surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif
Cquote1.png Você quis dizer: Remake horroroso de um filme japonês Cquote2.png
Google sobre O Grito (filme)

Cquote1.png Mana!!! Cquote2.png
Samara Morgan sobre Kayako Saeki

Cquote1.png WAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Cquote2.png
mafagafo sobre grito

Kayako Saeki, depois de se olhar no espelho...

O Grito (não confundir com o quadro O Grito, de Munch) é um filme japonês americano que conta a história de uma ninfomaníaca esquizofrênica, chamada Kayako Saeki, que pensava ser a Samara Morgan, de O Chamado. A única diferença é que Saeki, ao contrário de Samara, não tinha muita educação e não ligava antes de fazer sua visita (talvez porque soubesse que a vítima o anfitrião iria inventar alguma desculpa para dar no pé...).

História da maldição[editar]

Kayako Saeki era uma pessoa triste e desanimada. Isso porque seu marido a estuprava todos os dias, depois de encher a cara de sakê no bar da esquina. Mas não ficava triste porque era estuprada, e sim porque não sentia nada na hora da relação, com aquele palitinho japonês beliscando seu bacalhau em chamas.

Disposta a se aventurar em relações mais picantes, a ninfomaníaca-bissexual-esquizofrênica-psicopata Saeki se decidiu por procurar gringos que quisessem transar com ela. Afinal, talvez lhe proporcionassem maior prazer devido à sua estrutura genital mais avantajada.

Para isso, assassinou seu marido com um infarto fulminante, lhe dando um susto pela manhã. Quando foi interrogada pela polícia a respeito do caso, disse que a responsável fora a casa, que era "mal-assombrada". Como Saeki era maluca mesmo e realmente acreditava no que dizia, a polícia deu crédito à sua versão e a liberou.

Saeki, então, saiu com seu amante, um anão macabro igualmente maluco como ela, para capturar estrangeiros a fim de saciar seu desejo por sexo bizarro. Aqueles que não se submetiam aos seus caprichos seriam simplesmente assassinados.

OBS: A maldição referida recai sobre todos os espectadores que se dispuserem a assistir a esse plágio descarado filme. Ficam condenados a sempre pensar duas, três, dez vezes antes de pagar de novo para assistir a algum remake de filme de horror japonês.

Sinopse[editar]

Quando Sarah Michelle Gellar se muda para Tóquio, desejosa de enriquecer fazendo programas, ela não imaginava o que iria lhe ocorrer. Um belo dia, atendendo a uma chamada num subúrbio da capital japonesa, Sarah conhece Saeki e seu amante-anão. Não tem coragem de fazer o programa a três, já que os dois fediam como semen e eram feios pra burro. A partir de então, é perseguida pelos contratantes e pelo seu cafetão, um repórter de um jornal local.

Continuação porca[editar]

Mesmo sendo uma verdadeira porcaria se comparada ao filme original (que por sinal já ão era lá essas coisas), essa produção miserável infelizmente teve uma continuação. Na continuação, Sarah Michelle Gellar está internada, por ter dado muito no filme anterior. A sua irmã viaja dos EUA até o Japão para fazer sexo lésbico com Sarah e ajudá-la também a fazer seus programas para enriquecer. Só que Sarah é assassinada por Saeki porque ela não quis oferecer seus serviços a ela. Amber, com ajuda do repórter fotógrafo Eason, tenta descobrir o motivo da morte de sua irmã e também descobrir mais sobre a Kayako depois de fazerem sexo rapidamente... Mas Kaiako descobre e assassina os dois depois de estruprá-los.

Ficha técnica[editar]

  • Filme: O Grito ("The Grude")
  • Gênero: Comédia Romântica
  • Duração: 10 minutos acordado e 86 dormindo (o espectador)
  • Ano de Lançamento: o mesmo ano da compra (lançado pela janela ou dentro da lixeira mais próxima)
  • Direção: Myemraba Kokibe
  • Roteiro: Irmãos Control+C e Control+V
  • Atores: Sarah Michelle Gelada e Billsnaga Pullman