O perigo de tropeçar e cair sentado em uma garrafa ou outro objeto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Crazyhorse.gif Atenção! Este artigo fala sobre BURRICES!

Não leve nada daqui a sério, ou você corre o risco de
se tornar tão burro e lerdo quanto o criador dessa joça.

Ou as burrices podem te morder.

Kidiaba.gif
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Um coitado nudista que tropeçou e caiu de cu numa garrafa

Algo muito recorrente hoje em dia é aquele tipo de pessoa, mulher ou homem, que aparece no hospital com algum objeto preso no ânus, ou vagina no caso de algumas mulheres. Esse é um problema realmente comum. Essas pessoas, com os objetos atochados em buracos, normalmente acusam uma situação séria, que aparentemente virou epidemia entre as pessoas, que é o perigo de tropeçar e cair sentado em uma garrafa ou outro objeto.

O problema[editar]

Esse é, realmente, um problema desgraçado. As pessoas estão andando na rua tranquilamente, aí tropeçam e caem, e justamente em cima de uma garrafa em pé. E a queda deve ter sido bem brusca pois, mesmo de calça e tudo, consegue atolar no cu da pessoa, então deve chegar a furar calça, cueca, calcinha e tudo mais.

Um pouco mais estranho é o pessoal que cai em cima de pepino porque, afinal, como que o pepino estava em pé no chão afinal? O perigo de cair de cu numa garrafa a gente até entende, mas pepinos, bananas e outras coisas fálicas que não conseguem ficar em pé sozinhos, é difícil de entender. Mas enfim, são coisas médicas e preocupantes. Isso é o terror dos proctologistas.

Além desse perigo do tropeço, tem outro problema que faz o pessoal ir com o cu cheio para o hospital, que é o roubo seguido de estupro com objeto, o viadrocínio. Além de roubarem algo da pessoa, os bandidos também enfiam coisas no cu delas, e isso é muito noticiado pelos pacientes que vão ao hospital com o rabo ocupado, embora em bem menor quantidade do que os que caíram em cima de garrafas e frascos de xampu.

Lidando com o problema[editar]

Após a remoção do objeto, fica um oco

Após o tropeço e consequente queda e atolamento anal, a pessoa deve ir ao hospital, provavelmente mancando e andando de forma engraçada afinal, um troço no cu pra atrapalhar, ou então vai de carona, mas sem sentar pra não ferrar mais ainda. Aí, depois da humilhação de andar igual ao corcunda de Notre Dame até o hospital, ou sujeitar-se a pegar carona com uma pessoa que deverá ficar curiosa de saber o que caralhos aconteceu, o pobre coitado ou a pobre coitada deve ainda falar com a recepcionista sobre o problema, alegando a queda, e aguardar em pé o atendimento do médico.

Então vem o médico, que analisa a situação, segura o riso e, sensibilizado com tal situação, encaminha a vítima do infortúnio para a sala de cirurgia. Usando algumas ferramentas, o cirurgião consegue remover o objeto. O ruim é que, após a retirada do objeto, fica um tremendo oco na região, que precisa ser tapado com algo, mas isso é outra história. Normalmente, quem caiu uma vez em cima de um garrafa dificilmente cai de novo, nunca se soube o porquê disso, mas é realmente quase impossível encontrar uma pessoa que caiu duas vezes com o cu no gargalo, a não ser alguém que realmente gosta de fazer o enrugadinho sofrer, tipo o Glass Ass.

Ver também[editar]