Obrigado a Matar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte-HLuz.jpg
Luís Henrique da Silveira.jpg

Se quésh quésh, se non quésh, dish!!!

Este artigo é catarinense! O autor surfa na Joaquina, já entrou em coma alcoólico na Oktoberfest de Blumenau, tem um poster do Guga, sabe o que é boi-de-mamão e detesta os turistas argentinos!

Venha para o lado barriga-verde da força você também!!!

Suposta foto falsa usada para aplicar um "golpe do baú" nos interessados no raríssimo filme "Obrigado a Matar - de Randolph Scott". A maioria achava um disco com a obra prima de Amorim ao invés da velharia de Randolph. Mas de qualquer maneira, ambos os filmes são ruins.

Cquote1.pngVocê quis dizer: Melhor filme produzido no BrasilCquote2.png
Google sobre Obrigado a Matar
Cquote1.png Depois dessa, só nos resta elegermos prefeito... Cquote2.png
Político da cidade de João Amorim sobre a popularidade de João Amorim
Cquote1.png Santana, acabe com ela! Cquote2.png
Frase famosa de Obrigado a Matar
Cquote1.png AI! Cquote2.png
Outra fala ilustre de um personagem morto no filme por um tiro na cabeça
Cquote1.png O que fará agora João Amorim? Cquote2.png
Nego da Gaita no final do filme de João Amorim
Cquote1.png Eu tô largado no mundo! Cquote2.png
João Amorim, feliz apesar de sua mulher ter morrido
Cquote1.png Atividade Paranormal que custou apenas 30 mil reais arrecadou milhões. Mas Obrigado à Matar que custou apenas a água sanitária que os atores bebiam sequer chegou aos cinemas... Cquote2.png
Ausência de Lógica em Obrigado à Matar
Cquote1.png Fiquei com inveja... Cquote2.png
Paulo Autran sobre Obrigado a Matar
Cquote1.png Jaba está vivo? Cquote2.png
nerd fãn de star wars ao ver João amorim
Cquote1.png Que direção! Que trilha sonora! Que atuação! Eu me emociono... Cquote2.png
Steven Spilberg sobre Obrigado a Matar
Cquote1.png Um dia eu fico igual a ele! Cquote2.png
Tom Cruise sobre João Amorim
Cquote1.png Nunca vi alguém interpretar tão bem! Cquote2.png
Steve Wonder sobre João Amorim
Cquote1.png Nem eu! Cquote2.png
Ray Charles sobre João Amorim
Cquote1.png Aquilo é uma amora? Cquote2.png
Qualquer um sobre bala no peito de João Amorim
Cquote1.png Ai... Cquote2.png
Mulher do João Amorim, ao levar um tiro na testa
Cquote1.png A diferença entre mim e ele é que ele perdoa as crianças... Cquote2.png
Chuck Norris sobre Santana
Cquote1.png Mas que belezura de morte Cquote2.png
Capanga chefe, mostrando toda sua maldade

Obrigado a Matar é a ilustre obra do cineasta, músico gaúcho e exterminador do futuro sulista, João Amorim. Obrigado a Matar é nada mais que a sequência de outros filmes de João, como "A Volta de João Amorim" que prega que João Amorim, após seu terceiro retorno pós-mortem acabou se cansando um pouco da sua vida agitada de caçador de emos e de mafiosos lageanos e foi tirar um tempo para pensar, adquirindo uma mulher chamada Lucimara e uma filha que... Sequer ele lembra o nome.

Fica claro que após alguns anos vivendo com as duas, a rotina começou a afetar seu humor e ele começou a falar de um jeito insinuado e extremamente forçado, fazendo com que muitos espectadores percebessem a "ótima" interpretação de muitos atores do filme.

João Amorim, dando um meteoro de Pégaso no capanga anônimo 1#, uma das primeiras vítimas do filme.

Tabela de conteúdo

[editar] Sinopse

Atenção: Incluí apenas a sinopse do trailer. O restante dos outros 30 minutos de filme nunca foram catalogados, por isso muitos vagam pelo mundo procurando uma cópia de Obrigado a Matar

Trata da história do vaqueiro gaúcho, João Amorim e sua família.

Todos vivam sossegados em sua casa, tomando um chimarrão... Até que a impiedosa quadrilha de assassinos e estupradores invade sua residência. Tal quadrilha tinha como integrante os terríveis assassinos profissionais de Godói (inimigo de João Amorim que não aparece no trailer) chamados Santana, Bombacha e capanga anônimo 1#. Sem pensar duas vezes, atira uma amora na cabeça da mulher de João Amorim, logo após este também ser atingido com a fruta, mas no peito.

A pobre mulher, ao levar um tiro, num comovente momento desesperado de dor, solta um grito que comove a todos os espectadores: "Ai."

Depois desse terrível assassinato, a quadrilha foge ao ouvir a chegada da polícia, com seu imponente triciclo, que não consegue pegar os marginais.

Amigos de João Amorim, que esperaram a polícia chegar para então ouvir os tiros, entraram na casa e formaram uma fila para dar os últimos cumprimentos ao amigo, cujo cadáver estava sentado no sofá, ainda com a amora na camisa.

Mas então, eis que um amigo descobre: A amora atirada inacreditavelmente não mata João Amorim! Sim, ele está vivo!

Mas quanto a sua mulher, um outro amigo constata, com toda a tristeza que um ser humano pode sentir: "Essa morreu. Não tem jeito. Tá morta."

E logo que descobre que João Amorim está vivo, seu amigo dá um grito de felicidade imensa, por ver uma pessoa que ele estima tanto estar viva: "João Amorim, meu grande amigo. Você está vivo João Amorim. Que bom! (pausa de 5 minutos, para reflexão) Uma ambulância, rápido!"

E é então que Chaves liga para ambulância, afim de salvar seu amigo, João Amorim.

Porém, é no final que se encontra a verdadeira beleza dessa obra de arte:

Não se sabe se a ambulância chega a tempo de salvar o nosso heróis, permanecendo uma icógnita, que somente os espectadores mais críticos podem concluir.

[editar] Roteiro

Escrito à punho do grande João Amorim e de algum mendigo que estava lá apenas pela bebida, o roteiro foi elaborado em apenas 5 minutos, sendo que ele sequer constava com uma linha e que tinha basicamente um desenho de João Amorim segurando suas duas pistolas de estimação e mais o famoso Calibre 12 que mantinha guardado com ele em seu túmulo durante "A Volta de João Amorim".

Todos que leram o roteiro não reclamaram nada, pois já era uma "honra" aparecer na casa do grande Amorim que forçou os pobres coitados amigos e sua família a aturem no filme. Por terem sido forçados (ou por simplesmente nunca terem feito sequer um teatrinho de escola) as falas são extremamente espontâneas e que sequer deixa evidente que foram decoradas, provando que os Amorim, além de ter sangue de ferro (hã?) também tem memória fotográfica.

[editar] Atores escalados

Capa original do filme que foi rejeitada, pois aumentaria a censura para 24 anos por causa do realismo que influí nos efeitos do filme.
  • João Amorim as Xerife fodão que está lá para matar todo mundo
  • Lucimara as Mulher do canastrão acima
  • Filha Anônima as Filha que ninguém sabe o nome
  • Godói as Inimigo mortal de João Amorim
  • Godoy as Aprendiz e sucessor de Godói (embora nem apareça em Obrigado a Matar, apenas em "João Trapalhão", provando que foi sucessor de Godói falando do ponto de vista humorístico)
  • Santana as Puxa-saco mestre de Godói
  • Bombacha as "Líder de assalto" da gangue de Godói e quem Lucimara chama de "covarde"
  • Chitão (Xitão, XiItaUmn, Xixão ou Chêtão) as Cara que se mija nas calças
  • Chávez: as Xerife bonzinho do filme
  • Nego da Gaita: as Cara que está lá para chamar a ambulância e ser morto no final do filme
  • Bananão as Policial 1# do filme
  • Bananinha as Policial 2# do filme que faz dupla com Bananão

[editar] Atuação

Infelizmente, pela falta de conhecimentos do diretor e roteirista do filme, a atuação foi feita às coxas sendo que foi feito um "rodízio" entre quem iria atuar no filme que iria decidir as próprias falas.

Por isso mesmo, Obrigado à Matar acabou sendo o sucesso que é: o roteiro é espetacularmente bem-elaborado, mas ainda devem ser destacadas algumas falas que ficaram vagas e que talvez espectadores estrangeiros (todos que não sabem onde fica Lages) não tenham entendido.

  • Fala: "Eu também... te amo MUITO!"
  • Dita por: Lucimara minutos antes de levar um tiro nas fuças
  • Explicação: Está aí mais uma coisa que mostra que os atores estão com 100% de vontade em atuar no filme. Note que a tonalidade da fala se assemelhou muito a um personagem típico de filmes como "O Padrasto" e "A Órfã", sendo que no mínimo, Lucimara deve ter posto veneno no Chimarrão de Amorim. Se bem que é "desse jeitinho que ele gosta".
  • Fala: "Ahhh! Como amo minha família!"
  • Dita por: João Amorim
  • Explicação: Basicamente aqui vemos que João Amorim tem problemas para expressar sentimentos humanos, o que provaria que na verdade, ele é um ciborgue vindo do futuro para exterminar a população gremista de Lages. Ele precisa dizer que ama a família dele e que está feliz em voz alta, mas como cada vez que diz os verbos "feliz" e "amar" uma veia acaba saltando de seu rosto, ele diz a fala com certa "falsidade", ressaltando que é completamente justificável, uma vez que o roteiro e atuação são uma droga mesmo.
  • Fala: "Alô? Ambulância? Precisamos que venha agora! O lugar? Aqui!"
  • Dita por: Nego da Gaita
  • Explicação: Outro ilustre ator do filme e da "turminha do bem". É nessa parte que mostra que João Amorim é o cara, pois quando chamaram a ambulância sequer foi esperado um pouco para atenderem e nem foi necessário dizer a localização, uma vez que quando dito que é "aqui" já fica subtendido que é a fazenda dos Amorim e que é João Amorim que precisa da ambulância. Só faltava a fala de quem estava do outro lado da linha:

Cquote1.png Putz! É ELE de novo! A coisa tá feita! Cquote2.png
Atendente do hospital sobre João Amorim

  • Fala: "AI!"
  • Dita por: (Falecida) Lucimara
  • Explicação: Aí as leis da física e da biologia não se aplicam: a voz da morta por tiro na cabeça continua funcionando, mesmo após o tiro e ela não se esborracha no espelho como deveria acontecer segundo a inércia. E é assim, que você telespectador, conhece a maneira de como um lageano morre: não calando a boca mesmo após levar um tiro.

[editar] Fatos

Cena de Obrigado à Matar que até hoje marca o cinema lageano.
  • João Amorim sempre retornará mesmo que seja jogado no centro de um vulcão ou leve um tiro na barriga. Seus rivais nem se preocupam em atirar na cabeça dele, pois sabem que mesmo fazendo isso ele voltará para puxar o pé deles.
  • Passam apenas alguns meses (ou talvez alguns anos) após o incidente e a filha do João Amorim que sobreviveu ao atentado já tem peitos, bunda e cresceu 20 cm.
  • A polícia tem um triciclo (ou seria uma motoca?) que têm uma sirene imaginária. Essa foi a maneira que João Amorim achou para fazer uma breve crítica a polícia de Lages, que está tão estrupiada quanto os seus filmes.
  • Godói mata Lucimara aparentemente sem ter um motivo plausível (ou então o filme que é ruim mesmo e que não deixa bem colocado as razões do velho mafioso gaúcho).
  • Santana (quem atira na mulher de João) tem visão do futuro e sabia que quando apareceu a filha de João que ele a pegaria mais tarde no filme, dizendo de má vontade "eu não mato criança..."
  • Sobre o fato acima da guria ter visto os pais morrerem e ter testemunhado tudo, os bandidos nem se preocuparam em vir com máscara, pois sabiam que os detetives lageanos não conseguiriam resolver o caso nem em 50 anos.
  • Os efeitos especiais são outro destaque, pois o sangue escorrendo da barriga de João é tão realista quanto o sangue que escorre das vítimas de O Albergue. Um detalhe éque João continua respirando mesmo após o tiro, provando que é imortal.

[editar] Analisys

Obrigado a Matar

</center>

  • -30:00: Parte não inclusa o trailer, são 30 minutos de comerciais, mostrando lojas que pagaram para aparecer no viral que Obrigado a Matar virou após ter "bombado" em blogs idiotas. Para o desgosto das empresas, nunca ninguém viu a tão falada parte dos comerciais
  • -03:00 São breves 3 minutos de introdução, mostrando Amorim, voltando para casa, feliz e sentando com sua filha e esposa no sofá, falando coisas como "que linda essa família que eu tenho!". Outra cena cortada no "trailer" e vista pelas poucas pessoas que detém a cópia de Obrigado a Matar. A fala de João é sarcástica e não-verdadeira.
  • 00:01: Quando o trailer começa, Priscila (ou menina anônima mesmo) diz que vai fazer tarefas quando as crianças deveriam ser preguiçosas. Os Amorim são pessoas perfeitas mesmo!
  • 00:20: João Amorim diz algo sobre amar sua familia até a morte… JOÃO AMORIM E SUA BOCA MALDITA!
  • 00:37: Ladrões randoms invadem a casa sem nenhum motivo; João Amorim, dá 1 hit kill no primeiro que aparece na porta com um soco, provando que é o Chuck Norris lageano e que não se mete com João. Logo depois leva chumbo e se senta certinho na poltrona (anos levando tiros no peito... Coisa que apenas um profissional como Amorim sabe fazer é pousar confortavelmente após levar um tiro) e depois um close na “bala” que nem conseguiu rasgar a roupa dele. Detalhe especial para Assaltante com roupa de garçom de churrascaria. (Note que o chimarrão já sumiu)
  • 00:49: Esta cena rendeu o Oscar de melhor atriz coadjuvante à Lucimara
  • 01:07: O cara que morreu com um soco no peito leva close, tem sangue no chão, em frente a sua boca, o Bombacha (o garçom gaúcho) diz “Que belezura de morte!”... Sim, Gaúchos que usam bombacha são sádicos.
  • 01:19: A menina vê tudo da porta como se fosse a coisa mais normal do mundo.
  • 01:26: Mulher de João diz: “Não me mate também, nem morta, eu não quero!” (*ache o sentido e ganhe um doce*) Prova de que quando escreveram o roteiro alguém estava bêbado.
  • 1:30 : A parte que consagrou o filme e eternizou Santana no cinema: Santana dá o maior Headshot já visto, com uma mira tão precisa que conseguiu matar a vítima sem danificar a parte do cérebro que faz com que o indivíduo perceba que está morto. Isso faz com que Lucimara diga "AI!" como se o headshot que tivesse levado fosse uma pontadinha de um alfinete.
  • 01:49: “Vamo embora vamo embora porque senão a polícia chega!” Por que eles foram lá pra início de conversa? (fato mal colocado no filme)... E logo depois a sirene da polícia começa a tocar milagrosamente. Todos saem e deixam Santana, o Steven Seagal brasileiro, na casa onde ele protagonizará outra cena incrível.
  • 02:00: A garota do começo do filme aparece com roupa trocada (tentando seduzir Santana?). Logo depois ela vê o maligno Santana e solta mais um dialógo épico;
  • Menina: Por favor não me mate…
  • Santana: Eu não mato criança!

Santana é o mestre da sagacidade, ele deixa de matar a única pessoa que podia caguetar ele! (mais tarde resolvem isso quando ela cresce e acaba comendo ela, apenas no momento mais a frente do filme)

  • 02:14: Os bandidos pulam a cerca da maneira que um garoto de segunda série pularia. Chegam dois policiais em um triciclo. Levam um tiro e sobrevivem, depois começa o tiroteio, devolvem o tiro para o meliante, que morre fatalmente.
  • 02:26: Aparecem cinco policiais que vieram da puta que pariu. Três deles vêem da direção da moto… A Sirene imaginária pára.
  • 02:33: Os policiais entram na casa, o ladrão que foi morto com o soco sumiu do chão (já mandaram os legistas para cá e nem avisaram?).
  • 02:43: Um dos policiais vai até a mulher com o tiro na testa, checando o pulso dela. Aí vemos outra genialidade da polícia de Lages que nunca perde as esperanças e checa o pulso de até pessoas que saltam de prédios para averiguar se estão vivas. Checando o pulso sem nem mesmo ter um relógio ele fala; “Essa morreu, não tem jeito. Está morta.”
  • 02:50 : “JOÃO AMORIM, meu grande amigo… Você está vivo João Amorim! QUE BOM!” Note que os amigos de João amam muito ele, por isso existe essa tonalidade falsa em suas vozes. Talvez de tanto andarem com o amigo, adquiriram as características cibórticas dele.
  • 03:13: Chávez fala com a emergência, na porta ao fundo dele, dá para ver a sombra da garota, que ninguém notou que estava lá. Também, para sequer saberem o nome dela...
  • 03:26: Chávez após dizer que vai dar o endereço já é interrompido por uma sirene de ambulância, que soa por mais de 30 segundos ininterruptos, lembrando muito a "Linha Direta", programa de madrugada da Grobo
  • 03:28: A garota está com a mesma roupa do começo do vídeo. Claro! Os pais são baleados, 5 policiais visitam sua casa, um bandido evapora no chão e você tem tempo para trocar suas roupas 2 vezes!
  • 03:31: A garota tenta reanimar a mãe, depois de um tempo tentando ela se vira como se nada houvesse acontecido e se levanta em direção ao pai.
  • 03:45: Ela tenta reanimar o pai, abraça ele, é correspondida. A camera fica estranha como se tivesse “cortado” e a menina aparece abraçada na barriga do pai.
  • 04:04: Ela se levanta e vai pro quarto, deixando o pai sentado com a sirene infernal.

[editar] Ver também


v d e h
Oscar 1.jpg Logo Coisas de Hollywood.jpg Oscar 1.jpg
Oscar 4.jpg
v d e h
That's no good!

FUDEU! Este artigo é 1, é 2, é 3, é FAIL!

Mas o quê significa? Uma bandeira de piratas? Um anúncio de um cemitério? NEM FODENDO! Significa que você entrou num universuni paraleparalo com recheio de purê de batatas BEEEEEM fofinho, onde tudo o que você viu é pinto de travesti gay. Se você vandalizar este artigo, Iruka Sensei vai confiscar seus CDs de One Piece!

I'm a owl. Silence, your nawrwhal!

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas