Ogremon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ogremon.gif

Ogremon é um verdadeiro poliglota, pois resolve todos os seus problemas na base da cacetada.

Nos raríssimos momentos em que não está comendo, dormindo ou folheando revistas de sacanagem, Ogremon trabalha como caçador de recompensas. O problema é que, por falta de verba, ele não conseguiu contratar capangas decentes, e teve que se contentar com alguns inúteis que encontrou na seção de classificados do Jornal Meia Hora.

Ogremon também possui uma grande rivalidade com Leomon, pois sempre invejou o abdômen bem definido deste. Por conta disso, os dois sempre travam uma feroz batalha ao cair da tarde, mas param de brigar de noitinha, pois não querem perder a novela das 8.

Ele é o irmão ilegítimo de Fugamon e Hyogamon, que não possuem o mesmo charme animal de Ogremon, e por isso estão no limbo dos figurantes.

Características[editar]

Apesar de ser um poliglota, Ogremon não ataca os inimigos com as mãos nuas. Em combate, ele utiliza uma clava feita de chucknórrio, que tem poder suficiente para destruir até mesmo o tenebroso Paumon.

Outra característica marcante de Ogremon é o seu belo par de chifres, que lhe foi posto a contragosto pela sua ex-namorada. No princípio, Ogremon se incomodava bastante com isso, mas após visitar Bayeux, ele percebeu que estava reclamando de barriga cheia, já que os homens dessa cidade carregavam chifres do tamanho de anacondas e não reclamavam.

Por ser metaleiro, Ogremon adotou um estilo bem peculiar: Deixou o cabelo crescer, e fez diversas tatuagens, incluindo um símbolo do Corinthians na banda esquerda da bunda. Para ficar ainda mais tr00, Ogremon usa diversos acessórios de motoqueiro, mesmo não sendo um. Todas essas características deixam Ogremon bem atraente para todas as mulheres - Ou melhor dizendo, quase todas, pois algumas ainda valorizam os homens que tomam banho.

Vida e obra[editar]

Após ter feito uma operação plástica com o Dr. Roberto Rey, para retirar o par de chifres que lhe tinha sido posto a contragosto, Ogremon até que virou um cara simpático.

Nascido na Valhalla, em dia e ano desconhecidos, Ogremon sempre teve um comportamento de vândalo. Duas horas após seu nascimento, ele já tinha destruído todas as decorações fru-fru da maternidade.

Na infância/adolescência, apesar de odiar os estudos, Ogremon sempre ia para a escola, pois se divertia muito dando uma surra em nerds/emos/indies/anti-otakus e congêneres. Foi nessa época também que Ogremon roubou a clava de chucknórrio de um Goburimon nerd, esta que o acompanharia pelo resto de sua miserável vida.

Na fase adulta, Ogremon despertou por completo os seus instintos de vândalo, e resolveu se tornar um caçador de recompensas, pois nessa profissão ele poderia ganhar algum dinheiro apenas surrando pessoas. Porém, por não ter muita astúcia, Ogremon nunca obtinha sucesso em suas missões, e era enganado por tudo e todos.

Para tentar conseguir sucesso em pelo menos uma caçada, Ogremon resolveu contratar alguns capangas. Porém, como estava com o orçamento estourado, pois tinha comprado uma Les Paul pelo EBay, ele apenas conseguiu contratar alguns idiotas que encontrou na seção de (des)classificados do Jornal Meia Hora.

Mesmo com esses capangas, Ogremon continuou sendo um fracassado, e teve que sobreviver fazendo pequenos assaltos nas estradas. Ele ficou nessa por algum tempo, até que uma criança lhe surrou e lhe botou em seu devido lugar. Após ter apanhado milhares de vezes dessa criança e de seu bicho de estimação (leia: digimon), Ogremon se arrependeu de seus crimes, e começou a trabalhar como policial (nada muito diferente de quando ele era ladrão).

Quando a idade chega...[editar]

Pintura de Ogremon, feita pelo pintor surrealista/dadaístico Chaves.

Alguns anos após ter começado a trabalhar como policial, Ogremon percebeu que a idade estava chegando, e ele nunca tinha feito nada de importante na vida. Mesmo assim, ele continuou fazendo as suas rondas, pois até que gostava um pouco de surrar os suspeitos que encontrava.

Na hora do almoço, após ter comido sozinho um pacote de Doritos, Ogremon sentiu uma forte dor-de-barriga, e teve que correr pra detrás de uma moita.

Enquanto fazia suas necessidades, Ogremon percebeu que um sujeito obscuro o observava. Como estava muito curioso para descobrir que sujeito suspeito era aquele, ele terminou rapidamente de cortar o rabo do macaco, limpou a bunda com uma folha de bananeira que estava jogada por ali e foi ver o que o tal sujeito queria.

Quando se aproximou, Ogremon percebeu que o estranho sujeito era Devimon, um demônio que se parecia com o Batman dos anos 90.

Após um pequeno acordo financeiro envolvendo dólares zimbabuanos e cervejas, Ogremon resolveu se tornar um capanga de Devimon, pois assim ele definitivamente poderia fazer alguma coisa de notável em sua deplorável vida. A missão inicial de Ogremon era bem simples: Colocar a cabeça de algumas crianças em uma bandeja, e oferecer como sacrifício para o Diabo.

Quando encontrou as crianças, Ogremon achou que seria fácil matá-las, afinal, elas eram apenas crianças indefesas. Porém, as "crianças indefesas" eram protegidas por criaturas denominadas digimons, que de indefesas não tinham nada.

Após ter tomado uma surra, Ogremon foi obrigado a bater em retirada, e fugiu para as colinas.

Mais tarde, Ogremon reaparece, e tenta matar Joe Kido, que era uma das crianças-alvo. Porém, por ser muito burro, Ogremon apanhou outra vez, e perde outra oportunidade.

Alguns anos mais tarde, quando os ditadores denominados Mestres das Trevas tomaram o poder do planeta, Ogremon teve a casa destruída, e teve que sobreviver sozinho no meio das florestas selvagens. Ele até que se saiu bem, mas quase morreu quando foi soterrado por algumas árvores, quando o madeireiro MetalEtemon derrubou todas as árvores da área e não gritou "madeeeeeeira".

No fim, Ogremon acaba sendo salvo pelas mesmas crianças que tentou matar anos antes. Isso prova que o velho deitado está certo quando diz que "a vida dá voltas".

Ver também[editar]