Olímpia (São Paulo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Olímpia, conhecida como cidade "Menina Moça(???)" , é uma cidade que foi construída em volta do Thermas, por volta de mil novecentos e não interessa 1857, tendo sua fundação oficializada em 1903, rápido, né? está localizada no fim do tubo digestório do mundo. O que diferencia esta pequena e pacata cidade de outras, é o fato de ela se familiarizar com uma fossa, devido ao fato de ter um córrego que despeja esgoto no meio da cidade, e pelos enormes buracos encontrados nas ruas.

Olímpia (São Paulo) Capital Nacional do Folclore
Bandeiraolimpia.jpg
Bandeira
Sanguinem pro patria dedi (Sangue? Nem pra meu pai, eu darei!)
Hino Olímpia, terra fecunda, Tralalá, tralalá(Ninguém lembra)...
Local Em volta do Thermas
Idioma Fanho, caipirês
Geografia
Clima Igual ao das caldeiras da usina de açúcar
Locais de referência Irrelevante
Economia Giro em torno de parque aquático, ou do Folclore1
Produtos exportados Churros do Festival do Folclore, Capinha à prova d'água para celulares, Lanche do Maurício
Política
Governo
Nuvola apps core.png
Acomodado
Atual prefeito
Nuvola apps core.png
Fernando Augusto Cunha
Vice-prefeito
Nuvola apps core.png
Ninguém conhece
Mídia
Cidadãos ilustres
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Tina Riscali, SD Anderson Silva, Mazzaropi
Esporte símbolo "Í pescá"
Santo local São João Batista
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Você quis dizer: Olimpo? Cquote2.png
Google sobre Olímpia (São Paulo)
Cquote1.png Você quis dizer: Vila Olímpia? Cquote2.png
Google sobre Olímpia (São Paulo)

Cquote1.png Fora de área Cquote2.png
Google Maps sobre a localização de Olímpia
Cquote1.png 07, Traz o saco e o cabo de vassoura, vamos fazer essas pernas andarem um poco Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre monumento da praça
Cquote1.png Vamos tozar esse prefeito, ele vai vira uma ovelha! Cquote2.png
Esquerdistas sobre atual prefeito
Cquote1.png EoOo AdOlO eSsAs PeRnAs... SãO tÃo GrAnDeS, e ViRaM MiNhAxX MiGuXaXxX QuAnDoOo EoO BrIgOwW CoM MeoOo NaMoRaDoWw. Cquote2.png
Miguxo sobre monumento do prefeito
Cquote1.png Ahm? Cquote2.png
Você sobre este artigo
Cquote1.png É aí que tem o Thermas, né? Cquote2.png
Qualquer pessoa de outro lugar sobre Olímpia


História[editar]

Em meados do século XXII antes do surgimento dos Dinossauros, Olímpia ja se mostra uma grande metrópole de produção de Menina Moça, aos quais, eram exportados para países vizinhos, como: Cudumundoquistão e uma pequena cidadezinha que posteriormente se tornou a África.

Trânsito[editar]

Típica imagem do trânsito olimpiense
Exemplo de serviço bem feito, com os impostos dos munícipes de Olímpia

Olímpia tem várias ruas, normalmente habitadas por bêbados, indigentes, e mendigos. Mas quando tem-se um espaço, existe a possibilidade se passar com um WalkMachine 4X4, sem se quer cair dentro de um buraco. Muito comum encontrar no meio da rua, cavalos, carroças, riquixás, patrolas, retroescavadeiras, empilhadeiras e tratores. a Rockstar Games, durante uma coletiva de imprensa, em meados de 1900 e não interessa, confirmou que seus programadores e produtores haviam ganho passagens para curtir um fim de semana no Thermas, e da cidade, tiraram ideias para fazer a parte do interior de Grand Theft Auto: San Andreas.

Turismo[editar]

Turista desesperado, tentando encontrar qualquer bodega que funcione em Olímpia, após as 22 horas.

Conotada como Estância Turística, a cidade de Olímpia que já era cheia de atrasos, resolveu que deveria atender prioritariamente, os turistas. Isso desde que estes turistas tenham dinheiro sem se ligar que quem tem dinheiro, provavelmente iria pra qualquer raio que o parta, ao invés dessa cidade. O cidadão olimpiense, em especial, o jovem, quase em todos os exemplos, tem um sério e visível problema com o trabalho. Uns não querem trabalhos que o paguem pouco. Outros não querem trabalhos que o tirem muitas horas. Outros não querem trabalhos que simplesmente o obriguem acordar. Os poucos que querem qualquer xabú, não são aceitos, por virem de famílias sem influência. Logo, dificilmente algo funciona mais que 12 horas por dia, sendo estas, quando a própria família do comerciante trabalha ali. A cidade não tem visão suficiente para sacar que a cada dia, o povo quer encher o cu de cachaçaaproveitar a noite, e com isso, após as 22 horas, a cidade fica restrita às pousadas e farmácias. E mesmo assim, olhe lá.

Cultura[editar]

Monumento sem nome nem significado.

Uma das obras primas da cidade, é a estátua localizada no Recinto do Folclore, denominada de "Estátua das pernas da filha do prefeito", uma obra de extremo dom artístico que até hoje ninguém conseguiu desvendar oque ela significa.

Também conhecida como a Capital Nacional do Folclore, tem esse carinhoso apelido, devido aos vários mutantes oriundos de outras galácteas, que se reúnem todos os anos na cidade, trocando informações de guerra e suas culturas, tais como, resolver tudo na bala de canhão, venda de drogas legalizadas, e o fato da maioria não conhecer água. Anualmente, acontece o FEFOL - Festival de Folclore em Olímpia, evento este que, conta com um monte de artistas e pseudo-artistas, vendilhões, batedores de carteira, bolivianos(alguns moram em Bady Bassitt, outra cidade maravilhosa do interior do Estado de São Paulo. nóias, cachaceiros, policiais de folga, e outras porcarias comuns na cidade, porém, em maior concentração, para fingirem cultura, sendo que na verdade, só vão para comer e postar status. O evento atrai um fluxo de cerca de 300 mil pessoas num espaço pequeno pra população, e que só não pegou fogo, por ser à céu aberto.

Severínia[editar]

Severínia é uma "cidade" de mais ou menos 20.000 habitantes, localizada em alguma dimensão alternativa. Severínia entrou em guerra com Olímpia em meados da década de 50, para conseguir sua liberdade dos Regimes Militares Olimpienses (ou Olímpicos, vai saber). Severínia tem esse nome gozado pois seu fundador José Severínio de Almeida, que sua esposa correu nua pelas ruas da cidade... porem, essa é outra historia. Severínia tem sua economia baseada na produção de cana de açúcar, ideia que até hoje entristece os habitantes locais, pois a usina da cidade todo dia libera toneladas de carvão na cidade; a cidade também é uma grande produtora do cheiramento de gatinhos.

Curiosidades[editar]

O ex-prefeito de Olímpia, Luiz Fernando Carneiro

Esta cidade também destaca-se interplanetariamente, pela produção de cana-de-açúcar.

Até mesmo porque, todos os habitantes sobrevivem utilizando os derivados de cana(pinga, caipirinha, álcool combustível este que é mais utilizado na digestão de certos nutrientes como o bagaço da cana.

Os habitantes de Olímpia, também conhecidos como Coitadim, desconhecem a existência de outros planetas, achando ainda que o mundo é um grande cú-bo.

Este vilarejo também ficou famoso regionalmente por ter em sua praça central, uma lanchonete na qual desesperadamente o proprietário, na tentativa de atrair o público, colocou espermatozóides na maionese caseira. Esta ideia foi muito boa tanto que a noite a lanchonete bombou. Houve uma grande explosão e foi tudo pelos ares. Hoje a cidade é conhecida por uma empresa de comunicação visual que o patrão apenas interessado em ganhar dinheiro trata seus funcionários como escravos tendo que dormir com o patrão... em outra cidade (São José do Rio Preto)

  • Anualmente milhares de turistas (pessoas que não tem nada melhor pra fazer da vida ou são depressivas) vem a essa aldeia pra se refrescarem (pegarem infecção de urina) nas famosas águas quentes do Thermas dos Laranjais, que além de único ponto turístico é a maior central de roubos da cidade.
  • Os caipiras (habitantes) da aldeia ficam totalmente ofendidos quando há perguntas sobre a localização do shopping(não tem shopping)!
  • Pico é popularmente conhecido como lugar no meio do nada,onde vários funkeiros e noias da cidade se reúnem aos finais de semana pra trocarem uma erva ou engravidarem alguém.
  • Música eletrônica é a única coisa escutada por jovens drogados que classificam a aldeia como "cidade do Low"
  • Prainha é o nome dado onde fica o fluxo da cidade
  • Santa fé e Santa Ifigênia são tudo menos bairros de santas. Santa Fé e Santa Ifigênia são duas versões Demo ultra Light do Capão Redondo, para que crianças da capital possam participar do programa "Meu primeiro Delito".
  • O famoso festival do folclore (FEFOL) só frequentam turistas ou cidadãos com idade avançada pra encherem a cara e assistirem as danças de macumba. Como dito anteriormente, o evento Conta com todo tipo desprezível ou irrelevante da cidade de Olímpia e adjacentes, para fingirem cultura, sendo que na verdade, só vão para comer e postar status. O evento atrai um fluxo de cerca de 300 mil pessoas num espaço pequeno pra população, e que só não pegou fogo, por ser à céu aberto.
  • Um outro evento similar ao FEFOL, é o FIFOL (original essa sigla, não?). O FIFOL, ou Festival Internacional de Folclore é um evento que, como tudo que não presta, tal como Copa do Mundo e eleições, acontece à cada quatro anos, e evidencia ainda mais a necessidade do olimpiense de arrotar grandeza cultural enquanto come. O evento é muito mais caro, pois conta com atrações de dança de outros países quebrados, como Portugal, Venezuela, Bolívia, Grécia e Botsuana, e enquanto os artistas fazem apresentações no padrão Dança dos Famosos, os espectadores estão comendo e pouco se fodendo pra tudo, o que reforça a ideia de que o que realmente importa é comer.