Oliveira (Minas Gerais)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Oliveira (Minas Gerais) é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Se o Bin Laden tivesse se escondido aqui, ninguém teria achado.

Sciences de la terre.svg.png


Cquote1.png Odeio esta bosta de cidade!. Cquote2.png
Turista pensando estar em Carmópolis de Minas
Cquote1.png É verdade que o dono da Localiza é de Oliveira?. Cquote2.png
gerente novo do Banco do Brasil perguntando a um vereador
Cquote1.png É sim, da familia Mattar. Ele não gosta que fala, diz que é de Belo Horizonte. Cquote2.png
vereador respondendo ao gerente do banco
Cquote1.png Adorei esta cidade! O pessoal tem meu jeito e minha cara Cquote2.png
Luan Santana em passagem pela cidade

Cquote1.png Você é de Oliveira?. Cquote2.png
advogado oliveirense em visita a Belzonte]]
Cquote1.png Não sô, eu sou de Carmo da Mata!. Cquote2.png
advogado oliveirense respondendo a pergunta, com medo de ser confundido com boiola]]


História[editar]

Patrocinador melhor.jpg

A cidade foi fundada no início do século XVII quando vieram para o Brasil a família de Inácio Rego de Oliveira, neto de Manuel de Oliveira da descendência do arcebispo de Braga D. Martim Pires de Oliveira (nomeado em 1350 pelo rei João III) que gostava do trem e emprenhou quase todas as beatas da importante cidade portuguesa. A família Oliveira começou com Pedro de Oliveira, casado com D. Elvira Pestana, progenitores do arcebispo. Chegaram aqui numa tropa de mulas onde traziam todos os seus bens. Inácio muito ambicioso foi tentar bamburrar na região do garimpo, mas antes montou uma estalagem que ficou na responsabilidade de sua mulher Urraca e de Maria de Oliveira, a filha mais velha e feia do casal. Além de dar pouso para os viajantes que se dirigiam ás minas de Goiás, também agenciava prostitutas para prestar serviços sexuais completos a estes homens, muitos dos quais já estavam a mais de três meses sem ver uma mulher, nem em fotografia. A revista Playboy com a Vera Fischer na capa era vendida a 565 gramas de ouro. Três vezes mais que uma putinha cobrava por um boquete. Um DVD da Eliza Samúdio, (aquela do goleiro Bruno) de sexo anal com o Kid Bengala valia então 875 gramas de ouro. Como não tinha putas em disponibilidade na região (não é como nos dias de hoje!) e a procura era grande, as próprias irmãs de Maria também ajudavam no 'serviço'. O recurso foi insuficiente e seus dois irmãos adolescentes vestiam de mulher e começaram a dar a bunda para os atrevidos mascates. Gostando da coisa e ganhando um bom dinheirinho convidaram outros rapazes seus parentes e amigos e o negócio ficou mais importante para a estalagem dos que os da putas. A fama correu entre os viajantes, que diziam; 'vamos parar na estalagem da Oliveira e enrabar uns miúdos'. A estalagem/puteiro ficou muito lucrativa e a 'febre do ouro' aumentou a passagem de viajantes para as minas de Goiás e agora também para as recem descobertas minas de Mato Grosso. Como tudo é copiado, surgiram outras casas semelhantes, neste caso, especializadas apenas em oferecer veados.Tinham até sites na Internet que exibia os 'rapazes' disponíveis. Desde fato é que surgiu a fama de nossa cidade de ser a cidade dos boiolas.

Município de Oliveira
"'A Campinas de Minas Gerais'"
Bandeira Oliveira.jpg Brasão Oliveira.jpg
Aniversário 19 de novembro
Fundação 31 de novembro de 1703
Gentílico Azeitona rosa
Lema 'Quasi Cervus Speciosus in Campis'
Prefeito(a) caipira de morro do ferro
Localização
Localização de Oliveira
Estado Minas Gerais
Mesorregião Mesorregião do Cu do Mundo
Microrregião Microrregião da Preguinha nº 3 do Cu do Mundo
Região metropolitana Carmópolis de Minas
Municípios limítrofes Carmópolis de Minas,Passa Tempo, Santo Antonio do Amparo, Carmo da Mata e a bosta de São Francisco de Paula.
Distância até a capital 925,8 quilômetros
Características geográficas
Área 725 km²
População 24 (eu, o padre, você, os dezoito veados seus irmãos, sua mãe, seu pai e o amante da sua mãe) (senso comum) hab. Contagem da População 2010 - IBGE
Idioma Não disponível
Densidade 24 hab./km²
Altitude 2424,24 metros
Clima afeminado, quente, morno, frio e gelado Cwb
Fuso horário UTC -24
Indicadores
IDH 0,024 PNUD/2000
PIB R$ 2424,24 IBGE/2008
PIB per capita R$ 24,24 IBGE/2008

Demografia[editar]

vista aérea de Oliveira

Oliveira hoje tem uma população de 7.250 pessoas, sendo 50,6% de mulheres, 19,7% de homens e 29,7 de 'indefinidos' na linguagem técnica do IBGE, que quer dizer Boiolas mesmo. Uma informação interessante é que 78% das mulheres de descendência caucásica tem bundas achatadas ou caidas e apenas 4% das afro-descendentes apresentam este grave defeito de fabricação. A constante miscigenação vem amainando este problema da raça de origem caucasiana. 86% da população vive na cidade e 14% na zona rural. Como o município tem 725 km² de área a densidade demográfica é de 24,24 hab/km². A cidade está localizado no meio de vossorocas, a morros por todos os lados,dificultando os moradores a se deslocar de um lugar para outro,fazendo com que a maioria das pessoas tem ataques cardíacos de tanto subir ladeiras.o morro mais famoso é chamado de alto são sebastião,uma enorme ladeira abitada por favelados que não tem onde morar,a maioria são caipiras de morro do ferro.


Educação[editar]

O típico habitante de Oliveira, em traje social

Da população de 7.250 pessoas, 57% são alfabetizados (sabem ler pelo menos), 13% sabem apenas assinar o nome com dificuldade e 30% são analfabetos de pai e mãe. Na cidade temos 3.567 pessoas frequentando escolas, 22% cursam o pré-escolar, 63% cursam o ensino fundamental, 14% cursam o ensino médio e 1% cursam faculdades em outras cidades da região. São 42 mulheres e 30 homens e 'indefindos'. A maioria das mulheres cursa Pedagogia, Ioga e Arte Culinária e os homens e 'indefindos' cursam Direito,Letras, Arquitetura, Corte e Costura e Balé.


Saúde[editar]

A cidade tem um hospital com 86 leitos e 23 ambulatórios de unidade hospitalar geral. Registra-se 256 óbitos por ano, sendo 45% de AIDS, 15% de intoxicação por anabolizantes e drogas, 10% de acidente de motocicleta, 20% por erro médico e 10% de velhice e outros motivos.


Turismo[editar]

Duas lindas mocinhas da nossa cidade

Um dos mais importantes pontos turísticos da cidade (infelizmente) é a feia e desproporcional estátua do Cristo Redentor (cópia de outra feia existente no Rio). Observem o tamanho dos braços da estátua em comparação com o corpo. Por que não puseram uma estátua de Apolo, a divindade dos boiolas? Seria mais coerente, não seria? Com relação a eventos temos o Carnaval, que dura uma semana, animado com bandas que só tocam o lixo da música baiana para o pessoal ficar pulando como desvairados. É no evento, que sob o efeito de álcool e 'otras cositas' mais é que podemos contar exatamente o número de homossexuais de nossa cidade. Tem-se que ter cuidado pois vem muitos boiolas de outras cidades da região, como também de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Caratinga, Campinas, Pelotas e até do exterior, para confraternizar com os coleguinhas da terra. outro evento é o reinado,ou congada.um bando de desocupados,feios e pobres,feiticeiros ,bruxos passam dias e noites batendo caixas e latas velhas enferrujadas nas ruas incomodando quem ta dormindo,vão todos para o centro da cidade,onde todos se aglomeram para ver quem tem mais cc debaixo do braço.


Formação Administrativa[editar]

O distrito de Oliveira foi criado em 14 de julho de 1732, o município em 1739 e a comarca em 19 de novembro de 1761. Quando em 1739 o município foi criado abrangia os distritos de Japão, China, Coréia, São Francisco de Paula, Santana do Jacaré, Santo Antônio do Amparo, Cláudio, Divinópolis, Itaguara, Piracema, Crucilândia, Cabo Frio, Guarapari e Passa Tempo. Na época era o sexto município mais importante da província de Minas Gerais. Tinha uma área de 8.514.876 km². Hoje, com a constante decadência, está entre as 100 menores das 853 cidades do estado.


Momento Cultural[editar]

Veadinho.gif

Até o começo do século XX, veado não tinha a conotação de boiola. A conotação surgiu no Rio de Janeiro quando era prefeito Pereira Passos, que governou de 1902 a 1906. A polícia dava batidas nos antros povoados pelos homossexuais na Cinelândia, região central da cidade que estava se modernizando. O pânico era tal, que começavam a correr em disparada. Como corriam desvairadamente, pareciam gazelas desorientadas. Para o povo gazela é veado. Assim, surgiu o apelido dado às bichinhas da Cinelândia que depois pegou em todo o Brasil.


Gazeta de Minas[editar]

Gazeta oliveira245.jpg

O jornal 'Gazeta de Minas' é o mais antigo jornal do estado de Minas Gerais. Desde 1887 é publicado ininterruptamente, o que é um grande orgulho para nós. Qual o segredo da longevidade? Sempre cantou loas para o governante de plantão, seja ele de qualquer ideologia. O mesmo valendo para o plano estadual e municipal.Sempre cantou loas para qualquer figurão da dita alta sociedade oliveirense que hoje nao passam de pobres falidos que se acham ricos, a maioria ja morreu ainda bem. Tem medo de noticiar qualquer coisa que envolve filhos dos figurões da dita alta sociedade (pobres que se acham ricos). Na época do Império elogiava desbragadamente o imperador e a família imperial. A edição que noticiou a publicação da Lei Áurea, chegou a ser patética. Proclamada a República passou a elogiar todos, todos os presidentes, inclusive os generais da famigerada ditadura militar. Nunca foi empastelado, nunca sofreu censura nem na ditadura Vargas, nem na ditadura dos generais, quando a maioria dos jornais sofreram censura de fato ou pressão econômica (falta de papel-imprensa).nos dias atuais publica apenas noticias sem graça,que nao interessa a ninguem.em meados do ano cem depois de cristo,as pessoas da cidade pagavam pra colunista do jornal noticiarem que seus filhos tinham passado no vestibular em belo horizonte,so pra dizer que eles eram estudiosos,.na verdade nao passavam de burros entrando em universidades particulares.


O Que Não Falta em Oliveira[editar]

Foto recente de Oliveira
  • padre safado
  • viuvas alegres
  • morena gostosa e provocante
  • quarentona enxuta, peituda e fogosa no Oliveira Tenis Clube
  • mulatinha bundudinha e gostosa
  • mulheres feias, sem bunda e simpáticas
  • beata e papa-hóstias
  • fiéis que comungam na missa sem confessar
  • maconha, crack e cocaina
  • vagabundo
  • mulher roubando marido das outras
  • mulheres que se acham ricas e exploram os pobres da cidade em suas casas
  • mulher que vai a missa pra ver marido das outras
  • mulheres que sao flagradas em videos eroticos com homens casados
  • mulher feia, sem bunda e antipática
  • mulher feia, rica e sem bunda
  • mulher que quando coloca uma calça da moda para ir à missa a bunda fica chata igual tabua de passar roupa.
  • mulher feia, pobre e sem bunda
  • mulher feia, com bunda e ajeitadinha
  • mulher feia, muito feminina, inteligente (de óculos), sem bunda, sem peito e que adora as músicas da Maria Gadú
  • cachaça
  • mulher fazendo regime e comendo escondido
  • moto sem documentos
    Eu não tenho. Para que serve isto?
  • puta gorda, de vestido vermelho (sempre) e com bunda sobrando dos dois lados da calcinha
  • os filhos delas
  • buteco
  • puxa saco de politico
  • corno manso e conformado
  • boiolas assumidos
  • boiolas enrustidos (ainda no armário)
  • boiolas que foram para Belo Horizonte e visitam a cidade com a cara e os trejeitos do Luan Santana
  • homem barrigudo, careca, pai de boiola e broxa
  • promessas falsas de politicos
  • brigas de vizinhos
  • pessoas que se acham ricas que na verdade sao falidos
  • velhos que dirigem i acham que a rua é deles
  • velhos brochas que cantam as mocinhas
  • caipiras de morro do ferro vendendo biscoito na rua
  • pobres que só compram gol(unica marca de automovel que existe na cidade)
  • pessoal que fala mal das meninas de Carmópolis
  • bobo pra acreditar nessas promessas
  • motorista sem carteira (alguns dirigem melhor dos queos que têm)
  • mal pagadores
  • carne dura no churrasco
  • professora despreparada
  • pretinhas que não gostam de namorar pretos
  • duplas metidas a cantar música sertaneja (e mal)
  • dono de boteco que não sabe atender clientes
  • barangas que se acham gostosas
  • mentirosos e mentirosas
  • caipiras do Morro do Ferro
  • engenheiros que não sabem "projetar" pontes na Avenida Maracanã
  • pontes na Avenida Maracanã caindo, devido a erro de cálculo por engenheiros que não sabem "projetar" pontes na Avenida Maracanã
  • PM que não sabe interpretar CÓDIGO DE TRÂNSITO
  • motoristas/motoqueiros que estacionam em local proibido sem serem incomodados por PM que não sabe interpretar CÓDIGO DE TRÂNSITO
  • oliveirenses que não aceitam que a cidade é uma bosta e ficam indo para as cidades vizinhas todos os finais de semana
  • gays na praça
  • jovens que quebram o papai-noel no natal para parecer machos mas que na verdade são gays
  • babacas que ficam dizendo que a cidade é grande.

único meio de transporte urbano de Oliveira

O que há Para Fazer em Oliveira[editar]

Um cachaceiro conhecido
  • Dar a Retaguarda(Cú) para um conterrâneo como forma de caridade, ou mesmo para um forasteiro a fim de ampliar o turismo no local.
  • Nada
  • Pescar
  • Nada
  • Tomar cachaça
  • Nada
  • Pescar
  • Ficar olhando as muié feia de bunda achatada (igual de japonesa)
  • Nada
  • Esperar o Carnaval
  • Assistir a missa, cochilar na hora do sermão, peidar sigilosamente e comungar sem confessar
  • Sentar na praça e ficar falando mal dos outros
  • Almoçar no Oliveira Tenis Clube
  • Nada
  • Contar pro amigo que seu filho de 2 anos só quer brincar de boneca
  • Ir na igreja evangélica pra vê as únicas moças virgens (??) da cidade. Aquelas que o pastor ainda não conseguiu assediar
  • Passear de moto com a namorada com calça de cintura baixa mostrando o rego da bunda
  • Ficar olhando o rego da bunda das namoradas dos cara de moto
  • Nada
  • Tomar cachaça
  • Ir na Carmoreta de Carmópolis de Minas para brigar
  • Nada
  • Falar mal do prefeito e dos vereadores puxa-sacos dele
  • Nada
  • ficar sentado, tomando cerveja, em mesas dispostas na calçadas, em butecos na beira de córregos, achando-se o máximo
  • Fumar um cigarrinho de palha (alguns com cheiro de mato??)
  • Nada
  • ir na praça xv e ficar dando voltas ate ficar tonto e vomitar.
  • ir em qualquer coisa que aconteça na praça xv.
  • assistir missa na igreja nova pra falar qui é rico.
  • falar da chuva e do sol.
  • sentar na porta de casa de noite pra falar mal do vizinho.
  • ir no centro espirita sexta a noite.
  • Assinar a 'Gazeta de Minas' e ler os elogios à elite que está no poder (seja qual for)
  • Ajudar a mulher do corno (aquele!) a ser feliz...
  • Escutar musica sertaneja bem alta, com a tampa do bagageiro do carro levantada
  • Nada
  • Ficar em turma sentado na porta do buteco, sem camisa, de óculos escuros e tomando cerveja.
  • nada
  • ficar sentado, tomando cerveja em mesas dispostas na calçadas em butecos na beira de córregos, achando-se o máximo

História de Importantes Famílias de Oliveira[editar]

Os 'Almeida'[editar]

Aracy de Almeida

O sobrenome procede de Fernando Canelas que em 1245 fundou em Beira, uma aldeia que em 1258 passou a se chamar Almeida, da qual tirou o sobrenome. Almeida deriva-se da palavra árabe 'Al Meda' ou 'Talmeyda', que significa 'Mesa'. Uma lenda local conta que teria existido uma 'mesa' (pequena elevação) cravada de pedras preciosas, da qual teria dado o nome à terra. A vertente brasileira proveio de Duarte de Almeida, que condenado em Portugal pelo crime de abigeato foi obrigado a se imigrar para o Brasil para poder ser anistiado. Chegou como degredado em 1634 no Rio de Janeiro e um ano depois amasiou-se com uma dançarina de cabaré e teve três filhos. Uma sua neta das mais conhecidas é a cantora e jurada de programa de televisão Aracy de Almeida que deixou longa descendência, inclusive os Almeida de Oliveira.



Os 'Andrade'[editar]

Livia de Andrade

Sua origem foi na Galícia, cujo solar ficava entre Pontedeume e Vilalba, onde o rei D. Henrique II de Castela doou terras a Fernão Peres de Andrade. Um dos primeiros a chegar ao Brasil foi Pero Coelho de Andrade, bisavô de Castor de Andrade , milionário chefe dos traficantes de drogas bicheiro carioca dono do time de futebol do Bangu e da escola de samba Mocidade Alegre de Padre Miguel. Um parente de Pero Coelho de Andrade, chamado Francisco que era amigo (???) da Marquesa de Santos e dividia com D. Pedro I os seus favores sexuais, recebeu para abandonar o Rio de Janeiro e não fazer concorrência ao imperador (que era tarado mais tinha pinto pequeno), uma bolada em dinheiro e uma sesmaria. Veio para Oliveira e se estabeleceu. Uma das figuras mais interessantes da família é a portentosa Lívia de Andrade, atriz da televisão, que já fez ensaios peladinha para as revistas Sexy e Playboy.



Os 'Castro'[editar]

Inês de Castro


Castro é um sobrenome de origem geográfica e teve origem nas centenas de castros ou fortalezas (do latim castrum) espalhados pela península Ibérica, principalmente em seu quadrante noroeste (Galicia, Astúrias, Leão e norte de Portugal). Nos Lusíadas, está relatada a história de Inês de Castro a filha do fundador da família em Portugal. Inês era amante do rei D. Pedro I de Portugal, que foi obrigado a casar-se com Constança, princesa espanhola, que era feia, gorda e roncava muito. Constança morreu no parto de seu primeiro filho pela inexperiência de uma estagiária obstetra formada em Itaúna que no meio de tanta pelanca não conseguiu encontrar por onde a criança teria que sair. Pedro decidiu casar-se com a amante. O casamento foi celebrado apenas na presença do padre seu cúmplice. A Corte não aceitou este casamento e providenciou o assassinato de Inês. D. Pedro revoltou-se e chamou o chefe dos capangas capitão Nascimento para dar um jeito na coisa. Matou uns caras e trouxe o cadáver de Inês para o palácio. Vestida com requinte Inês foi consagrada rainha e colocada no trono. Daí surgiu a expressão: ‘E agora, Inês já e morta’. O pai de Inês, Pedro Fernandes de Castro recebeu do rei vultosa recompensa e montou uma grande rede de supermercados em Portugal com filiais em Angola, Moçambique e Guiné-Bissau. Mais tarde, com a morte de Pedro aconteceu uma briga pela herança entre os cunhados e parte da família veio para o Brasil, chegando a Oliveira.


Os 'Chagas'[editar]

Quitéria Chagas

O sobrenome surgiu em Portugal no Mosteiro de Pedroso, em meados do século XVI, quando o abade recebeu na 'roda dos expostos' uma criança do sexo masculino que tinha marcado na roupa o nome de Gonçalo. Para reverenciar as chagas de Cristo, deu a ela o sobrenome 'das Chagas'. O garoto logo foi adotado por uma familia de comerciantes. Um descendente de Gonçalo das Chagas, chamado Antonio veio para o Brasil em 1740 e chegou em Minas Gerais na época da mineração de ouro. É desse ramal que procedem os Chagas de Oliveira. Além do nosso conterrâneo famoso Carlos Chagas, a família tem também o governador do Rio de Janeiro Chagas Freitas, cuja mãe é aparentada com a família de Oliveira e a comentada modelo Quiteria Chagas, que desfila pelada, apenas coberta de purpurina no Carnaval como rainha de bateria. Existe muita dúvida sobre quem é o pai desta garota, mas dizem que é da família.



Os 'Costa'[editar]

Otaviano Costa

Os Costa chegaram ao Brasil com Duarte da Costa, o segundo governador geral, que governou de 1553 a 1558. Como todos faziam na época e até hoje, ele premiou vários membros da sua família, com grandes sesmarias em diversos locais do Brasil bem valorizados como a (Barra da Tijuca no Rio, Savassi e Belvedere em Belo Horizonte e Morumbi em São Paulo) e também em Oliveira. É depois de Silva, o sobrenome de maior ocorrência no Brasil. Entre as celebridades que têm o sobrenome destacam-se o arquiteto Lucio Costa, o apresentador Otaviano Costa, a cantora Gal Costa, a miss Brasil 2009 Larissa Costa e as 'modelos' Michele, Sheila e Luciana Costa.


Os 'Fonseca'[editar]

Adriana Fonseca

O sobrenome provem da linhagem de D. Moninho Viegas, casado com D. Valida Trocosendes, pai de D. Garcia Moniz, que os Mouros mataram na conquista de Riba Douro. Os fundadores da família no Brasil foram os ancestrais de Deodoro da Fonseca que chegaram ao século XVII no Rio de Janeiro e indo para o nordeste exploravam um engenho de açúcar em Alagoas. Deodoro (que era monarquista) a contra gosto proclamou a República e foi primeiro presidente do Brasil. Seu sobrinho Hermes da Fonseca, nascido no Rio Grande do Sul, também foi presidente da república. Os Fonseca de Oliveira vieram do Rio de Janeiro. Celebridades que têm o sobrenome além das 'modelos' Adriana e Lyndsy Fonseca, são a cantora Ademilde Fonseca e o jornalista Rodrigo Fonseca.


Os 'Gonçalves'[editar]

Dercy Gonçalves.

O sobrenome é derivado do latim Gundisalvici, que significa "filho de Gonçalo". Os Gonçalves primitivos tiveram origem espanhola, no reino da Galícia, com Moniz Gonzalo. Seu descendente D. Antão Gonçalves, senhor de Alentejo, visconde e arquiduque, foi o primeiro da linhagem portuguesa. Vieram para o Brasil na época da Inconfidência Mineira. Primeiro foram para Vila Rica (Ouro Preto) mas fugiram assim que começou a serem presos os inconfidentes. A vertente oliveirense é diretamente afinada com a vertente que foi residir no Rio Grande do Sul, de onde proveio Bento Gonçalves, o lider da Revolução Farroupilha e o cantor Nelson Gonçalves. Dercy Gonçalves atriz e comediante, nascida no estado do Rio de Janeiro é parente dos oliveirenses. Outras celebridades que têm o sobrenome são o poeta Gonçalves Dias, o cavaleiro Filipe Gonçalves e os atores Milton Gonçalves e André Gonçalves.


Os 'Lara'[editar]

Enoli Lara, frente e verso

Em 1786 os primeiros portugueses de sobrenome Lara vieram para o Brasil, radicando em Oliveira e redondezas, locais onde receberam vastas sesmarias e mataram todos os índios que existiam. Pouparam apenas algumas índias jeitosas que viraram suas concubinas. Eram procedentes da freguesia de Lara, no concelho de Monção, no extremo norte de Portugal. Muitos adquiriram fortuna, sendo pelos registros oficiais da colônia, os que mais possuíam escravos africanos. A família é tão importante que encomendou ao compositor russo Jivago um hino, conhecido como 'Tema de Lara'. Destacam-se como representantes ilustres da família e todos parentes do pessoal de Oliveira a atriz Odete Lara, o falecido e caricato jurado de TV Pedro de Lara . Enoli Lara, também parente da família destacou-se nos anos 80 como símbolo sexual. Quantas punhetas em sua homenagem, hein turma!!!.



Os 'Leite'[editar]

Cláudia Leitte (sic)

Em Portugal, origem da família, foi Álvaro Anes Leite, que viveu no tempos de D. João I, rei de Portugal o primeiro a usar o sobrenome. No começo do século XV, através de uma manjada demanda judicial, recebeu as terras pertencentes a João Rodrigues, tornando-se assim o maior proprietário de terra do norte de Portugal. Um descendente de João Leite veio para o Brasil. Chegando ao Rio de Janeiro decidiu ir para o sul de Minas onde casou com Maria Ferreira uma viuva nova, rica e volúvel, construindo grande fortuna. O barão de Aiuruoca era neto deste descendente. Foi da linhagem de Aiuruoca que vieram para Oliveira e Passa Tempo os primeiros Leite. Um dos famosos nomes da família é a gostosa cantora Cláudia Leitte (que por frescura dobrou o 't' do seu sobrenome). Ela se acha baiana, mas nasceu em São Gonçalo no estado do Rio de Janeiro, de uma vertente espúria dos Leite do sul de Minas. Um respeitável Leite assediou e engravidou uma jovem de 16 anos, costureira de sua mãe que pariu a Cláudia, o que não é novidade nenhuma. pois outros Leite aqui da região fizeram o mesmo e só deixaram bastardos sem herança.



Os 'Marra'[editar]

Brasão da Família Marra

O sobrenome Marra teve origem em Nápoles, na Itália. Alguns membros dessa família foram para Portugal. Andrea Marra foi um famoso violinista e compositor napolitano que vivia em Lisboa, contratado como músico da Câmara e da Capela Real. e comia quase todas as damas da Corte . Seduziu e fugiu com a donzela Isabel e foi obrigado a casar na marra. Tiveram muitos filhos e em 1777 vieram para o Brasil, lotando totalmente uma caravela. Desembarcaram no Rio de Janeiro e mais tarde dispersaram-se entre Oliveira, Carmópolis de Minas e Cláudio . A familia também tem uma 'modelo' que se chama Martina Marra e vive pedindo para aparecer.


Os 'Mattar'[editar]

Mauricio Mattar e um amigo

Mattar, que em árabe signifca 'chuva', é um sobrenome de origem libanesa . Tambem existe o sobrenome na Síria. Os Mattar de Oliveira vieram do Líbano no começo do século XX, estabelecendo-se como comerciantes. Alguns da família ficaram no Rio de Janeiro, dentre os quais os ascendentes do polêmico ator e cantor Mauricio Mattar, que tirou a virgindade da Angélica e foi amasiado com Débora Secco. Posou pelado para uma revista de homossexuais e numa entrevista disse que já deu a bunda uma vez. Como falou um filósofo gay, se o cara toma uma cachacinha de vez em quando pode ser considerado alcoolatra? E se der a bunda de vez em quando é veado?




Os 'Pereira'[editar]

Ricardo Pereira

É uma família de ricos financistas portugueses de origem judaica. Com a Inquisição, foram obrigados a converter ao Cristianismo e como cristãos-novos, repudiaram o sobrenome judeu e adotaram o nome da árvore que dá peras, como fizeram outros seus amigos judeus que adotaram também nomes de árvores, de animais e de acidentes geográficos. Vieram para o Brasil durante o período de estabelecimento das Capitanias Hereditárias. O donatário da capitania de Pernambuco Duarte Coelho Pereira foi quem trouxe diversos membros da família, os que precisavam de uma ajudinha. Os de Oliveira são oriundos de Juiz de Fora. Celebridades que se destacam na familia são o economista e ex-ministro Bresser Pereira, o nadador Thiago Pereira, o ator Ricardo Pereira (português, que atua no Brasil) e a 'modelo' Rita Pereira.


Os 'Resende'[editar]

Marcelo Rezende

Não importa se com 's' ou com 'z'. A distinção é frescura. O uso do sobrenome Resende surgiu por volta do ano de 1030, quando D.Rosendo Hermigiz, bisneto do do rei de Leão, D.Ramiro II, se estabeleceu em Beira Alta nas terras que recebeu do rei D.Fernando I, por tê-las conquistado dos Mouros. Fundou a quinta do Paço, que deu lugar ao povoado. O primeiro a utilizar a forma Resende, foi D.Martim Afonso de Resende tomando-o do nome do lugar de que era senhor. Em 1716, João de Resende Costa, que residia na ilha de Santa Maria, nos Açores, ficou sabendo pelo seu primo Miguel, que Portugal estava tentando conseguir voluntários para colonizar o Brasil, pois estava sentindo-se ameaçado pela Espanha. Uma embarcação fretada pela Coroa, partiu rumo ao Brasil juntando desempregados, putas, viciados em crack e vagabundos em todas as ilhas do arquipélago, entre estes estavam João, seu primo Miguel e Diogo Garcia. Depois de 2 meses de viagem chegaram ao porto do Rio de Janeiro, os três decidiram que iriam para os sertões de Cataguases, onde receberam terras e um prêmio de 10 mil contos de réis para comprar três motocicletas. Se deram bem e daí foram se dispersando pelo interior de Minas, alguns para Oliveira e Cláudio. João de Resende Costa fundou a bosta da cidade de Resende Costa, que consegue ser pior do que a nossa. (Será?). Diversas celebridades têm o sobrenome dentre os quais se destacam o jornalista Marcelo Rezende, a atriz Liliane Rezende, a cantora Cláudia Rezende e as 'modelos' Aline e Larissa Rezende.



Os 'Santos'[editar]

Marquesa de Santos

A família Santos de Oliveira é descendente direta de Filipe dos Santos, líder da revolta nativista em 1720, considerada precursora da Inconfidência Mineira. Filipe foi executado pela Polícia Federal e sua família foi banida de Ouro Preto. Com a ajuda de padres franciscanos, que iam realizar uma missão, vieram a residir em Oliveira e Carmópolis de Minas, onde ganharam sesmarias. Destacam-se como membros ilustres da família, a insaciável ninfomaniaca Marquesa de Santos, o boiola inventor do aeroplano Santos Dumont, o apresentador de televisão Sílvio Santos, o cantor Lulu Santos, a ginasta Daiane dos Santos e a 'modelo' Mirela Santos. A cidade de Santos, importante porto do estado de São Paulo, foi fundada por membros da família, assim como do time de futebol que lançou Pelé, um das pessoas mais convencidas do mundo (refere-se a ele próprio na terceira pessoa) que com sua lábia, pica grande e dinheiro comeu até a Xuxa, que queria subir na vida e para isto precisava dar para alguém influente. O maior orgulho da família dos Santos é que a Bahia é de todos os Santos e os baianos portanto são inquilinos deles. Se fuderam hein baianada!!!



Os 'Silva'[editar]

Luís Inácio Lula da Silva


Sua origem é discutível. Alguns sustentam que é espanhola e deriva-se de D. Payo Gutierrez, que tinha o seu solar, às margens dp rio Minho, próximo da torre de Sylva. Foi para Portugal como 'adelantado', nomeado pelo rei Afonso Henriques. Cerca de 40% da população do Brasil tem este sobrenome, inclusive o nosso ex-presidente Lula. Esta fartura de Silva no Brasil foi causada por alguns imigrantes portugueses quando não tinham Passaporte, Carteira de Identidade e CPF para se cadastrarem e fazer parte das expedições que destinavam ao Brasil, recebendo uma bolsa viagem de 4 mil contos de réis, adotaram o sobrenome Silva. Isto era sugerido pela moça que fazia o cadastro. Algumas celebridades que usam/usaram o sobrenome: Marina Silva, candidata a presidência da República, Maisa Silva, a garota prodígio do Sílvio Santos, o apresentador Fausto Silva, a atriz Carmen Silva, o cantor Bezerra da Silva e as 'modelos' Adele e Eugênia Silva.


Os 'Silveira'[editar]

Juliana Silveira

Os Silveira são proveniente do arquipélago dos Açores e descendem de um nobre flamengo chamado Wilhelm van der Hagen, que ao chegar aos Açores, na ilha de São Jorge, traduziu o seu nome para Guilherme da Silveira. A família desta descendência espalhou-se por todas as ilhas dos Açores. Seu descendente Gonçalo Vasques da Silveira veio para o Brasil em data indeterminada e foi residir no sul de Minas Gerais. A atriz e cantora Juliana Silveira, muito gostosa, é uma das maiores celebridades com o sobrenome. É filha de um aparentado dos Silveira de Carmópolis de Minas, mesmo ramal de Oliveira.


Os ‘Sousa’[editar]

Daniele Souza, a 'Mulher Samambaia'

Existem Sousa e Souza, sendo a última uma versão arcaica da grafia. Deriva-se do latim Saxa (significando 'seixos', 'rochas'), que no século XI em Portugal foitransformado em Sausa. O primeiro a usar o sobrenome em Portugal foi D. Egas Gomes, nascido em 1035 e que acrescentou Sousa, do lugar onde tinha suas terras. Casou-se com Châmoa Gomes Gonçalves. Martim Afonso de Sousa, neto de D. Egas, foi quem trouxe o sobrenome para o Brasil em 1530. Os Sousa desembarcaram em São Vicente, e foram mais tarde para a recem fundada vila de São Paulo. Alguns da familia, menos afeitos ao trabalho, montaram uma rede de casas de prostituição em São Paulo na rua Aurora (Boca do Lixo) e conseguiram ficar muito ricos. Suas filhas queriam participar do negócio (trabalhando de graça) e para evitar estes transtornos venderam tudo para um judeu e resolveram vir para Minas Gerais. Os Sousa/Souza de Oliveira são descendentes desta linhagem de São Paulo. A modelo Fernanda Souza e Daniele Souza, a famosa 'Mulher Samambaia' ex-dançarina do programa 'Pãnico na TV', são algumas celebridades que usam o sobrenome.


Os 'Teixeira'[editar]

Ricardo Teixeira, presidente da CBF

A família dos Teixeira é uma das mais antigas de Portugal. D. Fafes Luz Tejera era um nobre espanhol e veio com o conde D. Henrique para Portugal, sendo seu alferes-mor. Teve pelo menos dois filhos legítimos: D. Godinho Fafes Teixeira e D. Egas Fafes de Lanhoso. D.Sancha, sua mulher, era muito religiosa e transava com o bispo, com todos os padres, com o sacristão, com os coroinhas e até com o seu confessor. Ficou prenha, nunca soube de quem e teve um filho que foi parido em segredo num convento de freiras, criado e educado como menina. Embora já tivesse quase 15 anos, as safadinhas das freiras excitadíssimas teimavam em dar banho nele. Ele então adorava, queria toda hora tomar banho as freiras sempre faziam boquete ou batiam uma punhetinha para ele.. Descoberto que era um varão com uma respeitável vara, foi batizado como Pedro Teixeira e para se livrar dele mandaram para o Brasil numa missão de jesuítas. Aqui chegando, um pouco depois, casou-se com uma portuguesa rica, bem mais velha que ele e resolveu vir morar em Mina Gerais. Algumas celebridades com o sobrenome são Ricardo Teixeira, todo poderoso da CBF, Renato Teixeira, cantor e Mafalda Teixeira. 'modelo'.




Nomes Próprios Esquisitos de Pessoas da Nossa Cidade[editar]

Nomes245.jpg

Existe uma diferença fundamental entre um apelido e um nome próprio (prenome). Os apelidos são impostos pelos familiares ou pela comunidade, alguns com o intuito de ridicularizar e deixar o apelidado humilhado. Ninguém escolhe o apelido embora tenham apelidados que gostam e até assumem. Os prenomes são escolhidos pela família, na maioria das vezes, pela mãe. São inventados extravagantes prenomes formados por parte dos nomes do pai e da mãe, outros ajuntando dois nomes aleatoriamente. Ou batizando os filhos com nomes de personagens de novela ou de filmes. Também algumas vezes optam pela sonoridade do nome não importando o que ele signifique. Muitos devem ser erro do escrivão na hora do registro ou da pessoa que soletrou o nome. Só pode. Nas famílias de Oliveira, abundam-se os prenomes com K, Y, W e consoantes dobradas sem nenhuma razão de ser. Listamos abaixo mais de 350 nomes interessantes,engraçados, esquisitos ridículos ou incomuns de pessoas da nossa cidade (alguns já são falecidos):


A

Adamastor- Aderone- Adimilson- Adrilene- Afonsina- Agna- Aguimar- Aidano- Akim- Alano- Alcimar- Aldenora- Aldis- Aledson- Alonilson- Altanor- Alusmarda- Alzenira- Amenaide- Amônica- Anaclara- Anafátima- Analu- Anamoema- Anannias- Andrei- Anelisa- Anelize- Aniceta- Aniel- Antoniela- Aracélia- Areslan- Arísio- Arleida- Arthuro- Assis- Aurisbela- Azemar- Azevedo- Azuil-


B

Belza- Beralda- Bolivar- Brasil- Bueno-


C

Cácia- Calazans- Carivaldo- Carmelito- Celeida- Celuta- Chicre- Cicinato- Cirila- Cirineu- Clairton- Clare- Claudimeyre- Claudionara- Clauzelita- Clebsom- Clecy- Clênio- Clério- Cleusemar- Cornélio- Creuzo- Custódia- Cyrene-


D

Dalca- Dalmo- Dani- Danival- Darek- Darly- Dáyleon- Déa- Delina- Délio- Demilson- Denir- Denizetti- Dersonia- Dilamar- Dilene- Dion- Diva- Divina- Divino- Djamira- Donizet- Dorinéia- Dorvelino- Doverlino- Duarte-


E

Ecilma- Edalmo- Ediméia- Edinéia- Edma- Ednara- Ednelson- Ednilson- Edvani- Edvar- Edwar- Efigênio- Egislaine- Elanir- Elci- Enir- Eri- Erly- Ernânio- Erontildes- Esdra- Euler- Euzane- Evander- Evanil- Evanilda- Evis-


F

Fanve- Faues- Flosualdo- Francinete- Fritz-


G

Gardênia- Gélio- Gengys- Gerusa- Gilbram- Gilciney- Gildene- Gilsolete- Gilvan- Gilza- Gilzaine- Giusnara- Glacyana- Glenan- Gleycer- Goaciara-


H

Haidée- Harlen- Harley- Hayde- Heber- Heberson- Hebert- Hederly- Hegler- Helberte- Heleci- Heleina- Heleno- Heliana- Heliton- Herli- Hildo- Hosana- Hubisclender-


I

Iandara- Idé- Idilson- Ielva- Ilacir- Ilídia- Inácia- Iniciário- Inivaldo- Íria- Ironi- Isamara- Itelvo- Iter- Iust- Ivananci- Ivane- Ivanilde- Ivens- Ivy- Iwan-


J

Jaci- Jandir- Jardel- Jário- Jeame- Josefer- Josete- Jouce- Jozimary- Jupira- Juslane- Juvânia-


K

Kelle- Kellen- Kemil- Kenia- Kerlley- Késsia- Kilder- Klemperer- Kristiany-


L

Lafaiete- Lamont- Latife- Laurimar- Laurita- Layon- Lavínia- Lederson- Ledson- Lei- Leir- Leni- Lenir- Liberalino- Limírio- Lincoln- Lindley- Linéia- Liziane- Loquitonho- Lorena- Ludimila- Ludjério- Lusia- Luzio-


M

Magna- Malta- Malvina- Marciliene- Mardel- Mariléia- Marinha- Marisete- Mariula- Marlon- Marques- Martim- Maruf- Maura- Max- Máxima- Maxwell- Mirelle- Mislaine- Morel-


N

Nabor- Naci- Naide- Naldi- Nalton- Natividade- Nazaré- Neif- Neila- Neilor- Neiva- Neli- Nely- Nemir- Neralice- Neres- Nerley- Nílio- Niva- Norminda- Norton- Núbia-


O

Ocrides- Odonel- Oliveiro- Onivando- Onofra- Orsina- Othon- Ozita-


P

Pabline- Paulymar- Pedrina- Piedade- Porcina-


R

Raciolina- Régis- Reinane- Relry- Relter- Revalino- Rhambler- Rhaudex- Rocheinne- Roden- Rosa Visitadora- Rosalvo- Rosangélica- Rosânia- Rosemarry- Rosemir- Rosencleber- Rosenfield- Rubia- Salmo- Salva- Salvina- Sálvio- Sandrea- Sanila- Santinha- Santuza- Sanzia- Sanzio- Sanzzia- Sávio- Seleida- Sêmia- Semir- Semistro- Sezenandro- Siléia- Sudneon- Sued- Suemir- Suyene- Suzani- Suzy-


T

Tacyara- Taisse- Talan- Tanus- Teodolino- Theodolo-


U

Uziel-


V

Valderício- Valmi- Vanézio- Védia- Velma- Venânica- Vener- Venício- Veríssimo-


W

Waldes- Walker- Walkyria- Wallace- Walquir- Wanilton- Wdson (assim mesmo, não é erro de digitação)- Werley- Weslaine- Wilcilene-


Z

Zilá- Zione- Zumira-





=

Ver também[editar]