Oscar Filho

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Olho na Bosta, Olho na Band!

Coisa da Band é sempre mal-feita!

Este artigo está relacionado à Band. Talvez você não tenha conhecimento da existencia de Oscar Filho porque só consegue ver Campeonato Brasileiro com Fernando Fernandes e Neto. Seu programa passa logo após o RR Soares (ou não).

Conheça mais dessa gentalha aqui.

Bandeira do Estado de São Paulo.svg.jpg Salve, mano! Este artigo é paulista: não gosta de gaúcho nem de carioca e se acha um puta trabalhador, né, meu! E não tá completo, pois o vacilão foi tomar um chôps e dois pastel, meu!

 

NovoWikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Oscar Filho.

Cquote1.png Na vida é assim, tem que receber porrada para se ter graça. Cquote2.png
Oscar Filho sobre a maioria das suas entrevistas

Oscar Filho (1978), é um ator e repórter brasileiro. Atualmente, trabalha no programa CQC da Band.

Biografia[editar]

Oscar Filho e sua linha de brinquedos "Pequeno Pônei".

Oscar Filho Júnior, o pequeno pônei do CQC, é natural de Atibaia, a cidade da pitomba.

Apesar de ter nascido menino, seus pais sempre desejaram uma menina, e o criaram entre vestidos e bonecas. Foi somente no internato para garotas que Oscar descobriu sua verdadeira identidade sexual. Revoltado, montou uma gangue de menores infratores, alternando períodos de depressão e recaídas no transsexualismo delinquente. Cada vez mais violento, foi orientado por amigos a procurar ajuda no zen-budismo.

Tentando ganhar a vida honestamente, Oscar trabalhou como antiquário, empregada doméstica e modelo de grifes famosas.

Aos 18 anos, após uma longa batalha contra os barbeiros de São Paulo, organizou um golpe contra o síndico do prédio em que morava. Com o fracasso da empreitada, o pequeno pônei começou uma jornada de autoconhecimento pelo Brasil. Conheceu a praia, o campo, e o amor.

Refletindo sobre os rumos de sua carreira, resolveu tentar a vida em São Paulo. Na capital, conheceu o universo teatral, sempre atuando em pequenos papéis. Do teatro à comédia stand-up, foi apenas um pulo.

Fazendo apresentações minimalistas, com um banquinho e um microfone, Oscar chamou a atenção dos produtores de TV. A primeira aparição de Oscar na TV não empolgou a plateia.

Cquote1.png As pessoas até falaram... "cê vai tá lá no programa da Hebe?" E eu acho interessante esse " vai tá", né? Porque esse "cê" vem lá de trás, do "vossa mercê". Que ao longo dos tempos, se transformou em "vosmincê". Que ao longo dos tempos, se transformou em "você". Que ao longo dos tempos, se transformou em "ocê"! E hoje em dia é "cê"! E muito brevemente vai ser: "..."! Cquote2.png
Oscar Filho, em sua apresentação no programa da Hebe Camargo
Cquote1.png ... Cquote2.png
Plateia de Hebe Camargo, após a apresentação

Envolvido com más companhias, Oscar Filho foi salvo do submundo do stand-up comedy ao ser chamado para integrar o CQC. No programa, notabilizou-se pela presença em eventos de alto teor erótico. Desiludido com as grandes figuras do show-business, o pequeno notável passou a abusar do álcool, entregando-se a uma vida de fetiches bizarros e orgias desregradas.

Cquote1.png Ele tava de férias comigo, num prostíbulo em Presidente Prudente... Foi incrível aquilo! Cquote2.png
Selton Mello, narrando um dos "causos"

Atualmente, frequenta grupos de terapia contra o abuso de álcool e tenta recuperar-se dos danos que a bebida causou à sua memória.

Cquote1.png Acontece toda hora assim, sei lá, cê tá andando na... sei lá. Cê tá... na rua e vê aquelas... aquelas... aqueles... veículos longos, tipo... cegonha, caminhão-cegonha. Cquote2.png
Oscar Filho, em entrevista à UOL