Othniel Charles Marsh

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Othniel Karl Marx posando pra uma foto.

Othniel Charles Marsh (Lockport, 29 de Outubro 1831 — New Haven, 18 de Março 1899) foi um paleontólogo estadunidense. Não sabe o que ser um paleontólogo? Bom, é um carinha que fica escavocando a terra pra descobrir espécies já falidas de seres vivos, como dinossauros por exemplo. Ou seja, uma pessoa quer perde seu tempo revirando obras mortas.

Tabela de conteúdo

[editar] História

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Othniel Charles Marsh.

Marsh nasceu no estado de Nova Iorque, no seio de uma família podre de rica. Estudou em vários colégios públicos (e foi expulso de todos) até 1860, quando se graduou em geologia e mineralogia na Universidade de Yale. Nos anos seguintes prosseguiu os estudos na Alemanha, onde aprofundou os seus conhecimentos em paleontologia e anatomia na Universidade de Berlim, Universidade de Breslau e Universidade de Heidelberg. Regressando aos Estados Unidos em 1866, tornou-se professor de paleontologia de vertebrados em Yale. É nessa época que ele rouba toda a grana do seu tio, George Peabody, pra financiar o Museu Peabody de Maconha Natural, ainda hoje existente em Yale e muito frequentado por fumantes de todas as idades.

Marsh morreu em 1899 e seu cadáver foi enfiado em New Haven, no Connecticut, onde provavelmente ainda tá até hoje.

[editar] Contribuições para a Desciclopédia, digo, para a ciência

O principal trabalho da carreira científica de Marsh como paleontólogo foi o estudo de diversas espécies de equídeos (cavalos no caso). Suas interpretações foram pioneiras no estabelecimento de uma linha evolutiva, desde as formas primitivas do grupo (como por exemplo o Pé-de-Pano) até aos representantes modernos do gênero Equus, e ajudaram a credibilizar a teoria da evolução de Charles Darwin (afinal de um Pé-de-Pano ou de um pônei maldito para um cavalo baio daqueles puro-sangue de cidades de um cavalo só é uma evolução e tanto!).

Os equídos não foram, no entanto, o único foco da sua carreira científica. Marsh estudou muitos outros grupos e, em 1871, foi o primeiro paleontólogo a identificar exemplares de pterossauros na América. Outras descobertas fundamentais da sua autoria foram diversas espécies de aves cretácicas, como o Ichthyornis e o Hesperornis, e dinossauros como o Allosaurus e o Brontosaurus, digo, digo, Apatosaurus. É que ele descobriu o Apatosaurus e depois redescobriu sem saber e criou um dinossauro fake chamado Brontosaurus.

[editar] Guerrinha

Marsh, como um bom marxista que era, não gostava dos capitalistas, em especial um quaker aí chamado Edward Drinker Copper (Copper de "bronze", que era uma das coisas que ele mais gostava), que era seu amiguinho de infância, mas depois que Cope montou um Elasmosaurus ao contrário e foi trollado pelo Marsh, eles passaram a viver de mimimi um com o outro. Eles disputaram a tapa e até a tiros diversas descobertas de dinossauros na chamada "Guerra dos Ossos" que ocorreu entre 1877 e 1892 nos estados do Colorado, Nebraska e Wyoming. No final da guerra, Marsh saiu vencedor, tendo descoberto 80 dos 125 dinossauros descobertos pelos dois. 81 se contarmos com o Brontosaurus. Melhor eu calar minha boca.

[editar] Ver também

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas