Ourilândia do Norte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Ourilândia do Norte é um município brasileiro localizado ao sul do estado do Pará, infelizmente, o que o torna um inferno de abandono e altos índices de criminalidade. Sua população estimada em 2008 é de 36.000 miseráveis, sendo que 16.000 mil vieram para a cidade em busca de um empreguinho no "Projeto da Mineradora Onça Puma".

História[editar]

Panorama da avenida principal de Ourilândia do Norte. Qualquer semelhança com cenários de faroeste não é mera coincidência.

Na década de 80, alguns favelados, mendigos e pessoas absurdamente desprovidas de nenhum conhecimento foram parar em Ourilândia do Norte com o remoto sonho de dinheiro fácil pelo garimpo. Sem dinheiro para ter uma terrinha em Tucumã todos esses garimpeiros invadiram uma fazenda e fizeram ali um povoado totalmente novo e totalmente precário, construíram seus barracos de lona e pau-a-pique e viveram em condições sub-humanas de saneamento e urbanismo e assim Ourilândia do Norte foi fundada. Sabe-se-lá como foram elevados à condição de município, mas foram em 1988.

Geografia[editar]

A cidade depende de água tratada de cidades vizinhas, já que o péssimo sistema de esgoto e a mineração contaminaram a água do único rio de Ourilândia do Norte, nomeado de Rio Boa Esperança que atualmente por ser o desespero em pessoa é mais chamado de "Sebosinho".

Economia[editar]

A grande expressão da economia municipal são os pequenos coronéis criadores de gado, que aproveitam pouco menos de 2% de suas terras para tal ou as arrendaram para a mineração, desviando para si a maioria dos Royalties que a cidade consegue com a mina. O resto é composto de azarados da vida e peões de obra da Vale, que só giram a economia dando lucros para as biroscas da cidade.

A cidade possui uma infra-estrutura de comércio e serviços limitada, em seus supermercados quase sempre faltam mercadorias e as poucas que existem estão vencidas e foram adquiridas nos lixões de Marabá. No setor de vestuário, suas lojas apresentam algumas peças de roupas fora de moda e empoeiradas, tornando a cidade dependente de caixeiros viajantes para conseguir alguma coisa mais atual, como Jeans e camisetas.

A educação no atendimento nas lojas é nota zero. Também não se pode esperar muito de uma mulher que abre uma loja numa avenida empoeirada e sem infra-estrutura. Com a maior parte dos equipamentos todos velhos e ultrapassados em menos de 10 minutos 5 pessoas entram na loja fazendo reclamações de produtos com defeito, tal que a proprietária da loja responde "Se quer coisa melhor compre em outro lugar, isso é o que eu tenho e não dou garantia. Se quiser é assim, se não some daqui". Gente, que lugar é esse?

Política[editar]

O Poder Legislativo de Ourilonge Ourilama da Morte Ourilândia do Norte é nulo. Cada novo prefeito eleito tem sempre como maior desafio na cidade administrar onde colocar tanto dinheiro dos royalties da Mineradora Onça Puma... sendo este dinheiro jamais aplicado em qualquer melhoramento da qualidade de vida da população, pois não é para isso que os políticos se dão altos salários.

População[editar]

Possui a maior concentração de gente feia do Brasil, que se encontra na festa do aniversário da cidade e se você achar uma pessoa bonita não faça ela sorrir, pode ter certeza que ela tem algum dente faltando.

Segundo um grupo de estudo sobre esse efeito máximo de gente feia em Ourilândia do Norte, havia a possibilidade de anteriormente haver algum oceano próximo, de onde provavelmente esses "monstros" poderiam ter saído. Posteriormente também se levantou a hipótese de que essa gente feia viria de algum rio adjacente, todavia não havia nenhum tão próximo que justificasse essa concentração de gente feia. Porem, semana passada foi indicado que existe um "lago" que se encontra junto a saída para o "calça amarela" onde de lá são oriundos todas as criaturas da cidade, explicando o fato desses monstros não serem oriundos do oceano, mas sim desse laguinho medonho de água parada, onde o povo frequenta devidamente abastecido de uma latinha de cerveja na mão.

Educação[editar]

Escola então nem se fale... Devem existir no máximo umas duas escolas rurais e olhe lá. Cerca de 90% da população é analfabeta.

Saúde[editar]

A cidade de Ourilândia do Norte possui apenas um único e péssimo postinho de saúde e um hospital com uma grande equipe de açougueiros os quais uma visitinha da Vigilância Sanitária fecharia só de ver sua fachada. Isso se eles não pegarem uma infecção hospitalar.

Transportes[editar]

Ruas de terra sem iluminação, cascalho ou sequer uma canaleta de escoamento de água e um sistema de esgoto a céu aberto, quem ir nessa Ourilama terá uma verdadeira visão do Inferno.

Lazer[editar]

Não tem nada para se fazer em Ourilândia do Norte, a não ser que você goste de fazer uma caminhada ou andar de skate a uma temperatura de 45ºC na sombra, respirando uma ar puro cheio de poeira vermelha e ser atropelado por um maluco de moto que acabou de sair do bar.