Ouro Preto

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Govefed.jpg
Govefed.jpg
ATENÇÃO: O Ministério de Igualdade Racial do governo declara que este artigo é racista. A cidade de Ouro Preto deve se chamada, de agora em diante, de Ouro Afro-descendente! Viva Zumbi! Viva Palmares! Viva Preta Gil!


Definitivamente, as ladeiras de Ouro Preto não foram feitas para caminhões... Por sorte, essa fonte de Aleijadinho de valor artístico e histórico incalculáveis estava lá para ser acertada e segurar a queda do caminhão.
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.
Cquote1.png Você quis dizer: Vila Rica? Cquote2.png
Google sobre Ouro Preto

Cquote1.png Você quis dizer: Petróleo? Cquote2.png
Google sobre Ouro Preto

Vila Rica de Nossa Senhora do Pilar de Albuquerque - Nem me sei onde acharam o Ouro Preto era a capital colonial das Minas Gerais, até que tiveram a infeliz ideia de encurtarem o nome, onde a cidade caiu em decadência e foi substituída por Bêagá como a capitar.

Todos sabem que os bandeirantes descobriram ouro em Ouro Preto Afro-brasileiro. Por ser preto, foi uma evidente demonstração de tolerância e respeito racial. Por sorte, os paulistas foram expulsos na Guerra dos Emboabas.

Ouro Preto é tombada pela UNESCO, devido ao seu alto índice de igrejas barrocas por habitantes. A cidade inteira é velha histórica. Desde os tempos das minas de ouro, tudo em Ouro Preto é caro. Com a decadência e fim do ouro, a cidade foi invadida por turistas, o que colabora para que tenha um dos custos de vida mais caros da Europa, o que diria das Minas. Atualmente a cidade é ocupada por uma horda de maconheiros estudantes sérios e dedicados, que fazem dela um importante centro científico, de reconhecimento internacional.

Ônibus turístico estacionando nos barrancos de Ouro Preto.

O Carnaval de Ouro Preto também é histórico, muitas putarias rolam nos casarões coloniais. As famosas repúblicas (que ocupam cerca de metade da cidade) ficam abarrotadas, mas como o nível alcoólico de seus hospedados permanece alto durante todos os dias, ninguém se importa. Os foliões se proliferam pela cidade, de modo que nenhum cidadão consiga andar ou respirar tranquilamente.

A festa começa na quinta feira, com o tradicional bloco Vermelho I Branco, e durante os cinco dias seguintes é necessário perder qualquer noção de monogamia e heterossexualidade e se desfazer do apego a seus bens materiais, pois certamente você será assaltado ou os perderá pelas MUITAS ladeiras da cidade. E não se preocupe, na manhã de quarta feira você não lembrará nada, por isso, voltará no ano seguinte.

É alto o índice de procura por maternidades por volta do mês de Novembro. Há algum tempo Ouro Preto vem tendo bastante dificuldades até com o seu carnaval, pois uma outra cidade histórica, que também a milhões de anos atrás havia riqueza nela, vem surrupiando seus carnavalescos, essa é Diamantina. E olha que está dando certo. As pessoas preferem ver o Batman descer até o palco a ver bandinhas toscas desfilarem nas ruas de Ouro Preto.

A cidade absolutamente não foi feita para carros. O modo de locomoção mais seguro em Ouro Preto são liteiras carregadas por escravos. Mas também é possível descer rápido qualquer rua, basta firmar as pernas e escorregar.

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Ouro Preto no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg