Ouro Preto do Oeste

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Capital dos Buracos? Cquote2.png
Google sobre Ouro Preto do Oeste
Cquote1.png ZzzzZZZzzz...Acho que estou ficando obeso... Cquote2.png
Mosquito da Dengue sobre Ouro Preto do Oeste
Cquote1.png Meu sonho de consumo morar lá Cquote2.png
Traficante de Qualquer outro lugar sobre Ouro Preto do Oeste
Cquote1.png 101% dos casos estavam lá Cquote2.png
Apresentador do Linha direta sobre Ouro Preto do Oeste
Cquote1.png Lá eu não volto nunk mais Cquote2.png
Burguês foragido, sobre Ouro Preto do Oeste
Cquote1.png Aqui, como em varias aldeias, o buraco só é tampado em ano de eleição Cquote2.png

Ouro Preto do Oeste é um município escondido localizado à beira de um vulcão rondoniense levemente adormecido, que só entrou em erupção semana passada na BR-364 entre Jaru e Ji-Paraná, ativação ajudada pelas queimadas feitas por grileiros latifundiários fazendeiros da região. Fica distante 1.000x10²³ quilômetros da capital da violência Porto Velho.

Tem como aldeia distrito a habitação de Rondominas e possui em seu entorno aldeias como Urupá, Mirante do Morro, Vale do Prejuízo e Nova Desunião.

História[editar]

O município foi comprado por uma família em 1900 e alguma coisa, e em troca o governo recebeu um saco de grama e dois litros de gasolina em uma garrafa vazia de Dydyo Guaraná, até hoje tudo e todos na cidade pertencem a esse clã. Quando alguém se atreve montar um comércio na cidade (com dinheiro emprestado por eles), um dos membros da família monta uma empresa do mesmo ramo para falir o concorrente, posteriormente, acompanhado de seus jagunços, tomam tudo que o cara tem para pagar o dinheiro emprestado.

Clima[editar]

Centro da cidade de Ouro Preto do Oeste em dia movimentado.

Ouro Preto do Oeste tem um dos climas mais amenos do estado, perdendo apenas para Vilhena que em épocas de frio intenso atinge a congelante marca de 50ºC, mas Ouro Preto do Oeste possui temperatura média em torno de 60ºC.

O clima é sempre úmido, devido aos buracos das ruas que são tão grandes que parecem mais uma lagoa, assim provendo umidade todo o ano para a atmosfera da região, e como sempre chove, estes buracos estão sempre cheios e o Sol não consegue secar nem com reza brava. Por conta disso, Ouro Preto do Oeste é conhecida intergalaticamente como a Capital do Buraco Alagado.

Possui 4 estações que são muito bem definidas durante o ano, sendo elas: Verão, Calor, Quentura e Mormaço.

Economia[editar]

Por ser uma região inabitada, a renda ouropretense é obtida através do árduo trabalho de ladrões deputados, funcionários públicos fantasmas, traficantes ex-prefeitos, e pensionistas do INSS, doidos pedintes de rodoviárias, e doidos trajando vestes militares, chegando assim a um PIB per capita nominal de R$ 0,05 centavos (o restante foi usado para sonegar subornar os agentes do IBGE que fizeram o censo).

A agiotagem, com juros na média de 150%, também é uma prática bem comum na cidade, e mesmo assim 113% da população pega dinheiro emprestado. O ramo entrou em crise no final de 2011 com o sumiço de um de seus mais fortes agiotas, que pegava a grana de bestas por 0,00001% de juros e repassava a 588,5%, o mesmo foi encontrado queimado na praia e comendo camarão com o dinheiro dos trouxas. Agora, todo o ramo da agiotagem é comandado pelo clã, dono do município, que haviam perdido espaço com a morte de seu mais bravo jagunço.

Um ramo promissor na cidade tem sido no mercado da fé dos pobres e miseráveis, este setor tem movimentado a economia do município, estatísticas mostram que cerca de 30 igrejas são criadas diariamente no município, a maioria localizada na Avenida Duque das Igrejas (antiga Duque de Caxias).

População[editar]

A população de Ouro Preto do Oeste é muito variada, em sua maioria de homens, que por sinal são muito feios e metidos a machão. e em sua minoria as mulheres, que de longe até dão aquilo um caldo, porém se escondem dentro das igrejas ou dos carros de qualquer um que possua veículo (porque homem feio pra arranjar namorada bonita tem que ter carro) com medo de sujar seus pezõesinhos, na época da chuva, na lama; no verão, na poeira que dá na mesma, mas que quase não habitam essa cidade, pois só as muito feias mesmo é que vagam pela cidade, e sobram para a população masculina em geral. A população jovem é formada por desocupados e desocupadas que vivem de aparência nas costas dos outros, podendo ser pais ou não, sendo formada por garotos, garotos, viados, mais garotos, e pattys do pé rachado (em função de poeira e lama). A população mais idosa se encontra em grande parte no bosque municipal para tomar viagra partidas de bocha.

A população também sofre de uma síndrome-do-coça-saco, devido a falta do que fazer e lote para carpir, essa síndrome é muito comum nos mal comidos, que insistem em ficar preocupados com a vida sexual alheia de quem está dando para quem ou chupando quem, costumam julgar os outros, falsos moralistas, quando na realidade fazem coisas bem piores que até o próprio diabo duvida (desde bacanal com parentes a zoofilia).

A maior população mesmo é a de ratos, que é exorbitante, importados diretamente da assembleia legislativa do estado, câmara municipal, prefeitura, e demais órgãos públicos cuja ocupação de cargos independe da capacidade de se entender sobre leis ou de administrar alguma coisa, bastando apenas saber operar caixas eletrônicos => opção=> Saque, nos dias de pagamento (ou não).

Quanto a Demografia, a quantidade de demônios per capita é relativamente alta. Mas Ouro Preto do Oeste tem 40 mil deputados, 5 mil moradores, e 2 seres humanos (que foram realizar este censo). 95% desses habitantes são jovens infectados por dengue, 60% são jovens infectados com toxoplasmose, 75% velhos com malária. Desse total, 70% são pobres e 30% são mais pobres ainda, e todos eles trabalham pra outros 0,00001% que são os vereadores podres de ricos.

85% dos habitantes foi estudar medicina na Bolívia, 93% foi trabalhar em Jaru (homens de barrageiros nas usinas e mulheres da vida foram cozinhar pra eles).

A população sempre aumenta em véspera de Ano Novo, chegando a até 6 bilhões de pessoas que chegam com a intenção de encontrar o suposto pior melhor réveillon do estado de calamidade Rondônia.

Transportes[editar]

A sinalização de trânsito é um tanto quanto curiosa, já que as avenidas principais são compostas por rotatórias que são círculos médios no meio de 101% dos cruzamentos, boatos que o prefeito criou este projeto para homenagear sua hemorroida, e quis com que os índios da raça tucupí (cidadãos) sentissem a mesma sensação que ele tem todos os dias quando acorda. Tais rotatórias obrigam a todos a trafegar devagar pelas ruas ouropretenses impedindo assim o trafego rápido do trânsito composto por carroças e bicicletas da marca circular.

O engenheiro de trânsito dessa cidade passou a maior parte de sua faculdade na cachaça e fumando muita maconha, porque quando foi colocar em prática seu trabalho fez consumo das mesmas pingas e maconhas estragadas, de maneira a instalar toda a sinalização composta por faixas de pedestre nas calçadas e placas de "Pare" no meio da rua.

Os outros engenheiros contratados pela prefeitura dessa cidade também não fogem do padrão, seus postos de trabalho são os butecos, e são tão preguiçosos que nem a sinuca eles jogam, preferem cair de bêbados assistindo os jogos do Suinidade Desportiva do PORCARIA Palmeiras.

Cultura[editar]

Como também é descultura em outros povos rondonienses, ficam também em postos de combustível ouvindo música brega tradicional local.

Lazer[editar]

Réveillon é o carnaval de Ouro Preto do Oeste. A Praça da Libertinagem Liberdade se transfona num formigueiro de gente feia, jogando na cabeça das pessoas cerveja e espumante que dizem ser champanhe mas que emana um odor geral que espanta quaisquer abutres da região, fazendo com que a burguesia mais fresca se isole em frente à lanchonete Avenida para fugir da catinga.

Ouro Preto apresenta vários clubes recreativos: Torra Aqui, Clube do AABB (Alcoólatras Anônimos Bem Bêbados), e, para piorar salvar, possui ainda como ponto turístico, o Câimbra Parque Motel, onde você e sua família poderão desfrutar de uma excelente piscina de pano-branco água cristalina, Hotel chácara fazenda que até uns tempos era palco de gays cowboys fazerem festa, onde para chegar é necessário passar em frente ao cemitério municipal (conhecido popularmente como Motel Japonês Kissassa).

Há também supostas boates onde a maioria dos jovens vão para ostentar seu salário minimo que recebem trabalhando em lavouras de café e cana-de-açúcar durante a semana, na portaria é obrigatório a entrada de armas brancas tais como facas, peixeiras, arco e flecha, e se não tiver, não se preocupe que os seguranças forneceram a você. Uns se esbaldam no camarote que parece mais um chiqueiro nas alturas composto por machos trajando calças da marca muito popular: "aperta ovo e come cu bem justinhas", onde ficam em lugar estratégicos para atacar suas fêmeas que ficam mais vulneráveis se você pagar qualquer latinha de kaiser quente o coito é garantido, geralmente as mulheres se vestem com cores fluorescentes rosa verde obedecendo assim as tendencias da moda quanto menos pano melhor, a pederastia rola solta. O cheiro do lixão perde pra essa casa de show (de horrores), quando no embalo da música brega ruim e a falta de espaço sobe aquele futum de peixe podre, no qual cabe apenas no total de 6 pessoas lotam a casa com 12 aldeias vizinhas fora os animais como galinha, viado, vaca, bois e piranha que participam também da confraternização que ocorre todos os sábados, um ritmo envolvente de muita catinga gente suada e feia, bebendo catuaba em copão de 1000 ml e vodk barata falsificada vendida no estabelecimento mesmo.

No natal as ruas são enfeitadas com lixo pintado com tinta guache garrafas pet em forma de órgãos sexuais de animais gigante, que insistem em chamar aquilo de decoração, pode se ver varias pessoas fazendo book fotográfico assim é o espirito natalino. Atualmente a nova moda são as academias com aparelhos enferrujados que para usar tem que tomar vacina antitetânica, nesses lugares pode se encontrar seres estranhos com braços grossos devido aos anabolizantes e perna fina , metido a machões e tilangas querendo os metidos a machões.

Turismo[editar]

A principal atração turística de Ouro Preto do Oeste era para ser a Praça da libertinagem Liberdade, porém todo o turismo dessa aldeia cidade se baseia em uma barraca de pastel que só funciona um dia por semana, que é quarta feira. Outro motivo segundo os historiadores, arqueólogos e paleontólogos de que a única atração turística da cidade só atender em um único dia da semana, se dá ao fato de não ter demanda suficiente para abrir todos os dias, por não haver habitantes, uma vez em que todos fugiram foram para os Estados Unidos e Europa se prostituir trabalhar. Também há na entrada da cidade uma homenagem a mãe de todos os prefeitos, chamada carinhosamente de "mimosa", "malhada", na qual mentirosos insistem que seja a estátua de uma vaca na BR.

Há também uma Igreja Católica que chamam de matriz, que foi comprada pelo Bispo Edir Macedo (WTF?!), onde devotos de Santa Ignorância, drogados e membros do sindicato dos pirarucus abandonados da Praça da Liberdade, se reúnem na frente para negociar as paradas trocar umas ideias.

Reza a lenda que também existiu uma outra praça, em homenagem aos gayúchos da região, com uma enorme tora de madeira que traz esculpida em seu tronco posições do Kama Sutra, onde as pessoas trepam a noite se sentam e comem um Sanduiche-iche, popular morte-lenta. Hoje essa praça (a da tora) serve apenas para vagabundos grevistas do setor bancário sentarem para jogar canastra, bingo, em tempos de greve.

Na extinta praça da libertinagem, que possuía um viveiro, local responsável pelo descabaçamento de muita gente encontro de jovens muito semelhante aos "reservados" que existem em qualquer Centro de Distribuição do Amor. Hoje existe apenas pirarucus carnívoros, que após sofrerem mutações genéticas em longos períodos de fome e seca, devoram as pessoas que vão defecar no local destinado a deserta praça da libertinagem.

Outras atrações turísticas em que se comprova a ilustre capacidade dos ladrões políticos de administrar grandes quantidades de recursos destinados à cidade são, respectivamente, um relógio na entrada da cidade, sentido Porto Velho em homenagem aos cegos, pois quem quiser enxergar o relógio que há por sobre a BR deve subir seus 50 metros, e ler as horas em braille, e outra grande obra, já essa em homenagem aos funcionários fantasmas, que sempre pediram um anfiteatro, e após um abaixo-assinado, convenceram os políticos da real necessidade que havia de desviar recursos investir em um enorme Teatro onde funcionários fantasmas e atores fantasmas lotam todos os dias enquanto não é terminado, pois segundo informações de fontes exclusivas, essas obras serão acabadas em 31 de fevereiro de 3.857 drc (depois do retorno de cristo). Além disso, há o bosque municipal, que antes era uma área de preservação no meio da cidade e agora, depois da pior reforma que o pandinhaprefeito fez para desviar mais verba, é só um monte de entulho.