Philips Sport Vereniging

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de PSV)
Ir para: navegação, pesquisa
Philips Sport Vereniging
Escudo do PSV Eindhoven.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Philco Sport Varetinha Eindhoven
Origem Bandeira dos Países Baixos Países Baixos- Eindhoven
Apelidos
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote
Torcedor Ilustre
Estádio
Capacidade
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador
Time
Material Esportivo
Liga Campeonato Neerlandês
Divisão Eredivisie
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Cquote1.png Você quis dizer: PSG Cquote2.png
Google sobre Philips Sport Vereniging

Philips Sport Vereniging, conhecido mais como PSV é um clube de futebol da cidade de Eindhoven, na Holanda. Famoso pela maconha usada nos treinos, o time do PSV já foi grande e tradicional antigamente, com jogadores fumantes e com um objetivo irrelevante com o objetivo de destruir o rival por conta das seguidas derrotas para tal respectivamente. Mas como aconteceu com Peñarol e Independiente, hoje ninguém sabe o nome de sequer um de seus jogadores. Atualmente, tem a fama de vice na Holanda, perdendo sempre o campeonato holandês para seu maior rival, o AFC Ajax Amsterdam.

O PSV é o único clube do mundo a cair para a 2° divisão num campeonato que só há duas equipes jogando. Por bater tal recorde ele quase se iguala ao Manchester City (que num ano ganhou o campeonato e no outro foi rebaixado) em relações a recordes bizarros. Por bater esse recorde a equipe é conhecida mundialmente o que favoreceu o aquisição de diversos jogadores-estrelas conhecido mundialmente e consagrados internacionalmente como por exemplo o grande atacante Ronaldo meio campo Franncílêi; um grande jogador de 52 anos que saiu diretamente do Santa Cruz FC para o clube neerlandês. Segundo Franncílêi o seu antigo clube não perdia tanto quanto tal apesar; claro de ter contrato por mais 15 anos.

Rivalidade[editar]

Afellay, ídolo do PSV, prestes a fazer um golaço contra.

Antigamente possuía rivalidade ferrenha contra o FC Eindhoven, mas como a equipe azul caiu de divisão e nunca mais voltou, os torcedores do PSV sentem mais é pena do antigo rival, mais ou menos a mesma pena que os torcedores do Ajax sentem pela torcida do PSV.

O tal clube holandês tem uma rivalidade quase sem fronteiras com o outro e único clube holandês. O Ajax. Pelo número excessivo e quase deliberado do número de vitórias por parte do Ajax, o PSV acabou por herdar um tipo de raiva sentimental pelo outro e tão odiável clube.

História[editar]

Fundação[editar]

O time do PSV surgiu em 1913, fundado por funcionários da indústria de televisores da Philco que decidiram passar um tempo de seus intervalos jogando futebol. Como o ano era de 1913, mesmo sendo só um grupo de peladeiros e que jogavam só uns 20 minutos por dia nos intervalos de almoço, foi campeão municipal de Eindhoven.

Primeiros anos[editar]

Aos poucos os funcionários da Phillips foram sendo campeões esporadicamente do campeonato neerlandês, mais ou menos nas temporadas em que o Ajax e Feyenoord estava ausente, ou seja, só em 1928-29.

Apesar de ser um time só de operários e pedreiros, a equipe ganhou notoriedade nacional rapidamente, afinal na Holanda nunca existiu qualquer time bom mesmo, então a equipe acabou sendo considerada uma das grandes mesmo levando 50 anos para conquistar seu terceiro título.

Estreia na Liga dos Campeões[editar]

Em 1955 o PSV foi o primeiro time dos Países Baixos a pagar mico em cenário internacional. Mesmo num torneio moleza que só participou uns 6 times e o PSV, que nem havia sido campeão de nada no ano anterior para estar ali, desperdiçou sua chance e teve a capacidade de perder de 6x1 para o SK Rapid Wien, tornando-se o único time da história a perder por 5 gols de diferença para um time austríaco. No segundo jogo a vitória por apenas 1x0 não serviu para garantir o time holandês que foi eliminado na primeira fase.

Vitoriosa década de 70 e 80[editar]

Somente na década de 70 passou a ganhar alguma coisa. Foram 3 títulos neerlandeses (e 3 eliminações patéticas na Liga dos Campeões) e a memorável Copa da UEFA de 1977–78 vencida sobre o poderoso e temido FC Barcelona SC de Bastia da Occitânia.

Mas o grande título do PSV seria a conquista da Liga dos Campeões da UEFA de 1987-88, afinal alcançar o número de títulos do Ajax seria impossível, mas pelo menos empatar com o Feyenord parecia interessante, pois agora o PSV parou de ser o terceiro time holandês e agora era o segundo time holandês. O PSV tornou-se o único time a ser campeão da Europa sem ter vencido nenhuma partida. Em toda sua campanha a equipe apenas empatou, evidenciando assim a falência do orgulhoso estilo de jogo ofensivo holandês para aquela retranca maldita de só empatar de 0x0 com todo mundo.

Nesta época o PSV destacou-se por contratar jogadores do futebol do sub-mundo, que desconhecidos se destacavam, exemplo foi a passagem do atacante brasileiro, político, marrento, peixe e baixinho Romário.

...Ronaldo! Brilha muito no PSV[editar]

Em 1994 chega no PSV Ronaldo, ainda magrinho e veloz, mais um dentre os tantos jogadores importados de países pobres e favelados que tornaram o PSV um time extremamente catimbeiro na década de 90. A trajetória no PSV viria a arruinar a carreira do craque brasileiro Ronaldo, pois foi lá que ele teve seu primeiro contato com festas com travestis no Red Light District, o que aos poucos foi deixando seu joelho bichado e pança rija.

Decadência[editar]

Com a ascensão da economia da China, a Philips foi perdendo poder, principal patrocinadora e dona do PSV, e contando apenas com pernas-de-pau, chegou até a disputar não rebaixar no campeonato neerlandês, e nas melhores condições não passavam de um vice pro Ajax.

Anos 2000 falido[editar]

A ausência de títulos estava já tão grande que foi necessário ganhar uma tal Copa da Paz em 2003 na Coreia do Sul.

Liga dos Campeões de 2015-16[editar]

Parecia que o time finalmente poderia trazer algum orgulho para a sua necessitada torcida, pois caiu num grupo do Manchester United, mas mesmo assim se classificou. Apesar da fama, o time inglês estava um lixo e foi fácil eliminá-lo.

Nas oitavas-de-final deu sorte de enfrentar um time sem tradição e sem nenhum craque renomado, o Atlético de Madrid. Se por um lado o PSV foi mais sem graça que dançar com a irmã, conquistando dois 0x0 e desclassificação nos pênaltis, a torcida do PSV chamou a atenção na capital Madrid ao dar esmolas a umas mendigas. O fato revoltou os madrilenhos pois na Espanha é proibido ajudar miseráveis, estes devem ser ignorados totalmente e a classe média do país deve fingir que não existem mendigos na Península Ibérica. Quanto ao futebol, o jeito é se contentar com o campeonato holandês mesmo, embora mais perca do que vença o Ajax.