Partido Trabalhista Brasileiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de PTB)
Ir para navegação Ir para pesquisar


L70692-51-logo-51763.png Este artigo discute coisas intrínsecas dos anos 50's!

Se você NÃO teve infância naquela época, provavelmente manda um "ok, boomer" pra quem teve.

Depois de ver a merda que seu partido virou foi que Getúlio se matou.

Cquote1.svg Ah, merda... Cquote2.svg
Getúlio Vargas sobre a merda que seu partido virou hoje em dia.
Cquote1.svg Quem manda nessa porra aqui sou eu! Cquote2.svg
Roberto Jefferson sobre PTB
Cquote1.svg Traidores! Cquote2.svg
Trabalhadores sobre PTB
Cquote1.svg Você quis dizer: Partido Terrorista Brasileiro Cquote1.svg
Google sobre Partido Trabalhista Brasileiro
Cquote1.svg Quem falar mal do meu partido, que pegue suas palavras e as digira como achar adequado! Cquote2.svg
Fernando Collor sobre PTB
Cquote1.svg Valeu pela força... Mas acho que sua excelência ouviu errado. Nós somos o PTB... Não o PTC. Cquote2.svg
Um político qualquer sobre comentário acima

Com um candidato desses seu partido não poderia ser mais amaldiçoado... AAAAAAAAAAU!!!

Brasilianischen Arbeiterpartei (Partido Trambiqueiro Brasileiro, em brasileiro), 14 ou simplesmente PTB é um dos partidos mais antigos do Brasil, existindo por dois períodos: de 1945 (quando Entulho Vargas o criou dentro de um dos muitos sindicatos pelegos dele) à 1964, quando militares paga-lanches decidiram dar um chute quáduplo na coluna do presidente do partido e do Brasil, Jango "Apenas um Rapaz Latino-Americano" Marx Goulart; e de 1980 (eu acho) até hoje em dia, e talvez até a eternidade, afinal vaso ruim não quebra jamais. O PTB é um partido muito ético e descente que conta em suas fileiras figuras digníssimas como Fernando Collor, Roberto Jefferson, Gim Argello, Frank Aguiar, Romeu Tuma e outras assombrações. Sua principal característica é que pagando bem, eles topam tudo!

O PTB começou como um partido para angariar os votos dos pobres para Getúlio Vargas, como contraponto para o PSD, que era a mesma merda, mas voltada para o eleitorado mais endinheirado. Extinto pelos milicos, que não gostavam daquele monte de partidos que lhes confundiam os neurônios, voltou quando o general João Figueiredo tocou o foda-se e liberou novamente o pluripartidarismo. Daí Leonel Brizola e Ivete Vargas passaram a brigar pela liderança e propriedade da quadrilha, ops do partido, com o primeiro indo fundar o PDT e a segunda transformando o PTB em uma espécie de casa da Eny. Desde então, o PTB passou apoiar todo e qualquer governo, do Figueiredo ao Lula, desde que conseguissem em troca cargos públicos e afins.

A filosofia do PTB é a do Se hay gobierno, soy a favor, mas quiero las tetas!. O negócio do PTB é apoiar qualquer governo, desde que muito bem recompensado por isso, com cargos nos mais diversos escalões. Mas se alguém quiser oferecer algum dinheiro, será aceito de muito bom grado. Destacam-se no PTB políticos como Roberto Jefferson, Fernando Collor de Mello, Romeu Tuma e Gim Argello. Mas se você pensa que o PTB é composto só por ladrões, engana-se: também fazem parte de suas fileiras, manés como Frank Aguiar. O PTB é um partido de valor, ou melhor, valores, como os três milhões a que se venderam para Paulo Maluf. A importância do partido muda de acordo com o cliente, podendo a propina ser maior ou menor, conforme a situação e às vezes, conformam-se com pequenas propinas e mamatinhas também.

Vídeos[editar]