Pacatuba (Ceará)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pacatuba
"Tem uma igual em Sergipe"
Bandeira de Pacatuba-CE.png Brasão de Pacatuba-CE.png
Bandeira Brasão
Aniversário 8 de outubro
Fundação 8 de outubro de 1869
Gentílico pacatubano
Prefeito(a) Carlos Mano Marques
Localização
Localização de Pacatuba
Estado link={{{3}}} Ceará
Mesorregião Cidades-dormitório de Fortaleza
Microrregião Bairros distantes de Fortaleza
Região metropolitana Favelas de Fortaleza
Municípios limítrofes Fortaleza, Itaitinga, Guaiúba, Maranguape, Maracanaú
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Não disponível
Clima semi-árido

Pacatuba é apenas um bairro de Maracanaú (que por sua vez é um bairro de Fortaleza, como pode isso?) que apesar da distância é considerado como parte da Região Metropolitana de Fortaleza, conhecida por sua população que tem um verdadeiro amor pelo Ceará, visto que qualquer outra pessoa sensata já teria migrado para o Amazonas ou São Paulo, mas o pacatubano apesar da merda de vida continua firme em sua cidade que apesar de ser a mais antiga e uma das menores dos arredores de Fortaleza.

História[editar]

Por algum motivo os desocupados da cidade querem que as ruas estreitas, velhas, mal conservadas e abandonadas da cidade sejam reconhecidas pelo IPHAN, que por sua vez é sensato de ignorar essa corrutela.

Tudo começa com a colonização do estado do Ceará em meados do século XVII, quando fazendeiros e missionários jesuítas foram mandados para habitar os arredores de Fortaleza. Capitão-Mor Tomé da Silva ganhou uma rifa e um terreno na Puta que Pariu (antigo nome do Parque Aratanha) e ao chegar no local com sua família, primeiro encontrou uma paca, animal raro que não faz parte do bioma da caatinga, o que chamou muito a atenção, e depois encontrou um tubo de esgoto, este tem em toda parte no Ceará e não impressionou tanto, mas serviu para dar nome ao povoado que passou a ser chamado de Paca Tubo. Posteriormente quando o vilarejo viesse a ser descoberto pelo IBGE no primeiro censo de 1988, como aquele nome não fazia sentido, colocariam Pacatuba porque existia uma dessa no Sergipe.

Em 1683 criava-se então, num local muito distante, longe mesmo, longe pra caralho, só não mais longe que Guaiúba, longe de Fortaleza, onde um projeto do governo cearense assentaria um monte de miserável que não tinha onde cair morto.

Inicialmente Pacatuba era um distrito de Maranguape, embora as estradas ligassem apenas a Maracanaú, que nem existia ainda, e em 1969 tornaria-se um município próprio.

Até hoje nada de bom ou marcante aconteceu por lá, no máximo a chegada da Estrada de Ferro de Baturité no século XIX que servia para transportar farinha e charque.

Economia[editar]

Pacatuba orgulha-se de ser a terceira cidade do Brasil onde a escravidão foi abolida, mas ninguém percebe que as condições do trabalhador atual de lá são piores que as de um escravo do século XVII. Até onde se conhece, nenhum escravo era obrigado a enfrentar viagens diárias de mais de 2 horas em ônibus caindo aos pedaços lotados cheio de gente fedorenta, trabalhar sob assédio moral e ganhar no final do mês uma merreca que mal dá para comprar o alimento que os escravos tinham todo dia.

A cidade é 100% dependente de Fortaleza, 80% dependente de Maracanaú e 60% dependente de Maranguape e 0% autônoma.

Política[editar]

Ninguém sabe quem são, o que são, o que fazem os políticos pacatubanos. A única coisa que se sabe é que Maracanaú e Maranguape estão sempre crescendo e cheios de oportunidade de emprego e até autoescolas, enquanto Pacatuba permanece estagnada no tempo como se ninguém se importasse com progresso por lá.

População[editar]

Apesar de segundo o IBGE ser oficialmente uma cidade com mais de 70 mil habitantes, Pacatuba durante o horário comercial parece não ter mais que 1000 habitantes, pois todos habitantes estão exercendo atividade em algum subemprego em algum município vizinho.

Transportes[editar]

Não há auto-escolas porque todos da cidade já usam apenas o ônibus (se é que podemos chamar assim) que os levam e trazem da capital. A cidade também não tem ruas ou avenidas, apenas a rodovia CE-060.

Lazer[editar]

Feira, shopping, cinema, shows, jogo de futebol, enfim, tudo o que for divertido tem que ser feito em Maracanaú, a única diversão dentro da cidade mesmo de Pacatuba é poder fofocar e se achar melhor que Guaiúba.

Turismo[editar]

Após a queda de um avião no município no ano de 1982 tornou-se uma febre local a prática de voo livre e voo de parapente como tentativa de suicídio inspirado no trágico acidente aéreo. Pessoas de todo Ceará visitam Pacatuba em busca desses voos emocionantes com instrutores bêbados e instrumentos velhos, corroídos.

Fora isso não há opções. Algumas pessoas tentam forçar que há um bairro histórico com casas históricas, mas é tudo muito feio e abandonado. Enquanto os poucos naturebas que curtem um ecoturismo, visitam as grutas e parques sem nem saberem que Pacatuba existe.