Pais da Magali

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
250px-Wario WWare.gif Este artigo é sobre um personagem secundário!

Quase ninguém sabe da existência deste zé ruela que só serve pra encher linguiça na trama e provavelmente está morto. Se bobear, nem no Google tá!

Clique aqui para ver gente que só fãs alienados conhecem.

A família da Magali, desde o fulano felino, até o cara alérgico ao mesmo animal.

Cquote1.png Você quis dizer: Seu Carlito e Dona Lina? Cquote2.png
Google sobre Pais da Magali
Cquote1.png Experimente também: Pais excêntricos Cquote2.png
Sugestão do Google para Pais da Magali
Cquote1.png Pai, tô com fome! Cquote2.png
Magali para o seu pai
Cquote1.png Mãe, tô com fome! Cquote2.png
Magali para a sua mãe

Apresentação[editar]

Aparecendo, pelo menos o mínimo que podem, nas histórias existentes nos gibizinho de sua filha poço-sem-fundo Magali (e algumas vezes em especiais da Turma da Mônica, somente como tapa-buracos), Seu Carlito e Dona Lina (que eu duvido muito que você conhecia os nomes deles e depois falam que a Desciclopédia não passa nenhuma informação para o seu conhecimento) são os pais dessa pequena menina, com a qual gastam uma fortuna todo o santo mês, afinal, nem uma cesta básica por dia é o suficiente para matar a fome dessa gulosa. Apesar de parecerem ser da favela do Bairro do Limoeiro classe média, ambos na verdade são membros da zelite e podres de rico, ou você acha que dar de comer para aquela garota é somente coisa que qualquer pai poderá dar aos seus fihos? Seu Carlito e Dona Lina são pais gente boa, fazem tudo o que sua filha quer, talvez por essa fato que ela não passe de uma simples garotinha mimada, que não frequenta uma escola, mesmo com seis anos de idade, e seus pais poucos se importem com isso.

Seu Carlito[editar]

Seu Carlito fazendo aquilo que mais gosta de fazer, nada ler jornais.

Morador do Bairro do Limoeiro desde muito tempo, Seu Carlito é moreno claro quase branco, de cabelos ruivos e alérgico a pêlo de gatos, o que evita, e muito, que ele tente cheirar o pobrezinho do felino Mingau, o bichinho de estimação da sua filhinha, o que o deixa completamente possesso com tal coisa, pois o animal, incrivelmente, faz de tudo para ficar perto dele, somente para o atazanar. Teve uma infância muito boa, herdando uma grande herança, advinda de pais podres de ricos. Como foi crescendo, teve que entrar em uma faculdade e optou Administração, afim de poder tomar o poder rumo das empresas da família. Depois de formado (com certeza em uma Faculdade, já que ele tem ou pelo menos tinha dinheiro pra bancar uma), acabou conhecendo Lina, por quem acabou se apaixonando perdidamente (ou não). Depois de nove meses, nasceu a sua primeira (e única, graças à Silvia Saint) filha, para quem deram o nome de Magali.

Infelizmente, descobre-se com o tempo que tal menina possui um enorme distúrbio alimentar, sendo considerada uma verdadeira avestruz humana e fora do controle, só não engolindo a cabeça por que não consegue, pois, se assim conseguisse, já tinha se comido a muito tempo. Finalmente a herança de Carlito Tevez mostrou-se útil para alguma coisa: alimentar tal criatura comilona. Mas isso foi somente no começo, pois, com o passar do tempo, a fome da menina foi crescendo, sendo que o dinheiro não acompanhava isso. Enfim a herança mirrou e Seu Carlito teve que começar a dar duro (ui!) para pagar as contar e alimentar, além de sua esposa e mais sua filha, mais um animal arisco que ele nem sequer pode cheirar chegar perto. Atualmente ele é um empresário, que trabalha em um ramo sabe-se lá qual. Ele não gosta de seu patrão (assim como todo bom trabalhador) e seu sonho é poder trabalhar em casa, assim como o sonho do Homer Simpson, pena que Maurício de Souza (ainda) não realizou o sonho do coitado.

Dona Lina[editar]

Dona Lina, a mãe da Magali, mostrando como se agradar a sua filhinha esfomeada.

Uma também moradora do Bairro do Limoeiro desde criança (quando lá ainda se chamava Bairro das Laranjeiras, até a Vingança das Noivas com Picaretas e dos Marmotas Rodrigues), Dona Lina é morena, cabelos pretos (para quem Magali acabou puxando) e magra (assim como a maioria das mães dos personagens da Turma da Mônica, fora a Dona Cebola que é obesa) cresceu felizmente (ou pelo menos dizia-se crescer assim), bricando como qualquer outra criança pequena, de médico, de papai-e-mamãe e outras brincadeiras "inocentes" com os seus primos. Criada da forma simples e humilde, Lina teve que rebolar que nem puta na esquina para sobreviver, sendo assim uma garota que vivia em uma casa de regime patriarcal, ou seja, sexo somente depois do casamento. Não fez nenhuma faculdade depois de concluir os estudos (se é que chegou a concluir pelo menos o ensino fundamental), pois era muito humilde e faculdade não podia fazer, sem falar que, em uma universidade, não era inteligente o bastante para entrar.

Foi então que, em uma dessas festas regadas a muita cerveja, dorgas e pagode, em uma formatura de uma turma de Administração, Lina conheceu Carlito, um belo jovem que tinha acabado de se formar. Pensando que se tratava de um playsson cheio da nota, tramou logo de se unir com o cara e arranjar uma gravidez "indesejada" para ver se conseguia se manter até o final de sua vida, através de uma bela pensão que receberia, ou de um possível golpe do baú que ainda tramaria. Infelizmente Lina acabou se apaixonando pelo cara, para o seu azar, botando todo o plano a perder e engravidando de uma criatura que come mais do que todos da casa do bairro. Como não tem um curso superior (assim como todas as mães da turminha), Dona Lina não faz mais nada além de ser uma dona de casa, limpando, passando e cozinhando para o seu macho que, no mínimo, trabalha para trazer o pão de cada dia sempre, sendo que tem que ser pelo menos um padaria por dia, afinal, estamos falando da Magali, ou será que você esqueceu desse pequeno detalhe?

Ver também[editar]