Pais do Cascão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
250px-Wario WWare.gif Este artigo é sobre um personagem secundário!

Quase ninguém sabe da existência deste zé ruela que só serve pra encher linguiça na trama e provavelmente está morto. Se bobear, nem no Google tá!

Clique aqui para ver gente que só fãs alienados conhecem.

A família do Cascão, repare que Dona Lurdinha vai tentar dar um banho na criança, não se engane com aquela cara de tonta.

Cquote1.png Você quis dizer: Seu Antenor e Dona Lurdinha? Cquote2.png
Google sobre Pais do Cascão
Cquote1.png Experimente também: Pais sem moral Cquote2.png
Sugestão do Google para Pais do Cascão
Cquote1.png Cascão, vem tomar banho! Cquote2.png
Pais do Cascão sobre Cascão

Apresentação[editar]

Presentes sempre quando o Maurício de Souza está sem ideias para as revistinhas do Cascão, Seu Antenor e Dona Lurdinha (duvido muito que você conhecia o nome desses dois, no mau sabia o nome dos personagens principais, ou nem isso talvez) surgem para acabar alegrar as cenas como tapa-buracos sendo os personagens que representam os pais desse menino mais sujismundo do planeta (depois de você, é claro!). Aprontando altas confusões que até Deus duvida, os dois são completos exemplo de como os pais não devem ser com relação aos seus queridos pimpolhos, principalmente com aqueles que são meio pertubados da cabeça e possuem algum medo, percebe-se isso pelo fato de permitirem que o seu único filho (para mostrar que são pais modernos, possuem dinheiro e que tem televisão em casa, pois, se fossem pobres eles teriam uma penca de filhos) faça o que bem entender com a sua vida, principalmente com relação a sua higiene pessoal.

Seu Antenor Araújo[editar]

O pateta do pai do Cascão, Seu Antenor.

Acredito que esse seja o único personagem do gibi da Turma da Mônica (ou de qualquer outro gibi brasileiro) que tenha um nome com sobrenome incluso, fora, claro, aqueles que tem algumas alcunhas no nome, incluindo nesses casos os pronomes de tratamento, que servem somente para aumentar um pouco mais as denominações de cada persona (como o "Nhô", do Nhô Lau e coisas do tipo). Mora no Bairro do Limoeiro a muito tempo, nunca saindo nem sequer para as férias do pequeno local (além do mais, férias pra que? nem para a praia, pegar um transatlântico, ou mesmo a visita a um ilha podem ir mesmo). É o único da família que trabalha, trazendo o sustento para todos do lar e, por isso, é o único que tem moral alí para alguma coisa fora a própria criança fedorenta, que parece mandar nos pais mais do que os pais nele. Formado em alguma coisa que ainda não se descobriu, trabalha em uma empresa que faz sabe-se lá o quê sendo assim um cara totalmente sem nenhuma originalidade de criação, um mero tapa-buracos, para ser mais sincero e realista.

Seu Antenor sempre foi um pai muito dedicado ao seu filho.

Moreno, alto bonito e sensual, é basicamente um Cascão em tamanho gigante (mais com mais menos defeitos) só que sem as rodinhas de sujeias ao redor da bochecha e em volta do corpo, sendo considerado o pai mais liberal de todos, por permitir que seu filho seja um verdadeiro porco em vida, mesmo tendo somente sete anos de idade. Apesar das boas intenções em ajudar tanto a esposa quanto o filho, é o pai mais desastrado de todos, apanhando que nem mulher de malando e para si mesmo (WTF?) quando tenta realizar algum serviço simples para muitos homens, como consertar o encanamento, ou mesmo dar uma arrumada no telhado da casa, para tapar goteiras para o seu filho hidrofobíaco (mostrando-se assim uma verdadeira vergonha como um macho dominante). É (infelizmente) Corintiano, sendo que foi tal criatura que convenceu o seu filho a torcer para esse time de segunda divisão. E foi quem deu (ui!) para o coitado do seu filho um porco como animal de estimação chamado Chovinista, somente por achar a criatura uma replica animal de seu filho.

Dona Lurdinha[editar]

Dona Lurdinha levando o lixo para fora (em todos os sentidos), Cascão agradece.

Também conhecida como mãe, pelo Cascão, só tem o seu nome revelado (e usado para alguma coisa) quando o Seu Antenor resolve chamá-la para fazer algo que ele mesmo não consegue fazer (afinal, como já citado no tópico anterior, nem pregar um quadro ele consegue sem esfolar o dedo com o martelo), fora isso, nem mesmo os personagens adultos da turmina conhecem o nome dessa mulher, que é mais chamada de "Mão do Cascão" do que somente de Lurdinha, afinal, seu filho é o que chama mais atenção do que a própria progenitora. É imagem típica da mãe "pode fazer o que quiser, que eu finjo que nem estou vendo", percebendo-se isso pelo simples motivo que seu filho pode estar mais sujo do que o Capitão Feio e, mesmo assim, ela nem sequer tem a coragem de o enfiar em um banheiro e dar-lhe uma boa porrada escovada. Sem os seus estudos completados, teve que se submeter aos trabalhos domésticos para o seu filho e Seu Anternor que, ainda por cima, teve a ousadia de comprar para a criança um porco de estimação, transformando a casa assim em um chiqueiro ainda maior.

Ela é ainda a que mais tenta dar um banho em sua cria, aquitetando de todos os métodos possíveis para pegá-lo de jeito (ui!), infelizmente o moleque sempre tem mais moral do que ela, jamais cumprindo a obrigação que lhe é imposto, assim aparecendo como um "mini-adulto", já que tem mais poder de voz na casa do que os próprios pais juntos, afinal, não obedece a nenhum dos dois no quesito banho. Torcedora do Palmeiras (sim, do Palmeiras), é a única da casa que vai contra os dois outros personagens dalí (o Chovinista não conta, já que animal não torce, mas, se torcesse, ele também seria palmeirense). Tem um grande sonho de poder também trabalhar fora de casa, mostrando-se assim uma verdadeira praticante das causas trabalhistas para as mulheres, infelizmente a única que realmente conseguiu essa emancipação trabalhista foi a mãe da Marina, que, mesmo sendo submetida a empresa do marido, conseguiu ter a sua carteira assinada (ou não), para a inveja de qualquer outra personagem do gibi, principalmente a Lurdinha, que sempre quis ter essa moral assim.

Ver também[editar]