Paisagem Cultural e Botânica de Richtersveld

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.png Aquilo é Marte personalizada no planeta Terra Cquote2.png
NASA sobre Paisagem cultural e botânica de Richtersveld

Cquote1.png Visite também: Vale da Morte Cquote2.png
Uma placa perto do local

A Paisagem cultural e botânica de Richtersveld são um punhado de deserto e plantas carnívoras exóticas da África do Sul que em função de sua raridade foi tombada como patrimônio mundial e não pode ser mais desmatada do que já está (senão aí que não sobra nada). Recebeu esse nome por que o primeiro a morrer no local foi um tal de Richtersveld. Próximo à Namíbia, separa a parte da África que tem salvação da que não tem, ainda que seja quase impossível fazer tal divisão. A grande ideia em delimitar o local é também alertar nômades desavisados que é melhor não entrar naquele deserto.

Biodiversidade única de Richtersveld.

A localidade figura na lista de ambientes mais desolados e desgraçados do mundo, para se ter uma ideia, o local é pior que o sertão nordestino e mais sem graça que Anônimo o Saara.

Geografia e Clima[editar]

O Desertão de Richtersveld, como é conhecido a localidade, por ser extremamente ruim de viver é preservado. A temperatura média é de 54 graus Celsius, nunca chove, e o enxofre ocupa 40% da composição do ar. Acredita-se que a região seja a porta para o Inferno.

A formação geológica é de predominância de montanhas pontiagudas, desfiladeiros dramáticos e rochas vulcânica envenenadas. Para sobreviver na região, só é possível com máscaras de oxigênio e roupa pressurizada de astronauta. Existe também uma espécie de grutas chamada de Malmokkies, que são cavernas milagreiras aonde inexplicavelmente há vida animal como pequenos répteis e insetos.

Não há vegetação em toda extensão de Richtersveld. Não há animais também, apenas alguns marcianos esparsos.

O local também possui um grande número de areias movediças, cada uma protegida e nomenclaturada. Todas também com índices precisos de mortes, e os nomes dos engolidos catalogados.

NASA[editar]

Atualmente a UNESCO concedeu autorização para a NASA exercer trabalhos em Richtersveld de simulação de trabalho em solo marciano. A localidade rendeu muitos avanços, e enquanto muitos africanos passam fome, um aprendiz de astronauta pode estar em Marte a qualquer momento agora.