Palácio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Palácio é aquilo que deixa os castelos parecendo um predinho condenado, principalmente os palácios orientais, tanto os do oriente-médio, quanto os do extremo-oriente. Por sinal, os ocidentais tentaram copiar, assim como muitas outras coisas, mas sem ter a mesma competência, e dá naquilo: mesmo os palácios tipo o de Buckingham, são cópias mal feitas, e mesmo bonitos, parece que o material foi mal usado, em comparação com os orientais.

Entrando no palácio[editar]

Aí você pode reconhecer que parte foi usada uma cebola como molde.

Se você antes de entrar ver uma cúpula, mas não uma abóboda necessariamente, que abóboda é mania de europeu, ainda assim só o Michelangelo, soube fazer arte na abóbada. A referência é aquela cúpula que se assemelha à uma cebola, sim tipo as de Bagdá, antes de Osama se combinar com Jeorge W. Bush, de mandar a maioria delas pro espaço. Falando em espaço palácio também é chamado de paço, isso eu não sei porquê, depois eu pesquiso e edito (ou pode você editar meu artigo pra mim).

Aladdin, no calabouço do palácio, descobrindo que nem tudo é tão bom de comer alí, quanto a princesa.

Os palácios começaram a existir junto com as pirâmides, e justamente por isso, eles têm o teto, em forma de cebola, já que as pirâmides, embora também terminando em ponta, eram aquela coisa reta e tétrica, combinando mesmo com túmulos, mesmo túmulos especiais, talvez até geradores de luz, como se especula, mas, o caso é que se em palácios teria-se pessoas vivas apenas, teria que ser algo arredondado e harmonioso.

Assim, ficou estabelecido o formato do teto dos palácios. O mais importante era o que ocorria embaixo desses telhados (que não precisavam de telhas), apesar de toda criatividade e beleza deles, sim embaixo deles é que rolavam as melhores coisas, tipo as odaliscas putinhas dançando, os negócios dos califas, de cortar cabeças de quem fosse necessário, escolher novos sábios, que ajudassem o califa em suas decisões.

O legal da história toda é que eles escolhiam sábios de todo tipo, de modo que era fácil enrolar o califa pra própria cabeça não rolar: Era só contar uma história da carochinha, que, além de se salvar, ainda ganhava o emprego de contador de histórias e era considerado sábio. Se você não acredita, então leia contos tipo As Mil e Uma Noites, aquilo ilustra tudo que acontecia debaixo do teto dos palácios. Já, nos dias de hoje, nem vá se meter a besta por lá, eles são bem piores que os antigos. Vide guerra santa.

Como construir essas belezinhas[editar]

Chama-se qualquer coisa de palácio hoje em dia, mas se você pensa em ter um palácio, deve saber quais são os verdadeiros e, claro, terá que construí-lo. Não pode ser imbecil como os russos, que fizeram algo mais parecidos com os verdadeiros, mas ficaram parecendo pirulitos. Bem tem a porção européia oriental, mas nem conta muito: aquilo é tão insignificante que nem deve ser considerado oriente.

Como você pode notar, não tem muitos detalhes, e deve ser bem fácil de construir.

A construção de um belo palácio não é assim tão difícil, mas deve-se fazer com imaginação e mágica, sempre serve nessas horas, a incrível: magia da bicha, então, ao menos nessas horas, deixe a homofobia de bruços lado, depois de terminada a obra, pode mandar a bicha decoradora ir pra qualquer lugar feio, já que não é mais necessária mesmo.

Já foi mencionada a cebola, então para fazer o teto, você precisará apenas de uma cebola gigante como molde. Bem para a maquete, pode ser uma simples cebola da geladeira da sua mãe. Feito o teto tudo é mais fácil: ora, o teto é a base. Agora o material: Toneladas e toneladas de mármore, muitas pedras... preciosas e semi-preciosas. Ouro para certos revestimentos, mais ou menos, como o Taj Mahal. Como pode ver é muito baratinho, bem ao menos o resultado final é melhor do que aquela arquitetura européia que vai até mais grana que isso, e é uma cópia mal feita, pelo menos você se guiou pelos originais.

Se você preferir algo mais estilo mongol, terá que se especializar em arte chinesa, e terá um pouco mais de trabalho, mas é melhor nem usar moldes, já as bibas terão que ser contratadas do mesmo jeito, mas é aconselhável que tenham olhos puxados.