Palazzo Pitti

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Palazzo Pitti com arquitetura inspirada nos templos encontrados nos jogos de Zelda.

Palazzo Pitti é mais um edifício antigo visitado por turistas, famoso por ostentar o título de edifício menos reformado da história da cidade de Florença, Itália.

Não é lá aquela coisa que se diga "Noooosssaa! Que palácio lindo! Que fachada mais rica em detalhes e beleza", na realidade o palácio tem até um aspecto de sujo e feio de fortaleza medieval.

Construção[editar]

O edifício foi construído em 1458 quando o banqueiro Luca Pitti sem saber o que fazer com seus bilhões de florins (lembre-se que na época não existiam a variedade de coisas como PlayStation 3, notebook com Internet móvel, ou coisas legais para torrar dinheiro) e por isso decidiu, ao invés de ajudar os mais necessitados ou construir um hospital, decidiu construir um palácio em formato de fortaleza que fosse maior que o Palazzo Medici Riccardi só para se achar.

O chefe do projeto foi o pedreiro Brunelleschi o único capaz de suportar as exigências excêntricas de Luca Pitti, que desejava construir um palácio como O Senhor dos Anéis, tanto que Brunelleschi morreu doze anos antes do início das construções após sua cabeça ter explodido ao tentar encontrar alguma solução para um teto feito de tijolos de pedra.

Brunelleschi morreu, e seu sucessor Alberti encontrou a solução arquitetônica copiando a arquitetura dos palácios encontrados em Zelda. O palácio se destaca por suas modernas canalizações e um moderno sistema de dutos de sucção de bosta que caem direto no Rio Arno.

Os trabalhos do palácio pararam devido à falência de Luca Pitti em 1464 após a CPI do Judiciário que desmascarou o seu enriquecimento ilícito e sonegação de impostos, sendo o edifício confiscado pelo governo em 1472.

História[editar]

Projeto da reforma que previa uma vasta plantação de maconha.

O edifício foi leiloado em 1549 para a compradora Leonor de Toledo da Família Médici, por Buonaccorso Pitti, descendente de Luca que falido deu um golpe e depois com a grana que ganhou do leilão se mudou para Pisa onde abriu uma pizzaria.

Leonor reformou e ampliou o palácio construindo um passadiço com uma passagem secreta para o Palazzo Vecchio do outro lado do Rio Arno através da Ponte Vecchio. A engenhosa passagem secreta era acionada por comando de voz, bastava gritar "Já tirei a vela Pepe!!!!!". Este passadiço recebeu o nome de Corridoio Vasariano.

Leonor também comprou um imenso conjunto de terrenos ao fundo do palácio onde deu início às suas plantações de canabis, ópio, haxixe, coca, tudo separado e organizado.

A Família Médici acabou em 1737 quando o último herdeiro João Gastão de Médici, Grão Duque da Toscana morreu virgem por ser nerd. O Palácio então passou a família Lorena.

A Lorena não conseguiu ficar com o Palácio por muito tempo, pois Napoleão Bonaparte quando conquistou a Europa utilizou o palácio como residência de verão pois ele adorava o leite roxo das roxas vacas florentinas.

Museu[editar]

Galeria Palatina

Quadro La Donna Velata irata (A Mulher do Véu em Ira) uma das peças da coleção da Galeria Palatina.

Um enorme salão com mais de 8000 obras do Renascimento acumuladas pela família Médici, originalmente seriam utilizadas para serem vendidas nos camelôs da Ponte Vecchio, mas a família faliu antes que isso pudesse ser feito, e quando o palácio foi transformado em museu, entulharam esta sala com as obras.

Apartamentos Reais

Nesta ala estão os quartos pessoais da Família Médici onde é possível ver os móveis e utensílios do cotidiano de uma rica família florentina da época medieval:

São vários retratos, camas com colchões e travesseiros revestidos de penas de pombos, tecedeiras de marfim, canetas de penas de ganso com antigos potes de tinta feitos de pigmento de sangue de ratazana, dentre muitas outras coisas.

Galeria de Arte Moderna

Setor a parte da Galeria Palatina, é onde estão as obras de arte acumuladas após o fim da família Médici, obras sobretudo que não tinham espaço em lugar algum e por isso foram estocadas nesse palácio grande que tem espaço pra dar e vender.

Museu da Prata

A cozinha do palácio também foi transformada em museu onde está exibido uma grande coleção de peças preciosas de prata: facas de prata, pratos de prata, garfos de prata, peixeiras de prata, cutelos de prata, a família Médici era conhecida pelo medo de lobisomens.

Museu da Porcelana

No meio do antigo jardim da maconha está um museu com valiosas peças de porcelana entre cachimbos, prensas e outros utensílios que tornavam possível o cultivo e consumo das coisas do jardim.

Galeria do Traje

Uma galeria de figurinos medievais que resistiram a traças e se encontram expostos dentro de vidros, são a prova cabal que o povo florentino parou no tempo, pois andando nas ruas da cidade, é possível observar as pessoas utilizando aquelas mesmas roupas.