Palikir

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Palikir é um vilarejo mínimo que é a capital dos Estados Ignorados da Micronésia, uma minúscula nação formada por mais de 8000 ilhas menores que pedregulhos. A cidade ganhou esse estatuto recentemente, quando o país conseguiu a sua independência em relação aos Estados Fudidos da Amérida (ambos os países não devem ser confundidos de forma alguma).

O vilarejo se localiza no atol de Pompem, nome dado em homenagem a uma famosa música da banda brasileira Raimundos.

História[editar]

Propaganda de um famoso jogador de basquete de Palikir.

Palikir foi fundada em 1889 por espanhois que tinham o objetivo de criar um grande entreposto comercial de prostitutas na Oceania. Infelizmente em 1933 a cidade foi tomada pelos alemães e mais tarde pelo Império Sith Japonês, administrando a cidade como a capital dos centros de reprodução japoneses. A população de Palikir praticamente dobrou, e é por isso que os micronesianos têm os olhos esticados.

Em 1947, a administração japonesa deu lugar à da ONU, que utilizou o lugar para mostrar que era mais que os Estados Unidos. No entanto os USA administraram a cidade até 1986, quando os americanos desistiram de tentar salvar o arquipélago do prejuízo causado pelos desastres naturais. Os Estados Federados da Micronésia conseguiram então sua independência e Palikir foi eleita a capital substituindo Kolonia, cujo nome ainda fazia apologia às desgraças causadas pelos colonizadores japoneses no país.

Política[editar]

Atualmente Palikir é governada por um clã de japoneses mafiosos da Yakuza, da qual o atual líder é Immanuel Fujimori, conhecido também pelo carinhoso apelido “Manny”.

O vice-presidente é o rapper Ali G.

População[editar]

Segundo os dados matemáticos a população da capital da Micronésia é de 1 × 10-6 habitantes.