Panelas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Panelinhas Cquote2.png
Google sobre Panelas
Cquote1.png Armaria mainha nãm qui calo Cquote2.png
Bode Gaiato sobre Panelas
Cquote1.png É um lugar muito badalado, principalmente nos domingos Cquote2.png
Rei do Camarote sobre Panelas
Cquote1.png Boa mesmo é da Tramontina Cquote2.png
Minha mãe sobre Panelas

Panelas localiza-se em um buraco no agreste de Pernambuco que formam junto com Cupira e Quipapá a liga de cidades inúteis onde não tem o que se fazer, mas que seus habitantes insistem em dizer que é maravilhosa, ainda não se sabe porque.

História[editar]

Ninguém sabe por qual motivo, razão ou circunstância Panelas surgiu, mas sabe-se que se desmembrou de Quipapá, a terra de assassino, em 1700 e até hoje ninguém quis aquilo de volta.

Agora o porque desse cu de nome? Alguém falecido disse que é porque alguns Índios faziam fogo a lenha e usavam 3 pedras para apoiar à panela, e já que lá tem três serras por isso deram essa merda de nome escroto.

Economia[editar]

Como qualquer cidade do Pernambuco, é pobre e miserável, e sua economia, se é que existe, é baseada na exportação de charque, nome dado a um corte de boi de carne apodrecida e vencida.

População[editar]

A cidade, segundo últimas contas por pessoas que não concluíram o primário, possui 25.627 pessoas extremamente feias.

Turismo[editar]

População inteira de Panelas levando seus jegues para cagar na cidade inteira.

A cidade destaca-se pelo seu Festival de Jericós, considerado o único evento que presta desta cidade, criado por um professor de nome estranho, o Luélcito Cintra que percebeu que o jegue estava entrando em extinção no município por causa de sua carne apreciada por muitos, a famosa charque, e que para preservar o animal criou esse festival onde todos andam de jegue pelas ruas da cidade afim de cagar com bosta de jegue a cidade inteira, deixando tudo fedorente, um verdadeiro festival.