Papel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você acha que meu coração é de papel? Cquote2.png
Sérgio Reis sobre coração de papel
Cquote1.png Seu Madruga, você sabe fazer papel de animal Cquote2.png
Chaves sobre Seu Madruga
Cquote1.png Seu papel foi horrível na peça! Está despedido! Cquote2.png
Shakespeare sobre um qualquer na peça Hamlet
Cquote1.png Na União Soviética o papel escreve em VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre papel
Cquote1.png Papapapapel Cquote2.png
The Housemartins sobre papel
Cquote1.png Tenho poder absoluto sobre esse elemento Cquote2.png
Konan sobre papel

"O que? Não tem papel na impressora? Deixa comigo!"

Papel é um material muito usado e utilizado pelos homens desde a idade da pedra, que na verdade não era papel e sim parede.

Um dos principais usos para o papel - fazer barquinho!

Historia[editar]

O grande dilema da humanidade continua sem solução.
Acabando o papel sua primeira visita a família da sua nova namorada gostosa, o que fazer?
Gritar: ACABOU O PAPEL!
ou
Limpar com a cueca?

O papel é um material usado para escrever, desenhar, pintar, imprimir, dobrar, amassar, e muitas outras utilidades. O papel de hoje em dia é feito com madeira de árvores, a causa de grande desmatamento e políticos ladrões aqui no Brasil. Em cada época o papel era de um jeito. Veja a seguir como era cada papel em um tempo da historia:

Idade da Pedra: Na idade da pedra não existia papel porque os homens-macacos não tinham inteligência o bastante para construir uma tecnologia para produzir o papel, ou simplesmente uma técnica caseira para fazer ele. Sim, na idade da pedra existia macumba! Eles faziam macumba pros deuses da terra, pedindo pra ter uma boa caça! E eles desenhavam o animal feroz que iam caçar na parede de sua caverna, então a parede era um tipo de papel, pelo menos para os históricos - aqueles bem drogados e hippies;

Antigo Egito: No antigo Egito já começou a produção de papel, mas aqueles gays não sabiam escrever, só o escriba! O papel se chamava papiro e era feito com fibras de bananeira e coqueiro que eram prensadas em um forno especial! E quando ficava pronto era só escrever aqueles hieróglifos bizarros;

Roma Antiga e Constantinopla: Nessa época já era mais desenvolvido o papel, porque já tinham grandes artistas e pintores. Nessa época o papel se chamava pergaminho. Eram enviados com um lacinho rosa e frufru para os reis. Eles liam e depois usavam para enrolar chocolates, assim surgiu o Ovo da Páscoa;

Idade Media: Na idade media já existia livros mais avançados com papel feito de fibra de árvore, que eram guardados principalmente no Farol de Alexandria antes de ser destruido por um terremoto cataclismico. A bíblia por exemplo foi um livro muito vendido nessa época, e já que não existia impressora eles tinham que trabalhar como escravos fedidos para escrevê-lo;

1500 depois de Cristo: Em 1500 d.c foi o ano em que os portuguesês filhos da puta destruíram 90,9% da mata atlântica por causa de uma madeira rara chamada pau brasil, usado para tingir roupas e fabricar móveis. Agora entendeu porque parte do Brasil está desmatado? Ambição pelo pau brasileiro, coisa que português adora;

Hoje em Dia: Hoje em dia os brasileiros ainda escrevem (?) em paredes; bem, parece mais é indióchinês o que brasileiro escreve em paredes e no papel, como pichações, e palavrões dizendo que vão comer alguém da escola pública ali do lado, entre outros bordões.

Rolo de PH gigante.

A química do papel[editar]

Para fazer papel

As fibras para sua preparação precisam de algumas propriedades especiais, como alto teor de celulose, baixo custo e fácil obtenção (razões pelas quais as mais comumente usadas são as vegetais). Siga esses passos corretíssimos da Desciclopédia, a enciclopédia verídica e com fatos:

  • 1 passo: Se você quizer fazer papel primeiro você tem que ser um fazendeiro fora da lei que compra terras na Amazônia;
  • 2 passo: Peça pra alguém cortar todas as árvores da sua terra, se você for denunciado diz que o cara que derrubou as árvores que é o culpado;
  • 3 passo: Pegue uma caminhonete e leve pra sua fábrica de papel (se você tiver);
  • 4 passo: Coloque no triturador onde só vai ficar depois as fibras da madeira;
  • 5 passo: Tire leite do pau e misture com água e celulose e coloque na madeira triturada, deixando uma pasta viscosa;
  • 6 passo: Coloque o papel no forno em algum grau qualquer que eu não sei;
  • 7 passo: Passe o papel pelo cortador de presunto depois de tirar do forno que vai deixar em tirinhas;
  • 8 passo: Coloque dentro de uma embalagem e venda!

Pronto! Se você seguiu todos os passos já virou um vendedor ilegal de papel!

A química do papel reciclado[editar]

Papel de maconha.

Papel reciclado é papel para gente pobre que não tem dinheiro pra comprar um bloco de papel. Veja como se faz e faça um em casa, porque eu sei que você é pobre e está necessitado.

O que você precisa:

  • Papel de jornal, lixo e água (claro);
  • Bacias de plástico: rasa e funda;
  • Balde quebrado;
  • Moldura (claro que não de quadro chique), de madeira com tela de nylon (você pobre não sabe o que é isso) ou peneira reta;
  • Moldura de madeira vazada (sem tela);
  • Jornal ou feltro;
  • Pano (exemplo: morim);
  • Varal e pregadores;
  • Prensa ou duas tábuas de madeira;
  • Peneira côncava (com "barriga");
  • Mesa;
  • 1º passo: Pique o papel e deixe de molho durante um dia ou uma noite (provavelmente você não vai aguentar isso tudo) na bacia rasa, para amolecer. Coloque água suja (claro, você não vai gastar limpa) e papel no liquidificador de pobre, na proporção de três partes de água para uma de papel. Bata no liquidificador de pobre logo em seguida, por dez segundos e desligue. Espere um minuto e bata novamente por mais dez segundos. A polpa está pronta;
Um monstro de papel, só sua mãe da mais medo...
  • 2º passo: Despeje a polpa numa bacia grande, maior que a moldura. Logo em seguida coloque a moldura vazada sobre a moldura com tela. Mergulhe a moldura verticalmente e deite-a no fundo da bacia. Suspenda-as ainda na posição horizontal, bem devagar, de modo que a polpa fique depositada na tela. Espere o excesso de água escorrer para dentro da bacia e retire cuidadosamente a moldura vazada. Vire a moldura com a polpa para baixo, sobre um jornal ou pano. Assim tire o excesso de água suja com uma Bob Esponja. Levante a moldura, deixando a folha de papel da pobreza ainda úmida sobre o jornal ou morim.
  • 3º passo: Para que suas folhas de papel de pobre sequem mais rápido e o entrelaçamento das fibras seja mais firme, faça pilhas com o jornal da seguinte forma( nem precisa fazer pilha, tem um lixão do lado da sua casa}: Empilhe três folhas do jornal com papel reciclado. Intercale com seis folhas de jornal ou um pedaço de feltro e coloque mais três folhas do jornal com papel. Continue até formar uma pilha de 12 folhas de papel artesanal, igual a panquecas. Coloque a pilha de folhas na prensa por 15 minutos. Se não tiver prensa - e é claro não vai terponha a pilha de folhas no chão e pressione com um pedaço de madeira ou sente com sua bunda gorda e cheia de estria. Pendure as folhas de jornal com o papel reciclado no varal até que sequem completamente. Retire cada folha de papel do jornal ou morim e faça uma pilha com elas. Coloque esta pilha na prensa por 8 horas ou dentro de um livro pesado por uma semana.
O que fazer com papeis que elogiam políticos!

Pronto, seguiu todos passos!!?? Então é pobre mesmo!

Tipos de Papel[editar]

Hoje em dia existem vários tipos de papel, alguns com muitas (muitas mesmo) utilidades, outras sem utilidades (depende do ângulo).
Papelão: Papel polivalente, usado para fazer diversas coisas, desde cartazes até casinhas de cachorro. Com um pedaço de papelão é possível passar até aviões. Alberto Santos Dumont usou bastante papelão para a criação de seu avião 14 Bis.

Crepon: Papel colorido, fino e sem muita utilidade. Serve para enfeitar trabalhos infantis e colorir cabelos.

Cartolina: Usado muito pra trabalhos de escola. Algumas garotas necessitadas podem usar para várias coisas.

Guardanapo: Um papel fino, que pode ser usado para assoar o nariz ou limpar algumas sujeiras de comida.

Papel Ofício: Também chamado A4, o papel ofício é o papel com 1001 utilidades. Com um papel ofício você pode até fazer uma sopa. Pessoas ninjas podem usar o papel ofício para cortar os outros.

Papel de Embrulho: Apesar do nome, a maioria dos papéis de embrulho são plásticos disfarçados de papel.

Papel Manteiga: Como o próprio nome diz, papel manteiga é aquele papel com cheirinho de manteiga, que pode ser usado dentro do pão.

Papel Higiênico: Bem fino, mas bem fino mesmo. Também chamado de Pacu (ou é Pacu? a verdade é que cu não leva assento, mas assento leva cu - pelo menos foi o que Seu Creysson disse no TV da Grobo), o papel higiênico não é tão higiênico assim, já que precisa alcançar os mais inimagináveis lugares.

Chamequinho: Muito usado pelo Joelson. Fabricado pela Suzano, a pior empresa de papel Brasileira. Usado para imprimer cifras de cavaquinho para curtir seu Exalta Samba.