Patricia Pillar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Dercynoiva.jpg

Patricia Pillar é uma ex-gostosa
Ela já inspirou muitas homenagens, mas foi o tempo quem realmente a comeu.

Patricia Gadelha Pillar
Patricia pillar.jpg
Patricia Pillar interpretando Kazuma Kuwabara na telenovela de sucesso Yu Yu Hakusho
Nascimento 11 de janeiro de 1964
Bandeira do Brasil Brasil - Brasília
Ocupação modelatriz

Patricia Pillar é uma atriz brasileira, também conhecida por ser a ex-mulher do político fracassado Ciro Gomes, com quem casou-se apenas por esperança de um dia vir a tornar-se a primeira dama do Brasil, já que o babaca tentou ser presidente.

Juventude[editar]

Pillar foi parida apenas três meses antes do Golpe Militar de 1964, o que não teria feito nenhuma diferença em sua vida, mas como seu pai era militar, ela acabou sendo fortemente influenciada por este fato e, ainda na infância, foi obrigada a fugir de Brasília para morar em outros lugares menos perigosos, como Vitória e Santos.

Na adolescência, foi parar no Rio de Janeiro, sabe-se lá como, e decidiu que iria virar atriz, sabe-se lá por quê. Enquanto ainda cursava o ensino médio, começou a trabalhar como modelo a fim de pagar um curso de teatro. Como ninguém botava fé de que ela fosse conseguir fazer sucesso na profissão, chegou também a cursar jornalismo na faculdade, mas logo desistiu porque os horários de suas aulas acabavam atrapalhando suas oportunidades de fazer o teste do sofá.

Carreira[editar]

Começou atuando no teatro amador, apresentando peças no meio da rua, cuja única plateia disponível era um bando de mendigos dementes que nem sabiam o que estava acontecendo. Porém, um destes mendigos na verdade era Djavan, que estava ali infiltrado para encontrar alguma pseudoatriz que topasse atuar junto com ele em Para Viver um Grande Amor, um filme dirigido por Chico Buarque, ou seja, uma tremenda bomba em que nenhuma atriz de carreira respeitável se prestaria a trabalhar. Como não tinha porra nenhuma a perder, Pillar acabou aceitando, e foi a protagonista daquela porcaria.

Como virou miguxa de Djavan e Buarque após sua atuação no filme deles, Pillar foi pegando gosto pela música, mas como não tinha o menor talento para trabalhar nesse meio, já que na época não existia ainda o funk carioca e nem Auto-Tune, optou então por virar apresentadora de um programa chamado FM TV, que exibia videoclipes na finada emissora Manchete.

Agora que aparecia regularmente na televisão e ainda tinha amigos famosos, Pillar chamou atenção dos escravos estagiários de Roberto Marinho, que não demoraram para abduzi-la para a Globo. Obviamente, a moça aceitou ir para lá de muito bom grado, e desde então não saiu mais do canal, onde emenda um papel importante atrás do outro desde 1900 e guaraná com rolha até os dias atuais.

Embora já tenha feito uma caralhada de novelas famosas, sua personagem de maior sucesso até hoje foi a vilã Flora Pereira da Silva, a qual lhe rendeu mais de 8000 prêmios que atualmente ficam amontoados em sua estante enquanto enchem de poeira.