Paulo Nunes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Atenção.jpg Este artigo trata de eventos desatuais.

Logo, recomendamos que você largue de preguiça e dê uma atualizada neste artigo.
Caso seja necessário, tire as sátiras fora de contexto colocadas por vândalos pré-históricos aqui e crie piadas novas para que o artigo volte a ser engraçado e não apenas idiota.
Os descíclopes agradecem.

Futebolista chaves22.JPG Este artigo é sobre um futebolista

Ele é caneleiro, vive descendo a lenha e é melhor que o Busquets!
Se você torce pra esse perna de pau analfabeto, o problema é seu.

Veja outros futebolistas aqui.

Pele33.jpg
Arilson de Paula Nunes
PauloNunes flamengo.jpg
Nacionalidade Bandeira do Brasil Brasil
Altura 1,74 metros
Peso De ex-jogador aposentado que não está mais em atividade.
Clubes Flamengo, Grêmio, Benfica, Palmeiras,Grêmio de novo,Corinthians,Gama,Al Nasr,Mogi Mirim
Estilo de Jogo Fazer gols e comemorações RÍdiculas
Gols No Curintia muitos.

Cquote1.svg Você quis dizer: Diabo Loiro? Cquote2.svg
Google sobre Paulo Nunes
Cquote1.png Experimente também: Joana Prado Cquote2.png
Sugestão do Google para Paulo Nunes
Cquote1.png Oséias, é pro outro lado! Cquote2.png
Paulo Nunes sobre Oséias depois do gol contra no clássico contra o Corinthians.
Cquote1.png Fazer gol no Juventude é mole, mas no Ajax nada, né? Cquote2.png
Luis Felipe Scolari sobre Paulo Nunes no Mundial de 1995.
Cquote1.png Na minha época, não tinha essa babaquice! Cquote2.png
Ademir da Guia sobre máscaras, gorros e cataventos que Paulo usava nas comemorações.

Paula Fernandes Nunes, nome de guerra de Arilson de Paula Tejando Nunes (Pontalina, 30 de outubro de 1971), foi um pseudo-atacante que atuou nos anos 90 no futebol brasileño. Começou na base do Flamengo (mal tem CT, vai ter base? Tá serto!) e do banco viu o time roubar ganhar o Campeonato Brasileiro de 1992. Foi uma das "revelações" do clube da Gávea, junto com o firulento craque Djalminha, o refinado Júnior Baiano e o pé de moça anjo Marcelinho Carioca.

Do Flamerda pro Gaymio[editar]

Paulo Nunes mostrando o espírito gremista.

Cansado de ser carregado por um carrinho de mão toda vez que tinha que sair de campo lesionado, decidiu deixar o Rio de Janeiro em direção a Porto Alegre e jogar no campeão da Série B mundial Gaymio Football Bola de Detergente, ganhando títulos como a Libertadores da América, a Copa do Brasil, Brasileirão e o Grenal Campeonato Gaúcho, além de fazer grande carreira ao lado do mítico e entendido de carreira JÁrDEI e uma grande parceria com o goleiro e ídolo gremista DanrGAY.

Na Terrinha[editar]

Destaque do Brasileirão de 1996, foi vendido para o Benfica, não conseguiu enganar emplacar na Europa e em 98 voltou ao Brasil para jogar pelo Palmeiras.

Na Época Que O Palmeiras Não Tinha Ido Pro Buraco[editar]

Paulo Nunes homenageando as gostosas dos anos 90's.
Paulo Nunes morrendo de rir do Penalti do Marcelinho.

Paulo chega ao Palmeiras para disputar a Copa do brasil e o Campeonato Brasileiro de 98 vencido pelo time de Marcelinho, Edílson, Dinei e Vampeta. Também foi conhecido por sua grande falta de noção irreverência nessa época, pois Paulo sempre comemorava usando máscaras, chapéus, muletas, serpentinas, zarabatanas e etc.

Campeão pela Copa do brasil, pôde eliminar o Curintia disputar a Libertadores sendo campeão graças ao cosplay de Cléston, o goleiro Marcos.

Ídolo da Gaivotas da Fiel[editar]

Depois de uma segunda passagem que não valeu bosta nenhuma não muito promissora no Grêmio, Paulo Nunes decidiu brilhantemente jogar no time que humilhou durante anos em que atuou pelo time de Parque mijo de gato Antarctica, O Sport Club Caiu é Penalty. Lá, sua passagem foi um desastre: brigou com a torcida, pois não quis posar pra G-Magazine, tretou com os companheiros porque era o único com Ensino Médio completo, além de não estar habituado a jogar num clube sem estádio.

Títulos mais importantes[editar]

Paulo Nunes mostrando seu amor a torcida da Fiel.
Paulo Nunes aprendeu a dominar bolas com seu primeiro professor de escolinha, Demacol.
  • Copa Rio: 1991
  • Taça Rio: 1991
  • Troféu Eco-92: 1992
  • Troféu Brahma de Campeões: 1992
  • Campeonato da Capital: 1991,1993
  • Troféu Raul Plassman: 1993
  • Copa Sharp: 1990
  • Copa Pepsi: 1994
  • Torneio de Verão de Nova Friburgo: 1990
  • Copa Marlboro: 1990
  • Torneio Quandrangular de Varginha: 1990
  • Taça Libertad:1993
  • Torneio See: 1994
  • Copa Sanwa Bank: 1995
  • Copa Solidariedade: 1995
  • Copa Internacional Renner: 1996
  • Troféu Agrupación Peñas Valencianas: 1996
  • Espanha Troféu Colombino: 1997