Paulo Roberto Falcão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Final euro2004.jpg Este artigo é algo que a Seleção Brasileira de Futebol aprovaria, se tivesse acertado pelo menos um pênalti nas quartas de final da Copa América de 2011...

Este é um artigo que pode te levar para o Lado Amarelo da Força. Se estiver perto de algum evento decisivo, não o leia, pois pode causar um FAIL épico.

Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg
Paulo Roberto Falcão na Seleção Brasileira, cantando o Hino Nacional

Cquote1.png Esse cara é muito bom, né, ô Batista? Cquote2.png
Paulo Brito sobre assistir Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Sinceramente, sem preferências clubísticas, acho que ele foi muito melhor que o Pelé... Cquote2.png
Colorado sobre Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Adoro as músicas dele! Aliás, vocês estão falando do cantor brega ou do vocalista d'O Rappa? Cquote2.png
Carla Perez sobre Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Ele joga futsal, né? Cquote2.png
Luciana Gimenez sobre Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Voltamos em seguida com esporte e os comentários do Paulo Roberto Falcão... Cquote2.png
Apresentadora do choque de Lasier Martins
Cquote1.png E o que você acha, Paulo Roberto Falcão? Cquote2.png
Galvão Bueno sobre qualquer jogo de futebol
Cquote1.png Pois é Galvão, eu acho que... Cquote2.png
Paulo Roberto Falcão, respondendo a Galvão Bueno
Cquote1.png Galvão eu acho que mais importante que ultrapassar o Pelé é ganhar o jogo Cquote2.png
Paulo Roberto Falcão, respondendo a Galvão Bueno
Cquote1.png Galvão essa lista não existe Cquote2.png
Paulo Roberto Falcão, sobre suposta lista de melhores jogadores na copa de 2010
Cquote1.png Taí a opinião sempre abalizada e contundente de Paulo Roberto Falcão! Globo e você, tudo a ver! Cquote2.png
Galvão Bueno, mais uma vez cortando Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Falcão? Ah sim, nossa rainha! Cquote2.png
Roma, cidade onde a rainha foi conhecida pelo escândalo da banheira. sobre Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png Entrei e vi o Falcão nu diante do espelho. E havia uma outra pessoa tomando banho. Achei que era uma mulher. Não era. Cquote2.png
Rosane, ex mulher da rainha.Paulo Roberto Falcão
Cquote1.png PICA LONGA AO GAY DE ROMA! Cquote2.png
Gremista sobre sobre o Crack Gavião.Paulo Roberto Falcão

Quem é?[editar]

Paulo Roberto Ovelha Tonhonhóim Falcão ou Falconet Gay de Roma (Abelardo Luz, 32 de fevereiro de 1900 e Futebol de Sapato) é um ex-futebolista brasileiro.

Carreira Nacional no Internacional[editar]

Falcão em foto para o álbum de figurinhas do Campeonato Brasileiro

Jogou no meio-campo do Internacional de Porto Alegre na década de 1970; era, tecnicamente, um volante, mas jogava avançado e marcou muitos gols (totalizando 4,5 ao longo de toda a carreira).

Comandou o Internacional na campanha das conquistas do Campeonato Brasileiro de 1975-1976 e 1979, além de ter ganho cinco estaduais (1973, 1974, 1975, 1976 e 1978) na Cisplatina.

Ganhou ainda o Troféu Jassa como o Melhor Cabelo de Bozo em 1978.

É considerado até hoje um dos maiores ídolos da história do clube, depois de Gabiru, Mussum, Zacarias e o Chapolin Colorado.

Estreou com a amarelinha no dia 31 de onzembro de 1976, em um jogo entre a Seleção e um combinado dos times de Brasília (Atlético Política, Arruda FC, Getúlio Vargas Esporte Clube e AA Cobradore$).

Era o preferido da imprensa e da torcida para jogar na Copa do Mundo de 1978, na Argentina, mas à última hora o técnico Cláudio Coutinho preferiu levar Chicão, do São Paulo, pois queria contar com um jogador com mais da raça para jogos mais tensos contra adversários que usassem a catimba, não levando um gaúcho que pudesse amarelar.

Obviamente uma escolha totalmente fodida, pois Chicão não tinha a habilidade de mover a bola por telepatita e não conseguia usar o correr pra caralho, coisas que Paulo Roberto Falcão fazia com maestria.

Carreira Internacional - não o time, fora do Brasil mesmo...[editar]

Paulo Roberto Falcão ainda quando jogava futebol, já procurava Galvão Bueno na cabine da Rede Globo
Paulo Roberto Falcão no álbum de figurinhas do Campeonato Italiano

No início da década de 1980 transferiu-se para a AS Roma, na Itália.

Jogando sozinho no meio dos perebas da Roma, fez a equipe da capital conquistar o Scudetto pela primeira vez em muitos anos; comandou também aquele time e ganhou a alcunha gay de "Rainha de Roma" quando sua mulher o pegou no chuveiro com outro homem e, na própria Itália, de "O Divino" ou "Oitava Rainha de Roma". Foi comprado pela soma de um milhão e meio de dólares, em 10 de agosto, e permaneceu no clube até 1985.

Apesar do excelente retrospecto nas equipes brasileiras, o jogador era quase totalmente desconhecido na Europa, ao ponto dos torcedores se perguntarem o que o Bozo fazia em campo com a camisa do time. Nos últimos meses haviam sido anunciados para a Roma nomes de jogadores brasileiros muito mais conhecidos até então, como Zico ou Roberto Rivellino).

Estreou com a camisa de Roma num amistoso contra o seu antigo time, o Chapolin Colorado de Porto Alegre. A Roma e o Internacional de Limeira empataram em dois gols e meio, todos contra.

Estreou no Campeonato Italiano em 30 de Fevereiro do mesmo ano, em jogo que a Roma venceu o Te Como por 1 a 0. Disputou um total de 107 jogos, e marcou 2,5 gols, todos contra. Os motivos para abandonar a equipe giallorossa foram atribuídos a divergências com o então presidente, Dino Viola, que atuaria na TV no seriado Família Dinossauro e depois jogaria no Corinthians e Palmeiras.

Deve-se salientar, no entanto, que a sua remuneração foi a mais alta paga até então para um jogador de futebol na Itália: duas pizzas, uma macarronada e um disco de Tarantellas.

O retorno[editar]

Atualmente

Ao voltar ao Brasil, preferiu ir ao São Paulo, pois ele mesmo sabia que não teria chances no seu clube do coração e sabia que o time estava em decadência e via o Grêmio ganhar tudo.

Apesar disso, ficou na reserva enquanto via os jovens jogadores do Morumbi ganharem títulos como o Paulista e o Brasileiro.

O que faz hoje?[editar]

Atualmente é um dos comentaristas esportivos menos insano da Rede Globo juntamente com Caio Ribeiro, já que a emissora conta com figuras como Casagrande e Arnaldo César Coelho.

É casado com a apresentadora de um telejornal da RBS TV e adora reprisar o choque que Lasier Martins levou. O que você não sabe é que após o choque ser transmitido ao vivo, Paulo Roberto Falcão não conseguiu comentar a rodada pois rolava no chão de rir de Lasier.

Já foi da Rede Manchete, fato que ele prefere esconder.

É também companheiro de Galvão Bueno na TV apenas nos jogos da Seleção Brasileira.

Foi treinador da própria Seleção (outro fato que ele prefere esconder), da Seleção do Japão e do América do México. No Brasil obteve bastante fracasso com o Ixxporti, o Jahia e o Intra-anal

Hoje está sem clube (sorte dele).