Pedro Encerrabodes de Oliveira

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Pedrinho)
Ir para: navegação, pesquisa
250px-KONGS.png
Indy2.jpg
Pedro Encerrabodes de Oliveira gosta de aventurar-se!

Este artigo é sobre alguém que vive perambulando por todo canto, fugindo de perigos com a adrenalina a flor da pele.

Faça como ele e saia se balançando nos cipós!
Pedrinho
Pedrinho.jpg
Informações básicas:
Nome completo:

Pedro Encerrabodes de Oliveira

Familia: (Conhecidas) Narizinho, Dona Benta...
Hábitos: Pedradas, caçadas, palavrões.
***


Pedro Encerrabodes de Oliveira, vulgo Pedrinho, é um formador de quadrilha de São João, que executa seus planos criminosos durante suas férias no Sítio do Picapau Amarelo que pertence à sua avó (dele não sua) Dona Benta. A Senhora Benta nem desconfia e, ainda não sabe a péssima influência dele para a neta Lúcia que, órfã de pai e mãe, fica sob seus cuidados.

Mais informações[editar]

Fachada armada por Pedro.

Pedrinho, enquanto na cidade grande, não apresenta maiores problemas, assim, seus pais não acreditam que ele seja o autor dos crimes no Sítio. Não se sabe ao certo se ele tem essa mudança de personalidade por conveniência ou é um caso de dupla personalidade. O Picapau Amarelo desperta nele os piores instintos assim que ele põe os pés em seu solo. Arrumou para a prima Lúcia um nome de guerra: Narizinho e, mentindo para a avó que vai sair para brincadeiras de criança, vai em reinos distantes convocando os elementos da pior estirpe para aterrorizar pessoas inocentes incluindo também, maltrato à animais. Do maltrato aos bichos, já se registrou queixa de um Rinoceronte com os olhos cheios de pimenta, Pedrinho alegou que eles fizeram isso para acordá-lo e defendê-los de uma onça mas, na versão do Rinoceronte, eles haviam promovido uma briga entre ele e a onça, para cobrar ingresso. A onça teve seus filhotes presos em uma gaiola e apenas depois da briga com o Rinoceronte da qual saiu quase morta, pode ter suas crias novamente. O dinheiro dos ingressos teria sido usado para comprar e contrabandear pó de pirlimpimpim, que é escondido em uma boneca de pano. Essa boneca, por meio de pesadíssima macumba feita por Tia Anastácia, tem um exu em seu corpo de trapos que a faz falar e agir como se tivesse vida, sempre que são pegos, por obra de magia negra o pó se transforma em macela. Pedro é quem comanda tudo e com sua poderosa cetra ameaça quem denunciá-lo.

Cagadas de Pedrinho[editar]

Emília assustada com um dos assaltos à mão armada de Pedrinho.
Pedrinho ameaçando Emília com sua espingarda.

Caçadas de Pedrinho se trata de uma série de relatos de Monteiro Lobato acerca dos crimes de Pedro. São inúmeros atos de vandalismo, desmatamento e contrabando de sacis, que são vendidos em garrafas e trasformados em anões Lumpa-Lumpa. Quando se pensava que aí estacam os maiores estragos de Pedrinho, ele se superou e passou a formar quadrilha para atrorizar pessoas de todos os cantos da Terra, costuma, quando não distrubui socos e pontapés sem qualquer motivo, da pedradas com seu bodoque (cetra). O contrabando de animais é feito por meio de um atravessador chamado Tio Barnabé, que os passa para circos onde os bichos são maltratados e só comem sabugo, sendo os mais maltratados, os crocodilos. Inclui entre as ações fraudulentas até mesmo o sequestro de um anjo que também já foi enquadrado com Flor das Alturas por ser encarregado do contrabando de flores: cactos alucinógenos... mas, ele conseguiu fugir e foi reintegrado à sociedade celestial.

Comparsas de Pedrinho[editar]

Pedrinho encostando o canivete em Quindim para impedí-lo de fazer a denúncia.
  • Narizinho: A já citada prima Lúcia, embora seja bem educada e inteligente, entrou na onda de Pedro, e embora tenha poucos crimes se encaminha para o caos.
  • Escamado: É o ex-governate do Reino das Água Claras, que após a influência do Pedrinho se envolveu em todo tipo de fraudes e corrupções, sendo deposto pela população atlante.
  • Emília: Após criar vida, juntou-se de cabeça de pano nas falcatruas de Pedro mas, é tão talentosa que disputa com ele a chefia de tudo.
  • Pequeno Polegar: Um anão que levava uma vida honesta como vendedor de botas, até que Pedro o convenceu a juntar-se ao bando, e passou a esconder pó de pirlimpimpim nas botas e sete léguas.

Veja também[editar]