Pessoas que comentam sua morte nas redes sociais

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
ATENÇÃO: Leia este artigo com bom humor!

A Desciclopédia é um site de humor, não venha nos dizer que pegamos pesado.
Se você é fã dos pirralhos paraplégicos do Teleton, visite outro artigo.

Por que na África não tem vidente? Porque preto não tem futuro.

Donamorte1.jpg

Pessoas que comentam sua morte nas redes sociais já morreu!

E foi dançar com os Coveiros dançarinos de Gana!

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Caso da pobre senhora que alertou a todos de que tinha sido baleada. Quatro pessoas curtiram (no caso, os que encomendaram?), 13 compartilharam (duas dessas nas comunidades da Desciclopédia no Face) e os comentários ultrapassam o limite do bom senso. Destaque para a sra. Nacarine (êta nome feio), que já antecipou o luto antes de saber se a mulher morreu ou não.

Pessoas que comentam sua morte nas redes sociais são seres desafortunados que por alguma tragédia absurda da vida ou simples vontade de aparecer anunciam que estão morrendo ou sob iminência de morrer ou com vontade de se matar e panz e que no fim de tudo acabam se fodendo e morrendo de facto e acabam virando piadas de humor negro por seres sem coração e tremendamente filhos da puta como eu, que nesse exato instante estou perpetuando esse gênero de humor porque senão não posso cumprir as cotas pra negros, que incluem humor negro também. Afinal, racismo é crime, porra, tá ligado?

(Daqui a pouco vão colocar a Predefinição:Mano devido essas gírias nojentas...).

Motivação[editar]

Acredita-se que muitas delas estão tentando realmente pedir socorro. Mas como no Brasil pensa-se logo que é tudo zoeira e que a zoeira never ends, normalmente todos que tentam pedir ajuda dessa forma invariavelmente acabam batendo com as dez.

Origem[editar]

Como brincar de ser babaca: tire foto de você simulando ser piloto de Fórmula 1, instantes antes de voar pela chiquene e bater no guard rail.

Acredita-se que a origem de tudo foi em um fatídico 26 de julho de 2006, quando um brasileiro e gaúcho chamado Vinícius Gageiro Marques, 16 anos, anunciou em seu blog que iria se matar por não aceitar as piadinhas clássicas sobre sua sexualidade de nascença. Ele bizarramente filmou tudo via webcam e transmitiu via fórum (não era ainda a Twitcam, essa ainda não existia) pro mundo inteiro, e a turma tudo lá não só acompanhando, mas estimulando mesmo, achando que era apenas um filme de terror caseiro igual aos de Zé do Caixão. Um canadense (talvez o carinha que é dono do servidor da Desciclopédia) chegou a denunciar às autoridades do seu país, que alertaram a Polícia Federal, mas já era tarde e o muleque já tinha entrado numa outra categoria da predefinição série de artigos abaixo desse, a das pessoas que já viraram presunto.

Daí pra frente começou uma pandemia, como no caso da Edna, que tomou um tiro em casa, anunciou pra geral pra ver se alguém a salvava e ainda teve quem curtisse a publicação invés de chamar a polícia, da garçonete da Boate Kiss que falou que a banda Gurizada Fandangueira acabou errando a churrasqueira e começaram a queimar todo o estabelecimento com todo mundo dentro, da imbecil que tentou brincar de piloto da Stock Car na rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em Itanhaém, litoral de São Paulo com seu Gol 1000 e beijar o poste com tudo a 170 km/h.

Também é bom lembrar dos casos das pessoas que vivem tirando fotos íntimas na internet pro namoradinho que "as ama muito" e quando menos se espera, as fotos caíram na net e aí, arrependida, a pessoa simplesmente vira purpurina e morre. Muitas minas já fizeram isso; outras, como Karina Veiga, apenas estão esperando ficar de maior pra repetir a dose, agora com um contrato com a Sexxxy, obviamente.

Observação[editar]

Existem pessoas que costumam dizer que vão se matar no Facebook e similares. Essas pessoas muitas vezes fazem parte do caso especificado sim nesse artigo, mas boa parte delas não passam de outra classe, a da Sociedade dos Caras com Melancia na Cabeça e devem ser completamente desconsideradas e ignoradas por completo. São seres tão inúteis que talvez, caso ignorados, acabem realmente por se matar e nos livrar de sua maldita existência.

P.S. Se você disser que eu sou uma dessas pessoas, eu vou me matar. Pare com isso cara... eu não sou assim... snif... snif... é isso, é o fim... vou me matar, adeus mundo!