Petrolândia (Pernambuco)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Petrolândia é uma cidade pernambucana que não existe mais desde que esta foi anexada pelo Reino de Atlântida, existindo hoje em Pernambuco apenas um grande holograma que tenta enganar viajantes. O nome "Petrolândia" é propositadamente escolhido e mantido para que se confunda sempre com a cidade mais bonita e existente de Petrolina. Petrolândia por sua vez é uma ex-cidade no sertão do Estado de Pernambuco, sendo uma ótima cidade para se morar, pois agora tem orla marítima segundo filósofos locais, tem quadra poliesportiva, um estádio de futebol Fulano de Tal, pista de cooper na orla "marítima", uma bela paisagem marítima, entre outras coisas legais

História[editar]

Portal de entrada para a Atlântida, que fica em Petrolândia.

A Velha Petrolândia surgiu no século XVIII quando algumas pessoas estavam procurando Petrolina para curtir seu carnaval, mas se perderam e nunca mais acharam o caminho de volta, fundando Petrolândia. O núcleo foi oficializado como cidade após uma passagem de D. Pedro II (que também confundiu com Petrolina para o carnaval).

O antigo município sofreu uma drástica mudança em 1988 quando Aquamen com seu exército de Atlântida alagou permanentemente a antiga cidade de Petrolândia após um acesso de fúria ao perceber quanta mundiça (nome dado aos antigos petrolandenses) existia reunida num só lugar, assim criou uma reedição do dilúvio misturado com Sodoma e Gomorra, mas com um tsunami no lugar de 40 dias de chuva, forçando todos os habitantes a se mudarem para outro lugar e fundar a Nova Petrolândia. O governo tenta encobrir este fato dizendo que a cidade foi inundada devido a construção de uma barragem e que seria normal extinguir diversas espécies de peixe do rio São Francisco, e só para não perder a piada, colocaram o nome da fictícia barragem de Usina Hidrelétrica Fui Gozada. Atualmente, Petrolândia é só um holograma e uma cidade fictícia criada pelo governo brasileiro para não gerar antipatia contra o Reino de Atlântida, e isso explica porque sua população e seus hábitos e costumes permanecem os mesmos de 1988.

Geografia[editar]

A cidade está na beira de uma orla marítima no meio do sertão, cercada por Tacaratú (famosa pelos índios brabos de lá), Ibimirim (famosa pela floresta negra que de negra não tem nada, e pela população que é 83,62% formada por gays), Delmiro Gouveia (terra de mulher bonitas) e os baianos de Paulo Afonso (terra de gente muito metida).

Clima[editar]

O Clima de Petrolândia se divide em três partes: Calor, Quentura e Mormaço! Como a água evapora a 10m antes de chegar ao chão, não existe chuvas na região.

Petrolândia tem um clima escaldante em dias que chamam de "verão" mas na verdade parece mais uma "sauna a céu aberto", pois quando um cidadão petrolandense quer terminar seu almoço num dia de "verão" e acaba o gás de sua casa, ele coloca as panelas no piso de sua casa.

População[editar]

Sua população é estimada em pessoas inventadas, pois a cidade já foi alagada em 1988 e não sobrou ninguém lá, então as estimativas é que existem 35.000 habitantes inventados. Petrolândia é conhecido pelo fato dos cidadãos petrolandenses migrarem (talvez porque a cidade foi alagada e não existe mais)... Eles costumam partir pra Petrolina se querem ser plantador de mandioca, embora muitos vão para Crato (terra de putaria) caso queiram ser prostitutas de luxo, e outros vão para Juazeiro do Norte caso queiram estudar.

Idioma[editar]

Na cidade se fala o pernambucanês clássico, porém com um sotaque único dos petrolandenses que vem de uma dimensão meio distante e estranha (para substituir os que foram alagados em 1988), um sotaque um tanto puxado e com gírias indistinguíveis do tipo: rái da peste, af mulé nam, zuadar, se amostra, raio da grenguena, infeliz das costa oca, mulesta, entre outros que ainda não descobriu-se como escrever no alfabeto latino.

Esportes[editar]

Em Petrolândia você encontrará o maior estádfio de futebol do Brasil, conhecido pelo nome de "O GALEGÃO". Consta na prefeitura petrolandense que esse estádio tem capacidade para 130.000 pessoas, ou seja, a população de Paulo Afonso + Petrolândia são suficientes para encher esse estádio! Quem deveria jogar nesse estádio é o Grêmio Petrolândia, mas tal qual a cidade, não existe mais.

Lazer[editar]

Petrolândia é uma excelente moradia no estado de Pernambuco com diversas opções de lazer, sendo o seu Shopping Center o grande orgulho local e única fonte de lazer que chama-se "Toca do Índio", que por sinal é considerado pelos habitantes locais como sendo maior do que o Shoppping Center de Recife tão diolatrado pelos recifenses. O shopping de Petrolândia oferece mais de 500 lojas, incluindo estacionamento subterrâneo para os turistas das cidades ao lado de Petrolândia.

A cidade ainda contém diversas e modernas casas de show, todas super bem estruturadas e trazendo as melhores atrações do cenário musical nacional, como "Seduzir e Samba In 6". A praça aliás é um local multi-uso que as vezes tem até atividades de escola lá.

Turismo[editar]

Petrolândia é uma das cidades mais visitadas de Pernambuco porque as pessoas tem a curiosidade mórbida de mergulhar na orla marítima da cidade e conhecer o Reino de Atlântida onde está a carcaça do que um dia foi a cidade de Petrolândia.

No seco Petrolândia é conhecida mundialmente por seu carnaval fora de época, a Petrofest, melhor conhecida como PetroBala pois todos os anos essa festa reúne milhões de pessoas dispostas a assassinar desafetos, embora na última PetroFest tenha sido constatado a presença de apenas 900 mil pessoas. A festa que serve para disseminar doenças venéreas e embebedar a população serve para trazer cultura para o interior do Nordeste brasileiro.