Manis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Pholidota)
Ir para: navegação, pesquisa
Pangolim
Que bunitinhu!!!!
Que bunitinhu!!!!
Classificação científica
Reino: Animal
Filo: Acordados
Superclasse: Quadrúpedes
Classe: Mamadores
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentários
Ordem: Poliglota
Família: Manídeos
Gênero: Manas

Cquote1.png Você quis dizer: Tamanduá de armadura Cquote2.png
Google sobre Manis

Cquote1.png Ah sei, aquele troço de tocar que nem violão né? Cquote2.png
Carla Perez sobre Pangolim
Cquote1.png Ô BICHO FEIO DU INFERNO!!! Cquote2.png
Dercy Goncalves sobre bicho feio do inferno
Cquote1.png Isso non ecziste Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Pangolim
Cquote1.png É um mamífero! Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Pangolim
Cquote1.png Ah não, o que fizeram com aquele pobre tatu??!!! Cquote2.png
alguém sobre confundir o pangolim com um tatu vítima de atropelamento.
Cquote1.png O hoooorrorr..... o horrooooooooorr.... Cquote2.png
outro idiota sobre tentativa de encarar um Pangolim nos olhos

Manis é um gênero de mamíferos conhecidos como pangolins é um pokémon animal esquisitão, semelhante a um Tamanduá e que na verdade é um parente do dito cujo.

Ele é um animal muito raro, que vem nos mais variados tamanhos e cores, mas uma coisa é sempre a mesma: sua armadura, no formato de uma estranha carapaça que lhe recobre por completo (menos a cara e as partes íntimas, por razões óbvias). Ela é mais firme que o aço, mais volátil do que o plutônio e mais resistente do que o diamante, com a capacidade de resistir à força de mil sóis! É por isso que são sempre perserguidos pelos caçadores, que querem usar essa parte de seu corpo para dominar o mundo. É claro que falar é a parte fácil, já que poucos sobrevivem á uma luta com esse monstro ou aguentam ficar mais que alguns segundos encarando sua assustadora face sem acabarem completamente insanos.

Suposta Origem[editar]

Diz uma antiga lenda que Pangolins outrora eram inocentes tamanduás que gostavam de saltitar por aí sempre felizes, a procura de formigas. Certo dia entretanto, eles encontraram um estranho animal ferido que precisava muito de ajuda. Oa nimal olhou para eçes e implorou que os salva-sem, e disse que se fizessem isso, ele realizaria qualquer desejo que viesse aos seus corações. Os tamanduás então pararam e ficaram pensando sobre o assunto, pensaram e pensarma durante muitos dias, o animal já estava quase morrendo e sede e de fome jogado no chão, quando finalmente eles decidiram fazer o que acharam mais lógico: ajudaram ele! mataram e violentaram o pobre animal terrivelmente! Só que tinha uma coisa com a qual eles não contavam, pois o animal era, na verdade um filhote do lendário mafagafo das montanhas, entidade maligna e muito foderosa.

Temendo a ira do pai da criatura, os tamanduás fugiram desesperados, sairam de seu habitat natural no Brasil e foram parar lá na Ásia, mas não adiantou. O mafagafo das montanhas os achou e os torturou horrivelmente, depois devorando sua carne e suas almas também. Depois, no inferno, as almas devoradas dos tamanduás ficaram todas putas da vida por terem morrido e fizeram um pacto maligno por lá. Poderiam voltar a vida na superfície e seriam completamente imortais, nada poderia detêlos, mas em compensação se tornariam extremamente feios (mais do que já eram) e passariam toda a eternidade escondidos por aí em lugares remotos, sem direito a nenhum respeito, fama ou serviços básicos de saúde.

E assim tem sido até hoje.

Habitat[editar]

Ele é um animal que é geralmente nômade e fica principalemtne na Ásia, aonde o chamam de "穿山甲" que significa, simplificando: "O grande monstro feio, bobo e cara-de-mamão de armadura e cara deformada". Na Ásia eles tem muito medo de seus poderes, e pra dizer a verdade, de sua cara também. Pangolins costumam se mudar de lugar a lugar, dependendo apenas de seu humor e do dia da semana. Veja a seguir, alguns dos lugares para os quais ele costuma ir:

  • Domingo: Busca alguma caverna bem escura e fresca e fica lá dormindo para aproveitar o feriado.
  • Segunda: Acorda muio cedo, sai de sua caverna e corre desesperadamente pelas matas e desertos para fugir de seu trabalho.
  • Terça, Quarta e Quinta: Foge desesperadamente de um canto para o outro, sem para por um único segundo que fosse, a não ser para rápidas refeições. Tudo ainda para fugir do trabalho.
  • Sexta: Continua fugindo mas ao final do dia, ele para e vai dormir em algum canto em quanto sse empanturra de comida
  • Sábado: Vai para algum lugar à céu aberto cheio de outros de sua espécie, consome muitos insetos alucinógenos e de noite costuma dormir em algum prostíbulo.

Alimentação[editar]

Pangolins costumam comer qualquer coisa que encontrarem na sua frente, de latinhas e cacos de vidro até carne humana. Mas geralmente, como vivem se escondendo por aí, só comem mesmo insetos e outros bichinhos minúsculos escondidos em tocas e cascas de árvore. Não faz muita diferença o que comem mas proavelmente esses insetos os lembram de quando eram tamanduás, e todo mundo não tina medo deles (e sabia o que eles eram). Ás vezes, quando falta inseto por aí (como se alguma vez falatasse) eles acabam comendo lixo mesmo, ou então comem pedaços de planta e raízes, que encontram jogados no chão. Pangolins também gostam de comer putas qualquer tipo de erva que ver no caminho, assim como cogumelos alucinógenos e tudo mais que possa fazer ele viajar e ficar doidão, para assim poder esquecer de sua aparência deformada. É sugerível que você nunca fique logo na frente de um pangolim pois ele provavelmente vai rir da sua cara devorar você para ver se assim consegue pelo menos alguma proteína que preste.


Espécies[editar]

Na verdade existem diversos diferentes tipos de pangolim existindo por aí. Uma maior, outra menos, outra rosa, outra microscópica, outra voadora, outra digital, outra de argila, não importa. O que importa é que são muitas espécies, algumas consideradas extintas (apenas consideradas, já que é impossível eliminar essas poderosas criaturas). Entre elas algumas das principais são:

Um pangolim amarelo lutando ao lado de seu treinador.


  • Pangolim-indiano (M. crassitardada): Pangolim colorido, que se separa de seus iguais por castas e sai por aí montado em elefantes.
  • Pangolim-malaio (Paraplégicus javalipenica): Pangolim excepcionalmente mala
  • Pangolim-gigante (Esmurchia gigantateta): Pangolim grande e gordo que cresceu demais.
  • Pangolim-comum (Esmurchia tenisnike): Pangolim medíocre para o qual ninguém dá a mínima.
  • Pangolim-arborícola (Nastachinhas tripacuspis): Pangolim que se esconde em árvores para não ter que pagar o aluguel.
  • Pangolim-Brasileiro (Pagóstes impóstoles): Pangolim brasileiro, que só serve para trabalhar e pagar impostos. Costuma ser vadio, e boa parte, barriga da cachaça.