Phoronida

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Foronídeos
Essas porritas insistem que são animais e não vegetais
Essas porritas insistem que são animais e não vegetais
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Ortopedista
Classe: preguiça de fazer uma classe
Ordem: preguiça de fazer uma ordem
Família: preguiça de fazer uma família

Phoronida é um peculiar filo formado por animais pouco convencionais que consistem da mistura de algas, corais e papel-seda. Eles possuem, portanto, os hábitos dos corais de ficarem a vida inteira estacionados num mesmo lugar, o hábito das algas de fazerem porra nenhuma durante sua vida inteira, e são todos revestidos de papel-seda impermeável. A sua vida completamente desinteressante explica porque é um dos filos menos estudados pelos biólogos, compondo uma quantidade desconhecida de espécies, tanto que a IUCN nem foi informada sobre a existência desses seres como animais e até hoje pensa que não passam de algas marinhas como os corais e por isso nenhum está listado.

Anatomia[editar]

Os foronídeos são animais molengas e marinhos que criam um tubo de papel-seda em volta de si para fins meramente estéticos (não é possível afirmar que aquele invólucro tão frágil tenha sido feito para proteção, ou esses animais são apenas burros mesmo). O que reafirma que esse corpo tubular dos foronídeos é apenas uma questão estética deles são as diversas firulas, muitas vezes até viadas, de tentáculos multicoloridos espiralados em diversos formatos. São extremamente preguiçosos e durante toda sua vida recusarão se locomover, nem pra comer e nem pra transar. Por isso comem basicamente cocô de peixe que caem sobre eles, e pra transar apenas gozam na água e realizam fecundação externa (algumas espécies são capazes de realizar reprodução assexuada, seja podendo bater punheta para se auto-engravidar, mas também casos de foronídeos que são cortadas ao meio e dão origem a dois novos indivíduos).

Na sua anatomia de caule, destaca-se o seu lofóforo, nome da estrutura em formato de pequenos tentáculos que fica no topo do animal cuja principal função é puramente decorativa. É graças a essa coroa que eles podem ser facilmente confundidos com uma alga e assim deixados em paz sem precisar provar pra ninguém que na verdade pertencem ao reino animal.

Apenas do seu formato de pirulito com tentáculos, os foronídeos ainda são animais, e portanto são dotados de seu sistema digestivo, embora muito singular e primitivo, visto que por falta de espaço em seus corpos, possuem apenas um intestino em formato de U, de modo que eles comem e também cagam pela boca, sendo o único animal que consegue fazer sexo oral e sexo anal simultaneamente ao mesmo tempo sem precisar recorrer à física quântica, ao contrário do Gato de Schrödinger que precisa ser colocado numa caixa para morrer ou sobreviver, um foronídeo não precisa de nada para conseguir fazer um boquete e oferecer um anal ao mesmo tempo

Outro detalhe curioso de sua anatomia é que, ao contrário da suspeita inicial, possuem sim um sistema circulatório, só que é formado por uma única veia, e que não possui utilidade biológica, mas existe ali como modo de indicar que este é um animal bem primitivo.

Habitat[editar]

O seu principal habitat é o zooplâncton, vivendo no meio daquela suruba aquática, um ambiente muito bem reproduzido nas primeiras fases do jogo Spore. Mas os foronídeos que vivem nadando por aí na verdade já estão mortos, os indivíduos vivos preferem viver como se fossem baianos, parados e fixados num mesmo lugar sem fazer nada.

O mais normal é ver foronídeos no meio dos corais, enterrados ou incrustados em rochas e conchas, vivendo como se fossem plantas, como se alguém tivesse esquecido de avisá-los que eles são é do reino animal.

Gênero[editar]

Por preguiça de inventar nomes para classes, ordens e famílias, os biólogos decidiram evitar a fadiga e pularam logo para o gênero na hora de estudar a taxonomia desse filo. E ainda assim possui apenas dois gêneros: