Pinhão (Paraná)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pinhão
Fruto(?) da Araucária
Quem nasce lá? Pinhãoenses/Pinhoenses/Pistoleiros/Foragidos
População 29114 29113,aliás
população extremamente pobre.
Idiomas Pinhãoense, Línguas Germânicas, Italiano, Pistoleirês, Caipires
Clima Frio, chuvoso e com geadas entre Fevereiro e Novembro.
Fronteiras Faz divisa com o Brasil por todos os lados.

Cquote1.png Você quis dizer: Faxinal do Céu. Cquote2.png
Google sobre Pinhão (Paraná)
Cquote1.png Mais feio que o Pinhão só o Pinhão com chuva. Cquote2.png
Juiz da comarca em seus primeiros dias no município.
Cquote1.png Como é bonito um fandangaço no Pinhão. Cquote2.png
Conjunto gauchesco qualquer sobre Pinhão.
Cquote1.png Alô, é da rádia? Cquote2.png
Pinhãoense ligando para o número errado
Cquote1.png Pinhão, terra de gente calma e hospitaleira. Cquote2.png
Propaganda enganosa sobre o município.
Cquote1.png Pinhão é distrito de Faxinal do Céu? Cquote2.png
Curitibano sobre Pinhão.
Cquote1.png Tenho uns parentes lá, mas nunca fui. Cquote2.png
Beltronense sobre Pinhão
Cquote1.png As Barraquinhas deram mais dinheiro esse ano do que no ano passado. Cquote2.png
Pinhãoense, todo ano após as Barraquinhas.
Cquote1.png Esse aí é só lava!. Cquote2.png
João Pires sobre qualquer coisa.
Cquote1.png O piá amanheceu na baguera!. Pai pinhoense contando pro vizinho. Cquote2.png Cquote1.png O tio me dá um real! Cquote2.png
Indio pidoncho para ir viajar para praia.
Cquote1.png O que o Pinhão tem mais que Guarapuava? Tem mais que se fudeeer. Cquote2.png
Guarapuavano filho da puta.
Cquote1.png Eu não tenho medo de nada sô do Pinhão. Cquote2.png
Pistoleiro nativo da região.
Cquote1.png E dai demônho pozo na casa da muié. Cquote2.png
Pinhoense que saiu pra diversão perguntando pro outro pinhoense.
Cquote1.png Mais é o diabo um troço desse. Cquote2.png
Negócio que não deu certo.
Cquote1.png chovete, chovete. Cquote2.png
Dirceu Pirueta, vendedor de sorvete e catador de latinha do município.


Pinhão é conhecido por ser o município mais violento do mundo. Possui em seu território muitas curvas de rios, o que foi um fator fundamental para o crescimento da população, composta em sua maioria por jagunços e pistoleiros. Foi o primeiro município a sediar, e é o maior medalhista das Olimpíadas Jacuzenses.

Cidadão pinhãoenses

História[editar]

Primórdios[editar]

A história do Pinhão remonta aos primórdios da colonização do Brasil, que era destino da gentalha e dos bandidos europeus. Muitos foram expulsos de Salvador e do Rio de Janeiro e acabaram por se alojar no território que hoje compõe o município.

Século XX[editar]

Foi marcado pelo extrativismo florestal, principalmente de araucária e imbúia, madeiras nobres com alto valor no mercado. Foi a época da instalação de uma grande madeireira, Zattar, que empregou grande parte da mão-de-obra disponível no município, os pistoleiros, que tinham a função de desalojar os moradores da zona rural para que a madeira pudesse ser extraída sem necessidade de pagamento aos mesmos. Durante o período militar foi erguido um dos grandes orgulhos do município, a Usina Hidrelétrica Foz do Areia Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, responsável por 98,7% da renda do município principalmente com a venda de lambaris de sua represa.

Educação[editar]

A Universidade do Pinhão é a primeira e única universidade no mundo dedicada ao ensino e pesquisa do tradicionalismo e do bagualismo. Conta com um corpo docente repleto de gaudérios e chinocas mais grossos que parafuso de patrola, com vasta experiência e prática nas mais diversas áreas do conhecimento campeiro. O objetivo da universidade é o desenvolvimento da cultura rústica, proporcionando aos seus acadêmicos uma formação profissional teórica e prática de primeira qualidade. Fundada no Cunhepe do Judas, interior do município de Pinhão, a universidade inicialmente era apenas uma tapera véia, com os curso de Jaguncismo e Lida Campeira. Mas ao decorrer dos anos, espalhou-se como pó de mangueira em pé de vento, e hoje conta com amplas instalações, dentre elas; mangueiras, estrebarias, taperas, invernadas, capões de mato, galpões, monjolos e paiols. A variedade de cursos também cresceu, e hoje também já estão disponíveis pós-graduações, mestrados, doutorados, e pós-doutorados. A UNIPIN se orgulha de formar profissionais de alta capacidade e que são um diferencial no mercado campeiro de trabalho, e agradece à todos os acadêmicos, docentes e colaboradores por este sucesso, e por cada dia estar se firmando mais que palanque em banhado na lista das melhores universidades do mundo. A tecnologia trouxe uma inovação aos cidadãos pinhãoenses, trazendo o chuveiro elétrico em algumas casas, fazendo com que a pausa de duas semanas entre os banhos, diminuísse para uma semana, fazendo com que a população deixassem de frequentar as bicas e arroios.

Dialeto[editar]

Nesse pequeno municipio, desde os principios do século em que foi fundado, a população cultiva o dialeto nato que era usado para que os forasteiros que ali se aninhassem não compreendesse lhúfas... Aqui estão algumas raridades do dialeto sendo traduzidas para quando você for se aventurar, não ficar tão por fora da linguagem.

  • Apiar - sinônimo para desmontar...
  • Bombiar - Sondar, espiar,
  • cuxico - fuxico, fofoca... ex... vocês estão cuxicando... (vocês estão fuxicando),
  • capiar - Matuto,
  • Cabrero - desconfiado,
  • Calça de Brim - Calça jeans,
  • Calça meia canela - Calça pescador,
  • Calça de LICRA - Calça de LYCRA,
  • Deitá a gadeia - Fugir,
  • De cunhepa - de lado,
  • Dianho - Diabo,
  • Eslaque - calça de tecido mole,
  • Fazer peitorá de vassora - fugir,
  • fio, fia - filho, filha,
  • Gibera - bolso,
  • Marionese - Maionese,
  • Mate - Chimarrão,
  • Menserave - miseravel,
  • Pinxar - JOGAR,
  • Pexar - Bater,
  • Pênis - Apendicite Ex: Meu fio foi operado da Pênis...,
  • Reco - Zíper,
  • Varcina - vacina,
  • Varar - Passar
  • Matagá - Matagal
  • Ambulatorio - Posto de Saúde
  • De revesgueio - Olhar de canto de olho
  • Mardiçoado - Amaldiçoado
  • Caipora - Xingamento usado como desgraçado
  • Tá de varde - Está de folga
  • Desgranhento - Sinônimo para desgraçado
  • Mixuruco - Pouca coisa
  • Marcaégua - De pouco valor
  • Modess - Absorvente Higiênico
  • Mirabel - Apelido dado a qualquer biscoito waffle
  • Newueive - Gel de cabelo
  • Uestope - Calça jeans
  • Campiá - Procurar
  • Percurá - Procurar
  • Xibungo - Homossexual
  • Pissiguero - Entojado
  • Barro Preto - Casa de Prostituição da Tia Craudia
  • Revista de meteção - Revista pornográfica
  • Aparelho bixigário - Bexiga
  • Casinha - Banheiro precário construído fora de casa, também conhecido como patente.
  • negaciar - olhar, obeservar.
  • cuviço - desejar, cobiçar, ou doença de preguiça.
  • Só lavá - deixar de lado, ignorar, sem jeito.
  • Cabrito - individuo extremamente afeminado.
  • chavié - pessoa com vergonha

Distritos[editar]

Faxinal do Céu - Pequeno vilarejo altamente desenvolvido, com padrão de vida europeu, onde ocorrem inúmeros cursos e seminários conhecidos por todo Paraná. A maioria das pessoas acha que não faz parte do Pinhão, mas sim o contrário. E alguns ainda acham que é um posto avançado da União Européia em terras tupiniquins.Mais na verdade não passa de um Distrito do Pinhão metido.

Divinéia - Também conhecida como jaculândia. Irmã pobre do Faxinal do Céu, vive do cultivo de grama no quintal, e da exportação de talentos no acordeon.

Zatarlândia - Antiga capital econômica do município e sede da madeireira Zattar, chegou a ter mais de 68 mil habitantes, mas hoje encontra-se em ruínas, e sua população atual é de 59 58 pessoas.

São Sebastião - É uma região de grandes talentos das Olimpíadas Jacuzenses, principalmente do Tiro com Setra e da Corrida de Gaiota.

Os Coito - Terra selvagem, onde se escondem moram muitos dos pistoleiros mais conhecidos do município.

Pinhalzinho ou Polacada de Cruz Machado: Distrito mais longe do mundo, com sua população esmagadora polaka, este distrito fica uns 500, digo 50 Km da cidade de Pinhão (se é se existe cidade)com sua belas paisagens de sobe e desce serra para todo lado.