Pipocando

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Images2332.jpg

Este artigo é sobre mais um daqueles trecos que viraram modinhas na internet.
E as pessoas nem sabem porque usam isso.

Cquote1.png Você quis dizer: Pirocando Cquote2.png
Google sobre Pipocando

Pipocando é um canal no YouTube de pseudo-cinéfilos/cults/inexperientes que gravam uns vídeos porque não tem coragem de escrever ou redigir um texto. Os nerds que apresentam o Pipocando é o Penisdinho Roladinho e o Bruno Bock, duas pessoas que vigem serem amigas na frentes das câmeras, mas depois ficão brigando para ver qual o melhor filme que elas considerarão que seja.

Surgimento[editar]

Os dois nerds criando o canal

Tudo começou em um lugar onde tudo pode acontecer (e quando eu digo tudo, é tudo como sexo, drogas e muitos viciados em rock and roll) chamado de Universidade de São Paulo, óbvio, na faculdade de artes, né meu irmão! Mesmo isso acontecendo no lugar mais louco e descolado que havia, tinha também um Nerd que manjava dos macetes de computação e cinema. Esse garoto anônimo seria Rolandinho.

Nesse curso de artes, Rolandinho encontrou um moleque magro metido a hippister, que pegava todas e ainda tinha um tempinho pra dá uns tapas na pantera com seu barato. Esse zé droguinha era ele, Bruno Bock, que também era um cult que gostava de uns diálogos sem sentido do Kubrick, umas doideiras do Tarantino e conhecia atores e diretores que quase ninguém sabe quem é.

O Rola, lá, tinha um canal no YouTube, que falava de coisas irrelevantes (como se tivesse algum que falasse coisas relevantes) como game plays e tutoriais de como pesquisar no Google e como bater print. Os dois resolveram um dia gravar no seu canal e resolveram falar qualquer coisa. Então resolveram falar de filme mesmo. Assim, com incríveis 14 inscritos, Rolando pela primeira vez consegui like de todos eles. Visando nisso eles tiveram a brilhante ideia de criar um canal de análises de filmes.

Depois da criação do canal o Bock deixou de ser um hippister socialista e passou a visar em produzir o seu canal a crescer e dominar o mundo. O Rolandinho parou de fazer game plays de jogos e tutorias de coisas mínimas. Eles então montaram um estúdio lá em Santo Amaro que desde então passaram a morar lá pois seus pais tinham expulso eles para fora de casa por terem que abandonar a faculdade.

O conteúdo do canal era fácil e barato, já que tudo oque eles tinham que fazer é pesquisar alguma coisas como um curiosidade e controvérsias sobre algum filme no AdoroCinema ou no Omelete e pronto, eles eram os gênios que manjava sobre tudo de filmes, séries e qualquer outra coisa que servisse pra porra nenhuma.

Os apresentadores nerds[editar]

Rolandinho fazendo oque melhor sabe fazer
Bruno Bock na faculdade de cinema
  • Rolandinho

Rolandinho é uma orca desfaçado de humano vinda do interior de São Paulo, assim, como ele veio do interior, ele não sabia de nada de cinema, já que não tinha nenhum cinema em sua cidade. Ele ganhou experiência com o cinema assistindo Sessão da Tarde, Super Cine, Cinema em Casa, Cine Band Privê e qualquer outro programa que passasse filme. Como ele assistia por televisão, nunca teve a oportunidade de ver o filme por completo. Quando ele veio à São Paulo, era um universitário cheio de espinhas na cara que tinha um canal no youtube de video game.

Rolando tem uma opinião de cinema construída pelas críticas que ele lê em qualquer jornal ou site se ele julgue "confiável", ou seja, não estranhe se ele praticamente ler um texto da Wikipédia nos seus vídeos.

  • Bruno Bock

Bruno Broca é também um nerd que assim como seu amigo, ele entende tudo e um pouco de computação, videogames e qualquer outra coisa que envolva tecnologia. Mas oque muda é um fato dele ser um hippie estudante de artes em São Paulo e adjacência.

Sem muito oque fazer da vida ele resolve ir logo fazer qualquer coisa no YouTube com seu amigo Rolandinho e consequentemente, aprontar altas confusões na telinha!