Piscis Austrinus

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cometinha.jpg Este é mais um artigo com pretensão pseudo-científica, portanto, seu autor é um desocupado mentiroso que não diz coisa com coisa.
Zorak.jpg Você está entrando em um mundo desconhecido nas imensidões da escuridão, onde
ninguém pode ouvir seus gritos!

Agora, viajar pelo espaço ficou mais fácil depois que inventaram a Coca-Cola.
Se aconchegue em sua nave e vá tomar um "chazinho" com o E.T. de Varginha.

Peixe astral

Peixe-celestial.jpg
Abreviatura PsA
 • Coordenadas
Ascensão reta
Declinação
{{{asc}}} h
°°
Área total 69° quadrados
 • Dados observacionais
Visibilidade
- Latitude mínima
- Latitude máxima
- Meridiano
 
+69°°
-69°°
Março, ao redor da Casa do caralho
Estrela principal
- Magn. apar.
Formalhault
-1.46
Outras estrelas
- Magn. apar. < 3
- Magn. apar. < 6
 
6
-
 • Chuva de meteoros

Não tem

 • Constelações limítrofes
Em sentido horário:
  • Aquarius
  • Capricornus
  • Microscopium
  • Grus
  • Sculptor
60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Piscis Austrinus.

Cquote1.png Você quis dizer: Piscina SmileySmall.png Cquote2.png
Google sobre Piscis Austrinus
Piscis Austrinus ou simplesmente Piscou austriânus, é uma constelação que forma um peixe e tem esse nome por causa que o espaço é considerado "celestial" pelos aborígenes que descobriram a constelação.

Origem[editar]

Era uma vez um gato chinês... uma tribo chamada Mijei alíh... Na tribo que era formada Habboraborígenes da asutrália, se tinha um grande costume de observar o céu até desmaiar de sono e cansaço. Era um ritual que eles faziam a mais de 3 gerações, ou seja um ritual muito antigo (Ou não).

Numa dessas execuções do ritual, um aborígena que tinha comido peixe, teve sua mente iluminada, e dessa maneira descobriu a constelação do peixe celestial. Muitos críticos questionam que aquilo é apenas uma ilusão de ótica e que na verdade era apenas os efeitos alucinógenos do peixe que o aborígene havia comido. Também outra coisa é que é desconhecido o fato do que o aborígene fez após descobrir a constelação (Contou pros outros, oras!)...

Lendas[editar]

Existem muitas lendas australianas que falam sobre a possível história do peixe celestial, que após sua descoberta, trouxe muita sorte para os aborígenes. Uma das lendas diz que a muito tempo atrás, um pescador muito solitáio havia conseguido pescar um gigantesco peixe luminoso, mas impressionado com a beleza do peixe, ele deixou o peixe cair no rio e assim perdeu ele.

O pescador foi para a aldeia dele falar aquilo que havia descoberto e também descrever o peixe antes que se esquecesse. Como dizia aquele ditado (desconhecido), pobre faz de tudo para arrancar dinheiro de outros pobres... O pescador começou a cobrar das pessoas, para ouvir a descrição do peixe que mal pegou e deixou escapar das mãos. O pescador acabou sendo chamado para a cabana do chefe da tribo que mentiu para ele, dizendo que ele teria todas as prostituas do prostíbulo a sua disposição caso ele contasse o que viu.

O pescador falou tudo e eles levaram para o prostíbulo, que na verdade era um estábulo cheio de cavalos que acabavam de fazer suas necessidades. O pescador gritou de desespero e notou que a porta estava trancada, ele continuou em pÂnico, até que apareceu a imagem de um peixe brilhante, o mesmo que ele havia deixado escapar...

O pescador perguntou "o que quer de mim?", o peixe disse que graças a ele ter deixado o peixe escapar, daria um desejo para ele como agradecimento.

O pescador sem pensar pediu para que o peixe tirasse ele dali e que o chefe se ferrasse. O peixe fez o que pediu e voltou para o céu como uma constelação, então o pescador foi ver se o que tinha pedido foi cumprido.
Primeiro ele usou o portal que o peixe fez para sair do prostíbulo estábulo e depois foi ver o que tinha acontecido com o chefe. O chefe da aldeia tinha virado ferro puro, pois ele se ferrou, o pescador virou o novo chefe da tribo e todos os dias passou a agradecer a constelação do peixe por ter ferrado o chefe naquele dia.

Características[editar]

Depois que os colonizadores ingleses chegaram na austrália, logo notaram de noite que uma nova contelação se encontrava, mas logo depois descobriram que era apenas obra de sua imaginação fértil. Mais tarde viram que estavam errados, quando os nativos mostraram a área em que existia a contelaçõa de peixe astral numa tradução mais simples.

A constelação é caracterizada por sua simples forma que facilita o trabalho dos astrônomos na hora de fazer livros ditádicos. Como qualquer outra constelação, foi usada como auxiliar de navegação pelos ingleses que traziam caras de pólvora para dizimar nativos do "novíssimo mundo".

Na época, a constelação ganhou o apelido de "sanguessuga" e mais tarde de "espermatozóide" por causa de seu formato não parecer com o de um peixe relamente.

Estrelas[editar]

A constelação possui apenas 2 estrelas conhecidas e com classe, o restante das estrelas vive na sombra da "infamia".

  • Aquarius: A estrela principal está marcada como número um da constelação e também o ponto de partida para formá-la.
  • Capricornus: A estrela de capricórnio, nada de anormal...
  • Microscopium: Uma estrela de tamanho micro, não aparece a olho nu, por isso é necessário de um telescópio para conseguir enchergá-la.
  • Grus e Sculptor: Por sua importÂncia ser menor, são completamente secundárias e formam o rabo (ui!).

Ver também[editar]

Constelações Modernas
v d e h
Aries | Taurus | Gemini | Cancer | Leo | Virgo | Libra | Scorpius | Ophiuchus | Sagittarius | Capricornus | Aquarius | Pisces

Andromeda | Aquila | Ara | Argo Navis | Carina | Puppis | Vela | Auriga | Boötes | Canis Major | Canis Minor | Cassiopéia | Centaurus | Cepheus | Cetus | Corona Australis | Corona Borealis | Corvus | Crater | Cygnus | Delphinus | Draco | Equuleus | Eridanus | Hercules | Hydra | Lepus | Lupus | Lyra | Orion | Pegasus | Perseus | Piscis Austrinus | Sagitta | Serpens | Triangulum | Ursa Major | Ursa Minor

Antlia | Apus | Caelum | Camelopardalis | Canes Venatici | Chamaeleon | Circinus | Columba | Coma Berenices | Crux | Dorado | Fornax | Grus | Horologium | Hydrus | Indus | Lacerta | Leo Minor | Lynx | Mensa | Microscopium | Monoceros | Musca | Norma | Octans | Pavo | Phoenix | Pictor | Pyxis | Reticulum | Sculptor | Scutum | Sextans | Telescopium | Triangulum Australe | Tucana | Volans | Vulpecula