Pitangueiras (São Paulo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Pitangueiras? É aquela praia no Guarujá? Cquote2.png
Qualquer pessoa sobre a cidade de Pitangueiras

Filme feito em homenagem a Prudentópolis. Todas as gravações, incluindo a cena do afogamento na merda, foram feitas na referida cidade.

Cquote1.png Pitangayras? Cquote2.png
Gays sobre Pitangueiras.

Pitangueiras, cidade de 30.001 habitantes no interior do Estado de São Paulo, foi fundada por imigrantes baianos e mineiros no começo do século II a.C., que vinham por essas paradas para participar da Festa de Peão da Antiguidade. O local escolhido pelos cowboys era um grande buraco, formado pela queda de um meteoro radioativo, milhões de anos atrás. Dizem que os efeitos da radiação ainda permanecem no local, o que afeta sensivelmente os habitantes atuais, que não conseguem falar português corretamente e nem gostar de outra música que não seja sertanejo.

O fato é que de tanto os cowboys virem para o grande buraco com seus touros durante séculos, o estrume dos animais que foram se depositando fez com que o terreno se elevasse 500 metros acima do nível do mar, proporcionando então que se erigisse no local, a grande metrópole pitangueirense.

No ano de 1910 começaram a chegar os italianos. No entanto, foram devorados pelos locais e perderam completamente o sotaque, se rendendo à cachaça e ao sertanejo. O mesmo aconteceu na década de 70, com a chegada dos mineiros do vale do Jequitinhonha, que vieram cortar cana. Não existe mais notícia da existência desses diversos grupos étnicos, vez que todos foram engolidos pelo álcool, festa do peão e música sertaneja.

No início dos anos 2000, a população da metrópole pitangueirense resolveu dar um basta nos abusos cometidos durante as Festas de Peão. A Praça central da cidade, local onde havia caído o meteoro no passado e onde os primeiros cavaleiros começaram a juntar o estrume dos animais foi fechada para festas. Os cavaleiros foram expulsos para o entorno do Ginásio de Esportes (cujo único esporte praticado ainda é a montaria de touros e cavalos no mês de julho). Na praça, foi substituída a fonte luminosa por um tronco medieval, onde frequentemente são amarrados os vassalos para tomarem chicotadas de senhores feudais e de engenho. Dizem que as chicotadas reativam os minérios radioativos que ainda circula no sangue dos locais, levando-os até o cérebro. Lá eles se transformam em estrume. E de 4 em 4 anos, esse estrume entra em combustão. Os locais então são levados até as urnas onde descarregam o excesso de estrume a fim de manter viva a tradição da cidade.