Plácido de Castro Futebol Club

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Plácido de Castro Futebol Club
Escudo do Plácido de Castro.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial PCC Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Acre - Plácido de Castro
Apelidos Centopeia da Fronteira
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote centopeia
Torcedor Ilustre
Estádio Ferradão
Capacidade 3.000 testemunhas
Sede Plácido de Castro
Presidente Tanto Faz
Coisas do Time
Treinador -
Pior Jogador Nuvola apps core.png -
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png -
Patrocinador Manutata
Time
Material Esportivo Tecelãs indígenas
Liga Campeonato Acriano
Divisão 1° Divisão
Títulos 1 campeonato inexistente
Ranking Nacional 8000°
Uniformes



Plácido de Castro Futebol Club é só um time de futebol muito desprezível advindo do imaginário e mítico estado do Acre. Já começa errado pelo seu nome completo, time criado por analfabetos, não sabiam se deveriam escrever "clube", "clubi" ou "crubi", então utilizaram o "Club" para se fazerem de chiques que sabem algo de inglês.

História[editar]

Fundação[editar]

Oficialmente fundado em 1979, embora não haja historiador nesse mundo com saco o bastante para investigar e exatidão de tal data, ainda mais porque o Acre só seria descoberto em 2001 após os ataques terroristas de 11 de setembro quando Bush ordenou a procura e invasão do Acre.

O que se sabe é que nos primeiros 4 anos de existência o time do Plácido de Castri fez porra nenhuma, literalmente, só participando de competições indígenas de masturbação de boi, tanto que só em 1983 realiza seus primeiros jogos oficiais de futebol. Por vários anos foi um time varzeano sem perspectivas de crescimento, localizado numa cidade secundária do estado mais esquecido do Brasil, e assim permaneceria por longos e lamentáveis anos.

Estreia no campeonato acriano[editar]

O campeonato acriano de 2008 marcaria a estreia do Plácido de Castro na competição estadual. Com o ingresso no semi-profissionalismo, a diretoria chamou profissionais responsáveis que prometeram levar o Plácido de Castro a um local jamais visto antes pela humanidade, e com a contratação de Zico, aos 55 anos de idade, lideraria o time à segunda divisão do estadual e ainda tornaria-se fácil o artilheiro da competição.

Em seus primeiros anos disputou o torneio estadual apenas para fugir do famigerado rebaixamento. Se o Acre nãoe xiste, imagine então como deve ser a segunda divisão do Acre, certamente jogos em alguma dimensão paralela. Infelizmente sempre que o Plácido de Castro ficava em último e rebaixava, a Federação Acreana revelava que a segunda divisão na verdade nunca existiu, e o time continuava na primeira divisão estadual.

O primeiro vice a gente nunca esquece[editar]

No estadual de 2011 surpreendeu a todos, chegou à final (grandes merda), mas mesmo assim deu o óbvio e apanhou para o Rio Branco FC, mas como este estava na série C, a vaga na série D foi entregue ao Plácido de Castro.

Em sua estreia em competições nacionais, a CBF se certificou de colocar o o Plácido de Castro num grupo bem merda só com times de índios. Mesmo assim o timeco não passou da primeira fase, mas pelo menos entrou para a história ao aplica rum 9x1 no SE Vila Aurora e firmar-se como a maior goleada da história da Série D.

Título estadual[editar]

Em 2013 tornaria-se o primeiro time de fora de Rio Branco a ser campeão estadual. Tal feito só pode ser alcançado porque, como sabemos, os times do Acre na verdade não existem. Com o título garantiu o direito de ir participar da sua segunda Série D. Novamente num grupo só com os times mais merdas, e mesmo assim não passou da mísera primeira fase.

Série D de 2018[editar]

Tudo caminhava conforme as expectativas da pequeneza típica do clube para o planejamento da temporada de 2018, ou seja, ter que jogar o lixento campeonato estadual acriano. Mas então eis que o Atlético Acreano faz o que ninguém imaginou ser possível e conquista acesso para a Série C em 2017, aproveitando-se do fato de só ter jogado contra timecos. Sendo assim, o Plácido de Castro ganhou uma vaga de graça na Série D de 2018. Obviamente mais uma vez seria introduzido num grupo com apenas times café com leite, para dar uma chance ao clubeco.

Títulos[editar]