Planalto (Rio Grande do Sul)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg
Planalto segundo o Google.
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Planalto (Rio Grande do Sul).

Cquote1.png Planalto significa o mesmo que plano alto Cquote2.png
Professor sobre o significado de Planalto
Cquote1.png Plano Alto? Essa cidade nem plano teve! Olha a merda que está! Cquote2.png
Morador de Planalto sobre o trocadilho de plano alto
Cquote1.png Eu me referia ao relevo... Cquote2.png
Professor sobre o relevo
Cquote1.png Okay-meme.jpg Cquote2.png
Morador de Planalto sobre sua cidade não ser lembrada nem em momentos assim

Planalto é uma cidade. Algumas histórias e teorias tentam sugerir como a cidade teve esse nome ou então quais nomes ela teve antes de ter o nome ridículo de Planalto. A cidade foi formada por jesuítas que fizeram uma capela para explorar o urânio que existia na região. A igreja foi construída em cima do tal reservatório e algumas teorias da conspiração dizem que Cândido Godói (isso é uma cidade) estaria comprando o urânio para se exibir para os municípios vizinhos.

História[editar]

A fundação ocorreu em 1900. No começo do século, os jesuítas estavam procurando um lugar para construir uma capela, e como no Rio Grande do Sul, lugares assim são muito raros por causa dos pinheiros que não podiam ser cortados e por causa do relevo que não deveria ser mexido, acharam a região que ficava em um Planalto.

Aquele lugar era perfeito, mas o outro motivo que vinha depois de converter os gaúchos e fazer dinheiro era se aproveitar do urânio que há na região. A capela foi construída em cima do reservatório e mantém o urânio lá até hoje... Ou então já devem ter vendido parta outra cidade o urânio.

Economia[editar]

Além da exportação de gado, algo aparentemente comum para a maioria das pessoas e que serve mais de disfarce do que de economia, a cidade também investe no turismo onde levam as pessoas para os calabouços que haviam na capela... E eles deixam as pessoas por lá mesmo, pois uma vez vendo os calabouços, não se pode mais sair.

Alguns mitos também são explorados como lendas para atrair trouxas e vender mais lembrancinha: dizer que o Slender man aparece de noite para dar autógrafos ajuda muito para trazer dinheiro.

Atualmente[editar]

De fato, nada está acontecendo agora na cidade. De tão monótona que é, talvez apareça uma manchete falando sobre um idiota que está acessando o artigo da cidade neste momento. Se isso vai servir para algo? Dificilmente, mas funcionará muito bem como papel higiênico e forro de gaiola de passarinho... Em outras palavras, o jornal sempre acaba em merda.