Platyhelminthes

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenia.jpg
Vermes.jpg

Platyhelminthes é um verme!!!

Ele é nojento, e Sua Mãe e Sua irmã têm medo.


Platelmintos
Alguns platelmintos são bonzinhos
Alguns platelmintos são bonzinhos
Classificação científica
Domínio: Cara idiota
Reino: Animalia
Filo: Platelmintos

Cquote1.png Você quis dizer: Parasitas? Cquote2.png
Google sobre Platyhelminthes
Cquote1.png Experimente também: Mentira Cquote2.png
Sugestão do Google para Platyhelminthes
Cquote1.png Porque a Planária é vesga? Cquote2.png
Qualquer um sobre o platelminto planária
Cquote1.png Mamãe, tem alguma coisa se mechendo a minha barriga, e não é fome! Cquote2.png
Você sobre o que tem na sua barriga
Cquote1.png Mamãe, o que são esses pedacinhos de macarrão no meu cocô? Cquote2.png
Você sobre proglótide
Cquote1.png É a nossa vingança contra esses carnívoros! Cquote2.png
Boi e porco sobre doenças causadas por platelmintos
Cquote1.png Verme insolente! Cquote2.png
Vegeta sobre Platelmintos

Apresentação[editar]

Planaria fofa.jpg

Platelmintos são animais de corpos achatados, onde somente a sua cabeça possui uma protuberância maior e mais larga do que a do seu corpo (ou não, tem alguns que são realmente finos e sem nenhuma coisa grande para fazer volume no topo) e que geralmente não vemos caminhando livremente por aí por dois motivos: Um deles é o fato deles serem quase microscópicos para qualquer ser humano com uma visão abaixo da do Super Homem, a outra é que, muitas das vezes, quando já podemos enchergá-los com a nossa visão mortal, tais bichinhos se encontram dentro da gente e, quando descobertos, já estamos mais mortos do que vivos, haja visto que são uns dos principais animais transmissores de doenças e outras coisas que só servem para literalmente foder com a vida do ser humano.

Seu grupinho é literalmente pequeno e fechado, sendo a sua maioria um bando de parasitas onde somente uma classe pode ser considerada "do bem", as outras, estão pouco se importando com a nossa vida, contanto que as alimentemos bastante, elas estão felizes.


Platelmintos, sempre muito amistosos e fotogênicos.

Assim como os nematelmintos e anelídeos, os Platelmintos também são considerados verdadeiros vermes insolentes, mais pela sua insignificância do que por sua fraqueza em uma luta contra o Vegeta pela dominação do mundo. Além disso, Platelmintos são os animais mais evitados que todos os outros vermes subsequentes, devido a sua crueldade ao tratar os seus hospedeiros (principalmente o homem).

De corpo mole, achatado e todos invertebrados, essas criaturinhas, apesar de tanta porcaria que fazem dentro do corpo de um ser vivente (seja ele humano ou não), são consideradas uma grande evolução no Reino Animal, já que possuem coisas que nenhum outros animal de filos anteriores e mais fraquinhos (Poríferos e Celenterados) sequer imaginavam possuir como a hapitabilidade ao ambiente terrestre (apesar dos locais habitacionais serem muito úmidos), possuem um sistema nervoso central (ou seja, um ponto fraco certeiro a um tiro de escopeta) e pseudo-olhos, para poder escolher o seu parceiro sexual pela beleza, e não somente pelo tamanho do instrumento.

Adivinha quem é? Com esses olhinhos vesgos, a Planária é o mais clássico dos Platelmintos.

Esses vermes são achatados por eles não terem simplesmente nada dentro deles que tomem muito espaço a não ser um bando de células que realizam tudo que eles precisam para sobreviver, como: respiração, digestão e cagação excreção. Se fossemos assim, não haveríamos nenhum obeso no mundo, todos seríamos tão finos quanto uma planária, pelo menos lateralmente (ventralmente já são outros 500, mas nada que uma lipoaspiração não resolvesse). As classes de vida livre (como a planária, que possuem independência financeira) respiram aerobicamente, através da pele que, de tão fina, o ar passa mais facilmente, quase como se ela nem existisse.

Nas parasitas, ocorre a respiração analeróbia, onde o sistema digestivo do parasitado é que mantem o monstrinho vivo. Na digestão, os Platelmintos só possuem um buraco, que funciona como boca, faringe e intestino (diferente dos celenterados, em que o mesmo também ainda funciona como cu), isso quando tem, portanto sua digestão basicamente é extracorpórea, onde eles jogam o suco gástrico no alimento e absorvem pela boquinha (isso é um nojo total!).

A Planária dando um exemplo clássico de Partenogênese (só um burro não entenderia).

Como uma grande evolução, os Platelmintos apresentam um sistema nervoso central, ou seja, todas aquelas ramificações nervosas que se espalham pelo corpo de um celenterado pode ser paradas totalmente em um Platelminto com um simples acerto no cérebro (bom, pensando dessa forma, isso nem parece algo bom). Isso se torna útil para que os bichinhos tenha um maior controle sobre o seu sistema muscular e um motivo a mais para viver, para que não existissem por existir, tal qual um porífero. Na hora da excreção, como já tido acima, por ele só ter um buraco que funciona como boca, ele não usa o mesmo para cagar.

Ele se utiliza de célular na pele para realizar a excreção, conhecidas como células-flama, ou seja, jamais toque em um Platelminto com as mãos nuas, pois ele geralmente estará todo cagado e a cena não será das melhores para o "pegador". Por serem geralmente Lady Gaga hermafroditas, pode ocorrer autofecundação. O único problema em cortar para os dois lados é que, quando se pensa em ser o ativo na relação, pode acabar grávido também. Para os mais ousados, pode ocorrer a Partenogênese, em que um pedaço do bichinho pode originar a um outro igualzinho a ele.

Representantes[editar]

Dentro do filo Platelminta, existem quatro classes distintas, sendo uma delas praticamente tão desconhecida que nem a wikipédia o Google tem informações exatas (então, por isso, nem a colocaremos aqui), a outra classe é composta por uma boa amiga de todos e as outras duas são parasitárias e transmissoras de doenças, vejamo-as então os representantes de cada uma dessas benditas classes e quais realmente vão cair no vestibular você precisa conhecer:

Imagem Classe Principal representante O que faz da vida?
PlanariaAmarela.jpg Turbellaria Planária É a vesgueta mais conhecida da natureza, depois da sua mãe. Grande amiga, a planária não faz mal à ninguém, somente aos seus predadores naturais, onde o homem não está incluso (ou não). Sempre é a mais estudada de todas, já que ninguém quer correr o risco de pegar doenças relacionadas às outras duas classes que são parasitas obrigatórias.
EsquistossomoTrematoda.jpg Trematoda Schistosoma Grande trasmissora de doenças e outras coisas que nos deixam ruim, nos Trematodas encontramos o famoso Schistosoma, causador da Esquistossomose, uma doença que mata mais de oito mil por ano. Eles tem um ciclo de vida igual às Planárias, mas são mais sanguinários e geralmente matam os seus seres parasitados. São o real exemplo de um sugador prejudicial ao mundo.
Taenia saginata.jpg Cestoda Taenia Apesar de gostarem mesmo de parasitar porcos e vacas (por isso é bom cuidar da sua mãe), ele também faz um grande estrago dentro do homem, sendo responsável pela famosa doença conhecida como Teníase (se nunca ouviu falar ou nunca pegou, sorte a sua). Todos os representantes dessa classe são parasitas internos e adoram se alojar em um belo intestino (quanto maior, mais espaço pra eles).

Doenças[editar]

Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um para fazer seu check-up.

Depois de conhecermos esses benditos vermes insolentes, conheceremos agora algumas dessas nojentas doenças que infestam a vida de todos, principalmente de brasileiros, já que aqui ninguém se cuida mesmo:

Teníase[editar]

É assim que surge a Teníase.

Causada ou pela Taenia solium ou a Taenia saginata, a Teníase é uma festa em países pobres e sem nenhuma higienização (ou seja, o Brasil é o local perfeito para ela). Causada por parasitas hermafroditas, as taenias também são chamadas de solitárias, por passarem a maior parte do tempo sozinhas, no frio estomal, pensando e chorando. O que causa a real maldade no final é a taenia já adulta, que, solitária, consegue fazer um estrago enorme no intestino de seu parasita (imagine se vivesse com alguém).

Geralmente eles podem ocupar o intestino tanto do boi quanto do porco, dependendo da espécie de taenia, já no homem (do jeito que ele é azarado) pode pegar as duas sem nenhum problema. Geralmente ocorre quando há um cozimento errado das carnes de ambos esses animais, fazendo com que ele engula o bichinho ainda vivo e feliz em sua forma de ovinho. Para não pegar essa budega, basta somente pedir para a doida que preparar o teu alimento cozinhá-lo direito.

Cisticercose[editar]

O ciclo da Cisticercose. A mesma coisa da de cima, basicamente.

A Cisticercose é um primo próximo da Teníase, haja visto que ambos são provocados ou pela Taenia solium ou pela Taenia saginata. O que diferencia é a forma de contágio de cada uma. Nessa daqui, a que toma conta de tudo é a larva do bichinho, que se desenvolve, desenvolve, desenvolve até virar um adulto, chegar no seu cérebro e te matar por completo (essa doença é mais pesadinha que a Teníase).

Além disso, as formas de contágio podem ser das mais diversas, entre elas temos algumas mais básicas como: uma simples pisada em um belo pedaço de merda que tenha sido despejada por alguém que tivesse contaminado com os ovos do bichinho; no caso de alguns coprófagos, a ingestão de fezes provenientes de infectados (já sabe, se for comer, lave antes); e também ocorre contaminação quando uma pessoa doente com os ovos da taenia frequenta lugares com muita água, que pegue em comida, ou mesmo peça para que a sua espinha seja espremida, tudo isso pode ser um convite para o contágio de Cisticercose (todo o cuidado é pouco, como já disse, o Brasil é uma país super agraciado com essa doença).quando for cagar nunca deixe a sua bunda pelo lado de fora do vaso sanitario va peidarrrrrrrrrrrrrrrr longe

Esquistossomose[editar]

O temido ciclo da Esquistossomose.

Essa é a doença que mais cai no vestibular mais conhecida causadas por Platelmintos e que provavelmente cairá no vestibular, já que ela é um exemplo clássico do uso do caracol no quadro da infestação. Primeiramente alguém infestado faz o favor de contaminar as água de algum lugar com os ovos do Schistosoma. Tais ovos infestam uma larva que migra para um caracol que esteja de bobeira e, dentro dele, evoluem para uma forma mais massa e rápida, que facilmente infestam o homem através da penetrabilidade (ui!) na pele do homem.

Dentro do homem, o bichinho vai crescendo até virar um adulto parrudo, que acaba encontrando (de preferência no seu fígado) uma fêmea para acasalar. Depois de fazer toda a putaria, você adoece e, antes de morrer, dá aquela bela cagada em um lago mais próximo e todo o ciclo reprodutivo da esquistossomose recomeça. De acordo com o local onde a doença se desenvolve, ela pode variar o nome de seu causador, sempre tendo relação com a sua origem (digamos que é uma rara espécie de doença nacionalista).

Essa Taenia espera por você na próxima refeição! MWAHAHAHAHAHA!

Classes[editar]