Playtoon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.
Quevedo25on.gif Este artigo se trata de coisas que nón eczisten!!

Este artigo se trata de algum mito, lenda, conto, história de pescador ou desculpa esfarrapada e provavelmente contém informações sobre animais grotescos que capturam sua alma.

Playtoon
Para os verdadeiros amantes de desenho
Marge os simpsons.jpg
Atrativas as capas são
Editora deviantART
Testa-de-ferro moot
Gênero Hentai
Origem Internet
Rival
Nuvola apps core.png
Toonhouse
Fontes de Plágio Playboy
Objetivo Maligno Fazer com que os homens percam o interesse em mulheres de verdade
Público Alvo Nerds que adoram descascar uma banana
Nível de Corrupção Icon 00 percent.png
Aliados Comunidade Mundial da Punheta
Piores Inimigos Associação Anti Onanização do Mundo
Leitores Ilustres
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Eu
Colunista(s) Conchavado(s) MariMoon
Pior Seção
No. de propagandas
Uso alternativo




Playtoon é uma revista fictícia de putaria que, como o próprio nome já indica, foi inspirada na Playboy. A grande diferença entre ambas as publicações é que uma existe e a outra não a Playboy traz ensaios fotográficos com mulheres gostosas do mundo inteiro nuas, enquanto a Playtoon é focada em imagens pornográficas de personagens fictícias desenhadas em estilo hentai.

História[editar]

Uma das capas da revista fictícia. Qualquer tipo de nudez é meramente ilustrativa, é claro.

Essa ideia maluca surgiu da mente de algum nerd pervertido, provavelmente otaku e mais provavelmente ainda virgem, enquanto imaginava alguma fantasia sexual doentia envolvendo sua musa favorita dos animes, quadrinhos, videogames ou seja lá o que for.

Como algumas destas personagens são voltadas ao público infantil, às vezes é difícil encontrá-las em poses e situações sensuais, o que torna a tarefa de fapar bastante árdua. Cabe então ao próprio criar um desenho que deixe a personagem escolhida com ares pornô. Esta é a chamada rule 34, que sugere que qualquer coisa pode ser transformada em pornografia. A maioria das pessoas que criam esses desenhos "alternativos", os chamados fanarts, são também muito exibidas, e gostam de mostrar suas criações bizonhas pela internet afora.

Essas artes geralmente são reunidas em um site chamado deviantART, onde esse bando de doente se encontra. Quando alguém teve a brilhante criatividade de simular uma capa fake escrito Playtoon para um de seus desenhos, todos os outros acharam legal e passaram a copiar a ideia, que se espalhou avassaladoramente.

Mesmo sem existir de verdade, a Playtoon começou a ameaçar o reinado da própria Playboy, o que fez com que Marge Simpson fosse capa da revista original. Mesmo assim, as capas da Playtoon continuam a ser produzidas em massa. Mas também, só as capas mesmo...

Assuntos[editar]

Agora, pensando bem, do que diabos falaria a Playtoon se ela fosse realmente publicada? Sim, porque toda revista masculina tem várias seções que ninguém lê apenas para encher linguiça, abordando assuntos inúteis como dinheiro (epa, esse não é inútil!), cinema, música, religião e outras porcarias mais. Se nem os adultos que compram a Playboy gostam disso, o que dizer dos pirralhos que seriam o público alvo da Playtoon?

Então, se você tinha esperança de que a Playtoon fosse real... Você está morto.