Poder legislativo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Poder Legislativo)
Ir para: navegação, pesquisa

Poder legislativo é o poder absoluto do Estado de legislar, ou seja, escrever abobrinhas para boi dormir (projetos de leis).

(in)Competências[editar]

De acordo com os parlamentares, a imunidade parlamentar é realmente necessária, para que eles roubem trabalhem em segurança.

Como a Constituição Federal já está toda bem feitinha[carece de fontes] desde 1988, o poder legislativo no Brasil já não tem muito mais o que fazer, além de ficar votando recessos e aumento de salários deles próprios.

Entre as suas principais atribuições, está a de ficar cheirando no cangote do poder executivo, amarrando esse poder pois só o legislativo pode autorizar muita coisa que os ministros querem fazer, em situações específicas, o legislativo pode até julgar o Impitman do Presidente da República.

As principais atribuições do legislativo são: aprovar propostas do poder executivo, autorizar que o presidente se ausente do país, aprovar estado de sítio declarado pelo poder executivo, fiscalizar o poder executivo e comer o cu do poder executivo.

A coisa que dá um pouquinho mais de trabalho para os deputados e senadores é a hora de votar as leis orçamentárias mandadas pelo executivo, geralmente elas chegam junto de uma enxurrada de lobby, propina, pedaços de picanha, pizzas, vinhos e sempre acompanhados de bilhetinhos carinhosos pedindo a aprovação ou não. Realmente, decidir qual é o vinho melhor é uma tarefa difícil para decidir o voto na aprovação da lei.

Para que os parlamentares possam usufruir da corrupção inerente ao Congresso sem que sejam incomodados, todos eles gozam de imunidade parlamentar e portanto, não podem ser presos, torturados ou multados, nem com flagrantes de dinheiro na cueca.

O legislativo também é responsável por instaurar as famosas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI), onde geralmente fingem investigar alguma denúncia ou irregularidade, para no final do mês irem comemorar na pizzaria mais próxima.

Órgãos[editar]

O Congresso Nacional, onde os senadores e deputados roubam o país trabalham.
  • Câmara dos Deputados — Casa onde estão os deputados que representam o povo. Povo burro que mal sabe que o voto para deputado é importante e metade votam em branco, elegendo para a casa deputados que mal sabem ler e escrever e tantos outros extremamente corruptos. Os deputados em sua ignorância e corrupção, votam nos projetos de lei sem nem ler, só se preocupando com o "lobby" em suas meias.
  • Senado Federal — Ali "trabalham" os senadores (se não estiver na época do recesso) que representam as unidades federativas, sendo portanto 29 senadores ao todo. Esses caras prepotentes se acham os donos do Brasil... Espere, eles são os donos do Brasil mesmo. Porra! Quem foram os imbecis que votaram naquele bando de crápulas?
  • Câmara de Vereadores — Lá estão os vereadores, de acordo com a última pesquisa realizada 80% dos vereadores do Brasil são analfabetos (ou seja, representam perfeitamente o povo), 97% nem sonham o que significa aprovar uma lei orçamentária, e 99% não sabe fazer o cálculo de quanto seu município receberá do FUNDEB. Só estão ali porque distribuíram uns pirulitos pela cidade na época de eleição.
  • Câmara Legislativa (Detrito Federal brasileiro) — Uma mistura do que há de pior nas Câmaras de Vereadores e nas Assembléias legislativas. O quadrado da corrupção tem ao mesmo tempo o status de estado e município, cabendo então a maldita constituição de 1988 criar uma casa fudida para legislar no local.

Leis[editar]

  • Projeto de lei - A maior coleção de idiotices da Internet não é a Desciclopédia, mas a lista dos projetos de lei apresentados no Congresso. Se um deputado lê no jornal que os Aliens estão invadindo a Venezuela, apresentará imediatamente no dia seguinte um projeto propondo que seja crime inafiançável os Aliens invadirem a Venezuela, ou criando o "Dia Nacional dos Aliens invadirem a Venezuela", ou o "Programa Nacional de Proteção aos Venezuelanos não-extraterrestres".
  • Emenda constitucional - O terror dos estudantes de direito constitucional. Todo dia sai uma modificação nova na Constituição Federal.
  • Lei complementar - Lei prevista na Constituição, que só não foi criada em 1988 porque a assembléia constituinte decidiu evitar a fadiga. Existem algumas previsões de lei complementar que não saíram até hoje, como a lei sobre o direito à greve. Quem vai ser maluco de mexer com esse pepino? Os parlamentares querem é vida boa.
  • Leis ordinária - Leis imbecis, como por exemplo, a criação do "Dia Nacional do Coco Azedo"
  • Decreto- Tudo a mesma bosta.
  • Resoluções - Atos particulares do legislativos, como por exemplo autorizações para que os parlamentares possam comparecer ao plenário vestindo meias rosas.

Ver também[editar]