Político

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Este artigo é sobre os bandidos de capa preta. Se procura pelo bandido comum que te assalta com uma arma mas não pode roubar sua dignidade, consulte Ladrão


Aviso importante: Politicagem aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa com sua opinião sobre o Fidel Castro, o Che Guevara ou o Chê - Que vara!!!. Seja engraçado e não apenas idiota.

Cquote1.png Você quis dizer: Marginal invencível? Cquote2.png
Google sobre Político


Político, seus financiadores (de carros) e um bando de alienados.


Nota: o trecho seguinte está "compactado" de modo a despoluir visualmente o contexto da página toda.

Cquote1.png Você ROUBOU meu coração Cquote2.png
Popular iludido em época de eleição
Cquote1.png Filho da puta! Bandido! Corrupto! Ladrão! Cquote2.png
Titãs sobre político
Cquote1.png Coitadinhos... Não falem mal deles... Cquote2.png
Capeta sobre os políticos
Cquote1.png A eftupideif é a auvênfia completa de dignidade efpiritual! Cquote2.png
Lula sobre os políticos
Cquote1.png Dizem qui lá nas Zoropa tem político honesto, mais é coisa que o pessoal da cidade inventou pra inganá a gente Cquote2.png
Zé do Roça sobre os políticos
Cquote1.png VAGABUNDOS, VAGABUNDOS, VAGABUNDOS !!! Cquote2.png
Gilberto Kassab sobre seus companheiros políticos
Cquote1.png Tá na mira? É 100%? Então senta o dedo nessa porra! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Político

Deputado discursando sobre suas propostas para população
Um exemplar político brasileiro.

Político, criatura abominável que se alimenta do sangue do povo, mais conhecidos como FDP essa espécie é altamente primitiva e ainda não consegue fazer coisas fáceis como: falar (a não ser no horário político), escrever, etc. Mas essa espécie tem algumas habilidades comuns nos dias de hoje como roubar e sugar, o que vem causando um ampla proliferação da espécie pelo mundo, em especial nos países mais pobres onde a população gera as condições ótimas para o desenvolvimento de alcateias e hordas de políticos.

O Dicionário Oficial Ilustrado de Língua Brasileira define político como um bando de vigaristas que existem unicamente para roubar os otários que os elegeram, assim, através de roubo direto, ou de artimanhas elaboradas ou não, se apoderam de formas não lícitas das posses daqueles que labutam todos os dias, e, também faz isto de forma lícita ao criarem leis que transformam atos ilegais em legais, desde que sejam eles que os cometam. As quadrilhas dos políticos são denominadas de partido. Normalmente, os políticos se reúnem no Cãogresso Nacional, cujas reuniões são chamadas de sessões, nas quais se fazem discursos e debates que são verdadeiras cachorradas, vejamos um exemplo de um desses debates: "Vossa Excelência é um ladrão, roubou!”, acusa um deputado, “Em minha defesa, devo comunicar ao plenário que este meu acusador roubou primeiro!”, explica o segundo deputado, “Mas, você roubou mais!”, afirma o primeiro, “Mas, a ideia foi sua seu fdp!”, esclarece o segundo, “Vá tomar no c* seu viado!”, aconselha o primeiro, trim... trim... o presidente da sessão intervém: “Aviso aos ilustríssimos representantes da Nação que não serão admitidas nesta casa condutas homofóbicas após o início dos trabalhos! Por favor, continuem o debate”, “Vou quebrar a sua cara seu merda!”, retruca o segundo deputado, “Quero ver se você é homem para isso sua bicha neurastênica”, deixa claro o primeiro deputado, trim... trim...

Características[editar]

Solução para o problema.
Político brasileiro condenado a pena de morte.
2 biotipos políticos da classe presidentia. A única vez que vi político preso foi no horário eleitoral, é que ele tava em cadeia nacional.

Os políticos são a contraparte masculina das putas. As mulheres dão por dinheiro e em troca de prazer. Os políticos idem, pois pegam dinheiro e fodem o povo. Se o fodido em questão for o brasileiro então, nem se fala, pois se fode e vota no cara de novo. Masoquismo puro. E, para piorar, quando outro político faz as mesmas promessas e possui as mesmas características de um corrupto consagrado ele também é eleito.

O modo de vida do político é bem conhecido: ele aparece alguns meses antes da eleição (caçada) prometendo dar moradia, trabalho, comida, roupa lavada, acabar com a miséria, parar as guerras, eliminar a corrupção, dar saúde e educação, gerar empregos, salvar a economia e tudo o mais que for possível; a seguir beijam crianças, apertam mãos, andam em ruas da periferia, tiram fotos, reclamam dos problemas da população, visitam igrejas, comem em lugares populares, ou seja, são boa gente (banho de álcool é indispensável após o contato com o povo); a seguir passam a aparecer em rede nacional falando, xingando, prometendo e ao final de toda essa estratégia de domínio da presa, os elege como seus novos vampiros executivos e legislativos.

As manias do povo, em especial do brasileiro, de confundir a urna com pinico, de aceitar suborno e favores, de não pensar pensar no futuro, de esquecer o que ocorreu no mês passado, de achar que o Brasil é o melhor país do mundo além do fato das eleições nacionais ocorrerem após a Copa do Mundo colaboram na proliferação do corruptos.

Os políticos norte-americanos recebem altas somas de dinheiro de empresas poderosas que querem fazer valer sua vontade no congresso. Mas pior são os políticos brasileiros, que recebem dinheiro em espécie, malas e de cuecas (dólares-de-cueca) e depois têm que lavar. Os políticos também são conhecidos por praticar arrastão em seu povo.

Origem[editar]

Coitada da cobra!
Elefante branco, objeto utilizado para ostentação dos políticos.

Há várias teorias sobre a origem dessa praga abominável, e desprezível. Uma delas é de que uma das pragas do Egito (a 171ª praga, o enxame de politicus corruptus) tenha migrado em um comboio de macarrão instantâneo para o Brasil e se espalhado para o resto do mundo. No Brasil ela começou com a monarquia e se espalhou posteriormente no senado.

Atualmente, afeta qualquer um: metalúrgico semi-analfabeto, estilista gay, empresário buscando novos lucros, mulher de ex-candidato à presidência, coronel nordestino, sociólogo desempregado, cantor de forró, sindicalista, ex-guerrilheiro, membro do MST, líder religioso, jogador de War metido à ministro da economia...

A teoria mais aceita pela ciência é a de que seja uma contaminação pelo vírus FDP Human vírus. Essa doença é extremamente contagiosa entre partidários políticos, que torna o recipiente num vampiro insaciável sugador de dinheiro, verbas públicas e peitos de estagiárias. É incurável, pois é (inexplicavelmente) fortalecida pelo povo de 4 em 4 anos.

Dicionário[editar]

la.drão adj. e s. m. 1. Que, ou aquele que furta ou rouba. 2. Que, ou aquele que de qualquer maneira fraudulenta se apodera do alheio. 3. Maroto, tratante, político, petista, corintiano, presidente. S. m. 1. Cano ou orifício das caixas de água por onde se escoa o excedente do líquido. 2. Vaso onde se recolhe o líquido que excede de um recipiente. 3. Broto que, nas plantas, nasce abaixo do enxerto. 4. Rebento vegetal que prejudica o desenvolvimento da planta. Fem.: ladra, ladrona, ladroa, política, corintiana.

Piada[editar]

Absoluta!
O unico deputado que trabalha de verdade se aponsentou

Essa é uma piada em relação a roubalheira!!!

Político brasileiro em época de eleição(outras opções são impossíveis).

A Morte do Senador:

Um senador está andando tranquilamente quando é atropelado e morre.

A alma dele chega ao Paraíso e dá de cara com São Pedro na entrada.

Cquote1.png Bem-vindo ao Paraíso! Mas, antes que você entre, há um probleminha: Raramente vemos parlamentares por aqui, sabe, então não sabemos bem o que fazer com você. Cquote2.png
diz São Pedro.

Cquote1.png Não vejo problema, é só me deixar entrar. Cquote2.png
diz o antigo senador.

Cquote1.png Eu bem que gostaria, mas tenho ordens superiores.. Vamos fazer o seguinte: Você passa um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Aí, pode escolher onde quer passar a eternidade. Cquote2.png
São Pedro

Cquote1.png Não precisa, já resolvi. Quero ficar no Paraíso Cquote2.png
diz o senador.

Cquote1.png Desculpe, mas temos as nossas regras. Cquote2.png
São Pedro

Assim, São Pedro o acompanha até o elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta se abre e ele se vê no meio de um lindo campo de golfe. Ao fundo o clube onde estão todos os seus amigos e outros políticos com os quais havia trabalhado, todos muito felizes em traje social. O senador é cumprimentado, abraçado e começa conversar com os amigos sobre os bons tempos em que ficaram ricos às custas do povo. Jogam uma partida descontraída e depois comem lagosta e caviar.

Quem também está presente é o diabo, um cara muito amigável que passa o tempo todo dançando e contando piadas.

Eles se divertem tanto que, antes que ele perceba, já é hora de ir embora. Todos se despedem dele com abraços e acenam enquanto o elevador sobe. Ele sobe, sobe, sobe e porta se abre outra vez. São Pedro está esperando por ele. Agora era a vez de visitar o Paraíso:

Ele passa 24 horas junto a um grupo de almas contentes que andam de nuvem em nuvem, tocando harpas e cantando. Tudo vai muito bem e, antes que ele perceba, o dia se acaba e São Pedro retorna.

Cquote1.png E aí ? Você passou um dia no Inferno e um dia no Paraíso. Agora escolha a sua casa eterna. Cquote2.png
São Pedro

O senador pensa por um minuto, e responde:

Cquote1.png Olha, eu nunca imaginei que ia dizer isso mas... O Paraíso é muito bom, mas eu acho que vou ficar melhor no Inferno. Cquote2.png
Senador

Então São Pedro o leva de volta ao elevador e ele desce, desce, desce até o Inferno. A porta abre e ele se vê no meio de um enorme terreno baldio cheio de lixo. Ele vê todos os amigos com as roupas rasgadas e sujas catando o entulho e colocando em sacos pretos. O diabo vai ao seu encontro e passa o braço pelo ombro do senador.

Cquote1.png Não estou entendendo... Ontem mesmo eu estive aqui e havia um campo de golfe, um clube, lagosta, caviar, e nós dançamos e nos divertimos o tempo todo. Agora só vejo esse fim de mundo cheio de lixo e meus amigos arrasados! Cquote2.png
Gagueja o senador.

Diabo olha pra ele, sorri ironicamente e diz:

Cquote1.png Ontem estávamos em campanha. Agora, já conseguimos o seu voto. Cquote2.png
Capeta